O que é a síndrome do comer noturno?

· 8 de junho de 2019
As pessoas com a síndrome do comer noturno não comem nada ou quase nada durante o dia, já que seu apetite nessas horas é muito baixo.

Alguma vez você teve uma compulsão exagerada por comida? As pessoas que sofrem com a síndrome do comer noturno se levantam no meio da noite com um desejo incontrolável de ingerir alimentos.

Entretanto, esta compulsão só ocorre durante a noite, já que durante o dia existe uma sensação de falta de apetite ou essas pessoas tentam dar uma imagem de que mantêm uma dieta saudável.

O que são as compulsões pela comida?

Este tipo de compulsão é um problema sério que se caracteriza por dois fatores:

  • Come-se uma quantidade de alimentos que é claramente superior à que a maioria das pessoas comeria em circunstâncias parecidas.
  • Há uma sensação de falta de controle. Não se pode deixar de comer ou de controlar a quantidade ou o que se come.

Como são os comedores noturnos?

A ansiedade gera a síndrome do comer noturno

Os comedores noturnos geralmente apresentam problemas de ansiedade, estresse ou transtornos alimentares. Hoje em dia os transtornos alimentares mais conhecidos são a anorexia e a bulimia. Entretanto, existem mais pessoas afetadas pela síndrome do comer noturno que pelas duas mencionadas.

As pessoas que sofrem com esse problema geralmente possuem certos problemas para controlar suas emoções e é frequente que também sofram com outro tipo de problemas como por exemplo:

Aliás, de acordo com a psicóloga Montse Bascuas, as pessoas que sofrem com a síndrome do comer noturno são obesas. Estes pacientes concentram na hora do jantar a maior porcentagem de aporte energético.

De fato, 20% das pessoas obesas admite que têm uma grande vontade de comer à noite e mais de 75% se levanta durante a madrugada para alimentar-se. Entretanto, devemos ter em conta que, apesar de ser um hábito mais frequente em pessoas obesas, isso não significa que não ocorra com pessoas de peso normal.

Quais são os sintomas associados à síndrome do comer noturno?

Os sintomas e as pautas são claras e geralmente se repetem entre as pessoas que sofrem com o mesmo transtorno. Em primeiro lugar e como já comentamos, as pessoas com a síndrome do comer noturno não comem nada ou quase nada durante o dia inteiro já que nesse período seu apetite é muito baixo.

Não deixe de ler também: Diferenças entre a fome real e a ansiedade por comida. Descubra-as!

Geralmente seu estado de ânimo é bom na parte da manhã, mas durante o dia vai piorando. Além disso, é muito comum que estes pacientes tenham problemas de sono.

Por outro lado, os alimentos mais consumidos geralmente são ricos em hidratos de carbono. Entre eles podemos citar:

  • Doces
  • Produtos de confeitaria, guloseimas
  • Pão
  • Arroz e massas entre outros.

Por último, podemos mencionar que estas pessoas são conscientes de seu problema e por isso possuem um estado de ânimo negativo e sentimento de culpa. O problema se agrava quando enfrentam situações de estresse.

Conselhos para evitar a síndrome do comer noturno

Terapia para ajudar os que sofrem de compulsão por comida

Apesar de que as causas e os tratamentos da síndrome do comer noturno ainda estão sob investigação, o que se sabe com certeza é que no início não convém abordar o problema do sobrepeso, caso o paciente apresente esta condição.

Isso se deve a que, diferentemente de outros transtornos alimentares, este problema não está relacionado com a preocupação pelo peso ou pela própria imagem corporal. Os pacientes não se sentem necessariamente insatisfeitos com seu corpo.

É por esta razão que a prioridade é entender os motivos desta ansiedade dos pacientes e porque tentam eliminá-la através da comida. Portanto, a solução será através de uma intervenção multidisciplinar com especialistas em psicologia, psiquiatria e nutrição.

Sendo assim, os conselhos que damos a seguir são de diferentes pontos de vista:

Desde o ponto de vista nutricional

O melhor a fazer é seguir a regra dos 4Ds:

  • Dieta: é importante que o paciente siga uma dieta adequada e adaptada à sua condição pessoal.
  • Deporto: praticar exercício físico pelo menos durante 30 minutos diários.
  • Descanso: um bom descanso é primordial para a saúde, tanto em quantidade como em qualidade.
  • Diversão: reduzir o estresse dedicando o tempo àquelas coisas, entretenimentos ou pessoas que dão prazer é fundamental para melhorar a saúde.

Ponto de vista psicológico para tratar a síndrome do comer noturno

O enfoque psicológico seria através da abordagem cognitivo-comportamental. Sendo assim, vamos ajudando a estruturar certos pensamentos e controle do estresse e da ansiedade relacionados com a patologia do paciente.

Isso também pode te interessar: Por que durmo tão mal? Ideias e posições para dormir melhor

Conclusão

A síndrome do comer noturno é um transtorno muito mais frequente que os que popularmente conhecemos, como a anorexia ou a bulimia.

Além disso, é importante estabelecer uma abordagem multidisciplinar para poder solucioná-lo. Primeiramente devemos focar-nos no tratamento da ansiedade que desencadeia as compulsões por comida.

Não hesite, portanto, em consultar um especialista no caso de sofrer de algum transtorno alimentar ou se tiver um elevado grau de ansiedade.

  • Errandonea, I. (2012). Obesidad y Trastornos de Alimentación. Revista Médica Clínica Las Condes. https://doi.org/10.1016/S0716-8640(12)70294-8
  • Ellenberg, C., Verdi, B., Ayala, L., Ferri, C., Marcano, Y., & Vivas de Vega, J. (2006). Síndrome de comedor nocturno: un nuevo trastorno de la conducta alimentaria TT – The night eating syndrome: a new eating disorden. An. Venez. Nutr.
  • Silva, F. (2010). Trastornos del Ritmo Circadiano del Sueño: fisiopatología, clasificación y tratamientos. Universidad Católica de Chile.