Manchas na pele do rosto: causas, tipos e tratamentos

Nem todas as manchas no rosto têm a mesma causa ou características. No entanto, cada uma tem um tratamento específico. Quer saber mais sobre os diferentes tipos?
Manchas na pele do rosto: causas, tipos e tratamentos

Última atualização: 18 Janeiro, 2021

Existem vários tipos de manchas na pele do rosto que tendem a ser cada vez mais notadas com o tempo. Há certas diferenças entre elas, tanto na cor quanto no tamanho e na espessura. Da mesma forma, sua presença é influenciada por vários fatores.

Em geral, podem ser causadas pelo uso de medicamentos, alterações hormonais, exposição excessiva à luz solar, entre outros fatores que atuam nos melanócitos. Estes últimos são responsáveis por provocar manchas na pele do rosto e do corpo. Quais são as principais causas, tipos e tratamentos? Saiba mais a seguir!

Manchas mais comuns na pele do rosto

Nem todas as manchas faciais são o produto da exposição solar e da idadeAlgumas delas são manifestações de doenças que precisam de um tratamento particular, conforme veremos a seguir.

Ceratose solar

Ceratose solar

Também chamadas de “Ceratose actínica“, são manifestações pré-cancerosas que têm um desenvolvimento constante e lento. Elas ocorrem em áreas da pele que foram expostas à luz solar ao longo do tempo.

Elas começam a ficar evidentes pela primeira vez a partir dos 40 anos no pavilhão auricular, couro cabeludo e rosto. São placas escamosas, ásperas ao toque, grossas, variando entre vermelho, marrom ou rosa. Muitas vezes são confundidas com verrugas comuns, o que atrasa o seu diagnóstico.

Lentigo actínico

O lentigo actínico, também conhecido como “lentigo solar ou senil", é uma manifestação benigna que se origina nas áreas da pele expostas ao sol. São manchas hiperpigmentadas, amarronzadas, são pele circundante de aparência normal e sem qualquer relevo.

Localiza-se no rosto, antebraços, parte de trás das mãos e na parte superior do tronco. Uma publicação da American Family Medical conclui que seu diagnóstico diferencial é realizado com as sardas, lentigo maligno e ceratose seborreica.

Não é uma lesão que precisa ser tratada, mas sua aparição indica que há danos na pele, e geralmente tende a ser um desconforto estético.

Pitiríase alba

Manchas na pele do rosto das crianças

A pitiríase alba é uma das variantes das manchas na pele do rosto de evolução crônica. É uma dermatose assintomática e é mais prevalente em crianças. As manchas aparecem com uma leve descamação e se caracterizam por ser hipocrômicas.

Sua localização mais comum é no rosto, principalmente na boca e bochechas; tendem a ocorrer em áreas expostas ao sol e na face externa dos antebraços. Segundo um estudo publicado na revista Cutis, não é uma doença grave, mas é frequente, e não há um tratamento exato. As lesões podem levar meses para se resolverem espontaneamente.

Efélides

As efélides, também conhecidas como “sardas", são pequenas manchas que não apresentam relevo acastanhado. Elas ficam localizadas nas áreas do corpo mais expostas aos raios solares; além disso, estão associadas à pele clara com cabelos loiros ou ruivos, que têm uma herança dominante.

Elas surgem como uma reação protetora contra os raios ultravioleta. É por isso que, durante o verão, elas se intensificam ou pioram. Para evitá-las, recomenda-se o uso de protetor solar todos os dias , independentemente da época do ano.

Vitiligo

Vitiligo no rosto

O vitiligo é uma doença degenerativa que causa o desaparecimento completo da pigmentação normal da superfície da pele. Aparecem manchas esbranquiçadas bem definidas em áreas periféricas, como ao redor da boca, olhos, e também nas mãos e pernas.

Uma vez que um tratamento causal ainda não está disponível, os tratamentos atuais têm como objetivo interromper a progressão e obter a repigmentação para reparar deficiências morfológicas e funcionais em áreas despigmentadas da pele.

Conforme detalhado em um artigo no American Journal of Clinical Dermatology, os tratamentos mais apropriados são a terapia ultravioleta de banda estreita (UV), a combinação de creme de corticosteroide + terapia UVA, e o transplante autólogo de células de pigmento em várias modalidades.

Melasma

O melasma é uma das manchas mais comuns a surgirem no rosto, caracterizado pelo aparecimento de manchas de hiperpigmentação. É mais comum em mulheres a partir dos 25 anos e ocorre em áreas expostas ao sol, principalmente no rosto.

Eles tendem a se manifestar ainda mais com a ingestão de pílulas anticoncepcionais, durante a menopausa ou no período da gravidez. No entanto, existem variedades de tratamentos que vão desde cremes despigmentantes a procedimentos com diferentes tipos de laser.

Pintas

Pintas no corpo

As pintas são formações planas ou em relevo que contêm melanina. Sua pigmentação varia de acordo com a quantidade de pigmento que contêm, do preto ao marrom. Elas geralmente aparecem com o tempo, embora também possam ter uma origem congênita.

O ideal é fazer um check-up anual com um dermatologista, pois algumas delas podem evoluir para outros tipos de patologias.

A importância da consulta médica diante das manchas na pele do rosto

Seja qual for a mancha no rosto, o ideal é consultar um dermatologista para obter um diagnóstico adequado. O especialista, após a apuração da causa da manifestação, decidirá o tratamento a ser instituído.

Ainda assim, hidratar a pele, usar protetor solar todos os dias e ter outros cuidados pode ajudar a manter a sua pele com uma aparência saudável.

Pode interessar a você...
Cremes caseiros para Reduzir manchas na pele
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Cremes caseiros para Reduzir manchas na pele

Nossa pele sempre se verá exposta a coisas nocivas que nos rodeiam diariamente, denominadas agressões externas. Conheça cremes para reduzir manchas na pele.



  • Goldenberg G, Perl M. Actinic keratosis: update on field therapy. J Clin Aesthet Dermatol. 2014;7(10):28-31.
  • Beacham BE. Solar-induced epidermal tumors in the elderly. Am Fam Physician. 1990;42(1):153-160.
  • Lin RL, Janniger CK. Pityriasis alba. Cutis. 2005;76(1):21-24.
  • Njoo MD, Westerhof W. Vitiligo. Pathogenesis and treatment. Am J Clin Dermatol. 2001;2(3):167-181. doi:10.2165/00128071-200102030-00006
  • https://www.aad.org/public/diseases/a-z/melasma-symptoms
  • Praetorius C, Sturm RA, Steingrimsson E. Sun-induced freckling: ephelides and solar lentigines. Pigment Cell Melanoma Res. 2014;27(3):339-350. doi:10.1111/pcmr.12232