Tipos de verrugas e tratamentos

23 de maio de 2020
As verrugas geralmente aparecem nas mãos e nos pés. Existe também uma forma genital que, nas mulheres, é mais perigosa porque está associada ao câncer do colo do útero.

Existem diferentes tipos de verrugas. Trata-se de um problema bastante comum que costuma incomodar apenas esteticamente. No entanto, dependendo de onde elas aparecem, podem causar desconforto. São pequenos pedaços de pele que se elevam, embora não sejam dolorosos.

Ainda que muitas pessoas não tenham conhecimento disso, a principal causa das verrugas é um vírus. Trata-se, especificamente, do vírus do papiloma humano, que tem mais de 100 subtipos diferentes. Isso faz com que as verrugas apareçam de maneiras diferentes e em lugares diferentes.

No entanto, a apresentação mais prevalente ocorre nas mãos e nos pés. Em algumas ocasiões, é necessário tratá-las para evitar que a pessoa sofra algum desconforto. Neste artigo, explicaremos quais são os tipos mais comuns de verrugas e como elas são tratadas.

O que são as verrugas?

Verrugas são pequenos inchaços que aparecem na pele. Normalmente são da mesma cor que a pele, embora possam ser esbranquiçadas ou rosadas. Algumas têm pequenos pontos pretos em sua superfície, que são vasos sanguíneos coagulados.

Como já mencionamos, são causadas pelo vírus do papiloma humano. É um vírus com muitos subtipos, por isso é muito comum que tenhamos contato com ele. No entanto, as verrugas não são tão comuns.

Nem todas as pessoas que têm contato com o vírus as desenvolvem. Aqueles com um bom estado de saúde podem combater corretamente o vírus sem apresentar sintomas.

Dessa forma, elas são mais frequentes em crianças ou em pessoas com um sistema imunológico enfraquecido, pois estas não podem combater infecções facilmente. As verrugas podem aparecer até seis meses após o contato inicial com o vírus.

A maioria dos tipos de vírus se espalha pela pele ou por objetos, como toalhas de banho. No entanto, não podemos nos esquecer de que certos tipos são transmitidos sexualmente, como o vírus do papiloma humano 16 ou 18, que são os tipos mais relacionados ao câncer do colo do útero.

Além disso, as verrugas têm muita facilidade para se espalhar. É muito comum ver uma criança com verrugas nos dedos roendo as unhas. Isso pode fazer com que mais verrugas apareçam nas mãos, ou até mesmo no rosto.

Verrugas nos dedos
As verrugas têm diferentes formas de apresentação.

Conheça também: 5 remédios naturais para o vírus do papiloma humano

Quais tipos de verrugas existem?

As verrugas podem ser de muitos tipos diferentes, dependendo da sua forma e localização. As verrugas vulgares merecem destaque, pois são as mais frequentes. São arredondadas, ásperas e tendem a aparecer nas mãos e nos pés. Outros tipos são:

  • Verrugas planas: mais comuns em jovens e crianças. Elas são pequenas e geralmente se formam em pequenos grupos.
  • Verrugas filiformes: são mais alongadas e macias, como um dedo minúsculo. Elas são típicas da região do pescoço ou das pálpebras.
  • Verrugas plantares: refere-se àquelas que aparecem nas solas dos pés. Elas podem causar incômodo ao caminhar.
  • Verrugas genitais: são aquelas que aparecem na região genital masculina e feminina, e também na região da virilha ou do ânus. Estas tendem a ser transmitidas através do contato sexual. Também são chamadas de condilomas.

De todos esses tipos, as verrugas genitais são as mais importantes, pois o vírus do papiloma humano tem potencial cancerígeno. Além disso, como seu contágio é muito frequente, é conveniente monitorar essas lesões.

Atualmente, existem vacinas para certos tipos de HPV. Geralmente, elas são aplicadas em mulheres jovens, já que o câncer do colo do útero mostrou estar altamente relacionado com esse vírus.

Vacina contra HPV
A vacina contra o vírus do papiloma humano é aplicada como prevenção contra o câncer de colo de útero.

Você pode estar interessado em ler: Saiba mais sobre o HPV

Como elas são tratadas?

A maioria das verrugas é tratada apenas por razões estéticas ou por causarem desconforto, pois podem provocar algum tipo de atrito ou dor por pressão. Com o tratamento, o que se pretende não é apenas destruir a verruga, mas também tentar fazer com que o sistema imunológico lute contra o vírus.

Atualmente, existem diferentes maneiras de fazer isso. A crioterapia é uma técnica por meio da qual o frio é aplicado sobre a verruga, fazendo com que ela se desprenda da pele. Além disso, também é possível usar o laser ou uma pequena cirurgia para removê-las.

Há também certos medicamentos ácidos que, quando aplicados às verrugas, permitem que elas sejam eliminadas. No entanto, o ideal é consultar o seu médico para que ele possa ajudá-lo a decidir qual é a melhor opção de acordo com o seu tipo específico de verruga.

  • Allevato, M. A., and Lucila B. Donatti. “Verrugas genitales.” Act Terap Dermatol 28 (2005): 302-312.
  • Domíguez, Hugo Fernández, Abián Mosquera Fernández, and Benigno Monteagudo Sánchez. “Revisión bibliográfica de los tratamientos de la verruga plantar.” Revista española de podología 25.4 (2014): 138-141.
  • Llardén-Garcia, M., M. Pena-Arnáiz, and J. M. Casanova-Seuma. “Tratamiento actual de las verrugas.” FMC-Formación Médica Continuada en Atención Primaria 13.1 (2006): 45-54.