Raios UVA e UVB: qual a diferença entre eles?

5 de julho de 2019
A exposição à luz solar afeta sua pele e pode ter consequências a longo prazo. Dependendo do tipo de raio solar, seja UVA ou UVB, os efeitos serão diferentes.

Os raios solares alcançam a terra de acordo com o seu tipo, estes podem ser raios UVA e UVB. Aqui mostramos a você as características e as diferenças entre cada um deles e os cuidados quando tomar sol no verão.

Os raios do sol penetram na superfície da Terra através do espectro eletromagnético. Essas ondas são conhecidas como radiação ultravioleta (UV). A radiação UV determina a intensidade mais forte do sol. Essas radiações são medidas em nanômetros (nm) e determinarão a penetração dos raios solares na terra.

A radiação ultravioleta se divide em dois tipos: UVA e UVB, cada uma com certas características e efeitos no corpo. Essas radiações solares dependerão da luz visível ou infravermelha que compõe o raio solar e definirão se são radiação UVA ou UVB. A forte exposição aos raios solares pode causar danos aos seres humanos. Um dos mais temidos é o aparecimento de câncer de pele.

Comprimento dos raios do sol

Proteger a pele dos raios nocivos do sol

A radiação ultravioleta A (UVA) cobre comprimentos de onda entre 320 e 400 nm. Este tipo de raios penetra menos na pele porque a sua intensidade é a menos energética da radiação UV.

Os raios UVA produzem bronzeamento corporal com menor intensidade. Existem produtos químicos que geram um efeito bronzeador, pois permitem a penetração desses raios na pele.

A radiação ultravioleta B (UVB) se estende entre 200 e 290 nm. Este tipo de raio é prejudicial para a pele porque sua penetração é maior. Não é útil para o bronzeamento, porque sua radiação é 200 a 2000 vezes maior.

Descubra aqui conosco: As melhores dicas para obter um bronzeado perfeito

Penetração na pele

Os raios UVA são o que causam o envelhecimento da pele, pois são capazes de penetrar profundamente na epiderme e na derme. A exposição prolongada aos raios solares causará um escurecimento da melanina na epiderme.

A penetração dos raios UVA pode produzir as tão temíveis rugas e o envelhecimento da pele. Este tipo de raios é o mais comum, porque eles são usados ​​em bronzeamento natural. Cuide da sua pele dos raios UVA usando um filtro solar com componentes que impeçam a penetração profunda dos raios solares.

Os raios UVB produzem a aparência de queimaduras, porque penetram diretamente na epiderme, atuando principalmente no nível da camada basal das células. Este tipo de raios danifica as células vitais da epiderme e não ajuda a produção de melanina. A exposição direta a esses raios é prejudicial à saúde e está ligada ao aparecimento de câncer de pele.

Não perca: Que protetor solar usar? Loção, spray ou creme?

Fatores de risco dos raios UVA e UVB

Óculos de sol

Os raios UVA envelhecem as células da pele e podem danificar seu DNA. Esses raios estão associados a danos à pele a longo prazo, como o aparecimento de rugas. Eles também ressecam a pele, porque inibem a produção de melanina e a oleosidade natural.

O bronzeamento faz parte do verão, mas você deve proteger sua pele dos raios do sol. Um bom bronzeado é atraente, e é por isso que algumas pessoas usam câmaras de bronzeamento para melhorar sua aparência. O problema é que esses procedimentos estéticos também podem ser prejudiciais à pele, porque os raios UVA penetram diretamente.

Os raios UVB têm um pouco mais de energia que os raios UVA. Esses raios podem danificar diretamente o DNA das células da pele e são os principais causadores de queimaduras de sol.

Se for à praia ou se estiver na cidade, você deve usar protetor solar para evitar queimaduras. Os raios UVA e UVB penetram mais entre as 10:00 e as 16:00. Lembre-se de usar filtro solar para evitar queimaduras, rugas e envelhecimento da pele. Quando for escolher seu protetor solar, verifique o tipo de proteção e cuidado com os raios UVA e UVB. Não exponha a sua pele à radiação solar e aproveite o verão!

  • Jablonski, N. G., & Chaplin, G. (2010). Human skin pigmentation as an adaptation to UV radiation. Proceedings of the National Academy of Sciences. https://doi.org/10.1073/pnas.0914628107
  • Calò, R., & Marabini, L. (2014). Protective effect of Vaccinium myrtillus extract against UVA- and UVB-induced damage in a human keratinocyte cell line (HaCaT cells). Journal of Photochemistry and Photobiology B: Biology. https://doi.org/10.1016/j.jphotobiol.2014.01.013
  • Gao, K., & Zheng, Y. (2010). Combined effects of ocean acidification and solar UV radiation on photosynthesis, growth, pigmentation and calcification of the coralline alga Corallina sessilis (Rhodophyta). Global Change Biology. https://doi.org/10.1111/j.1365-2486.2009.02113.x