Diferenças entre a fome real e a ansiedade por comida. Descubra-as!

Conhecer as diferenças entre fome real e a ansiedade por comida é importante para poder controlar os impulsos que nos levam a comer sem medida, porque o excesso de comida pode afetar sua saúde.
Diferenças entre a fome real e a ansiedade por comida. Descubra-as!

Última atualização: 17 Maio, 2021

Você conhece as diferenças entre fome real e ansiedade por comida? Por mais surpreendente que possa parecer, a maioria de nós não sabe quando um termina e o outro começa.

A sensação de fome é um instinto e é regulada pelo sistema nervoso simpático, bem como por aqueles hormônios que a induzem por uma nítida necessidade: obter energia para o corpo, sobreviver, para que corpo e o cérebro possam manter sua homeostase.

Por outro lado, a ansiedade não visa alimentar o corpo, mas suprir momentaneamente emoções, sentimentos e angústias.

É importante saber as diferenças entre fome real e ansiedade por comida. Desta forma, evitamos não apenas problemas graves de saúde, como excesso de peso ou a diabetes, mas também outros distúrbios alimentares graves, como a bulimia nervosa.

Quais são as diferenças entre fome física e ansiedade por comida?

Diferenças
Esses desejos por comida durante ataques de ansiedade são comuns.

A Universidade Federal de Uberlândia, no Brasil, realizou um estudo interessante em 2017 onde revelou aspectos muito interessantes.

  • Em primeiro lugar, que boa parte da população come para saciar suas ansiedades. Agora, todos nós podemos fazer isso a qualquer hora, em um dia específico, sem dar forma a comportamentos repetitivos e psicopatológicos.
  • Às vezes, procuramos consumir algo muito doce ou muito salgado porque nosso cérebro fica satisfeito com aquela dose de endorfina e serotonina. É uma satisfação pontual e efêmera.
  • No entanto, existem pessoas que carregam consigo uma ansiedade crônica não detectada. Esse desconforto encontra sua válvula de escape no ato de comer, em um tipo de alimentação compulsiva e não saudável.

Vamos ver, entretanto, quais mecanismos podem nos permitir entender as diferenças entre fome física e fome emocional.

A fome real aparece gradualmente

A primeira das diferenças entre fome física e ansiedade por comida é que a primeira ocorre quando o corpo precisa de mais energia. Isso acontece com o passar das horas e o corpo vai queimando suas reservas calóricas para realizar suas atividades habituais.  

Portanto, é importante saber que a fome física aparece aos poucos, sentimos uma leve sensação que depois aumenta até afetar o desempenho: a gente se sente aos poucos com menos força.

  • Para evitar esse tipo de fome, é recomendável fazer refeições leves a cada poucas horas. Desta forma, você controlará seu peso e gradualmente vai repor energia do seu corpo.

Por sua vez, a ansiedade causa fome em todos os momentos: é avidez, é desejo, é vazio…

Quando esse distúrbio é sentido, você sente vontade de comer, mesmo imediatamente após comer. Mesmo que não haja razão para comer, você se sentirá desesperado para continuar consumindo alimentos.

  • Da mesma forma, é comum que a fome causada pela ansiedade aumente à noite.

A fome por ansiedade sente desejo por alimentos muito específicos

Outra diferença entre fome física e ansiedade por comida é que na primeira você não sente um desejo particular sobre o que vai comer. Nesse caso, o que seu corpo busca é obter a energia de que necessita. Por isso, você pode comer qualquer coisa.  

  • Ao contrário, quando você tiver um ataque de ansiedade, terá vontade de comer alimentos ricos em carboidratos. Nesse caso, você pode ter uma fruta ou uma vitamina saudável à mão e não consumi-lo porque não é realmente o que você deseja.
  • Em um ataque de ansiedade por comida, é comum querer comer alimentos processados ​​com alto teor de gorduras e açúcares, por exemplo, batatas fritas, bolos…  
  • O problema com a ansiedade é que, depois de consumir esses produtos, você pode cair em uma espécie de vício em que terá cada vez mais vontade de comer junk food.

De acordo com uma pesquisa publicada na revista Biological Psychology, quem sofre de fome devido à ansiedade tem maior probabilidade de estar com sobrepeso ou obesidade do que quem come por apetite físico.

A ansiedade por comida vai fazer você comer mesmo quando estiver satisfeito

Culpa por comer
Regular os sentimentos contraditórios sobre comer demais não é uma tarefa fácil.

Quando você está fisicamente faminto, dá ao corpo apenas a quantidade de comida de que ele necessita. Por isso, assim que se sentir satisfeito, você pode parar de comer.

No entanto, quando está ansioso ou estressado, você continua comendo desesperadamente, como se nunca tivesse comido antes. Assim, a ansiedade leva você a consumir mais quantidade de alimentos do que o necessário.

Se você fica ansioso com frequência, é muito provável que esteja com sobrepeso ou obeso. Por isso, é importante que você aprenda a lidar com o problema por meio de técnicas de relaxamento. Caso contrário, você pode desenvolver sérios problemas metabólicos.

Comer por ansiedade e culpa

A palavra culpa se refere ao nosso sentimento de responsabilidade por algo que está errado. A fome física não nos causa nenhum defeito, porque é uma necessidade fisiológica. Com isso, o corpo permanece saudável e pronto para continuar funcionando.

A ansiedade, por outro lado, causa culpa. Este é um efeito causado pelas características dos alimentos ricos em açúcar e gorduras insaturadas. Além disso, ao continuar comendo ao longo do dia, você se sentirá pesado e não será capaz de realizar sua rotina diária normal.

Existem diferenças entre a fome física e a ansiedade por comida

É essencial que você identifique as diferenças entre fome física e ansiedade por comida. Do contrário, você pode entrar em um ciclo em que se alimenta para esquecer seus problemas.

Embora essa possa ser uma opção rápida para esquecer o que está afetando você, lembre-se de que não é uma atitude saudável. Foi demonstrado que comer alimentos ricos em fibras, como frutas e vegetais, pode ajudar a reduzir os níveis de ansiedade. Além disso, você deve se forçar a seguir uma dieta pobre em açúcar e gordura.

Analise seu comportamento. Se você achar que está comendo por ansiedade, consulte um profissional para obter ajuda. Existem terapias psicológicas muito eficazes para o tratamento da ansiedade no domínio alimentar.

Pode interessar a você...
5 estratégias que toda mulher deve seguir para acabar com o estresse e a ansiedade
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 estratégias que toda mulher deve seguir para acabar com o estresse e a ansiedade

Dizer que o estresse a e ansiedade impactam na mulher de forma diferente que no homem não é cair em nenhum tópico, muito menos em algum exagero.



  • Cecilia SIlva AAS., Cardoso Lopes TV., Teixeira KR., Amaral Mendes J., et al., The association between anxiety, hunger, the enjoyment of eating foods and the satiety after food intake in individuals working a night shift comparted with after taking a nocturnal sleep: a prospective and observational study. Appetite, 2017. 108: 255-262.
  • Klatzkin RR., Gaffney S., Cyrus K., Bigus E., et al., Biol Psychol, 2018. 131: 96-106.
  • Murphy M., Mercer JG., Diet regulated anxiety. Int J Endocrinol, 2013.