O que é a logoterapia?

15 de novembro de 2019
Todos os dias parece mais difícil viver em harmonia. Às vezes, sentimos que nossa vida não está indo a lugar algum; Se esse for o seu caso, continue lendo sobre o que é a logoterapia.

Talvez você esteja vivendo uma época em que sinta que, apesar de ter muitas coisas, se encontra em um vazio interno. Aprenda em que a logoterapia pode ajudá-lo.

Às vezes parece que por mais coisas que tenhamos por perto, estas não são suficientes para nos sentirmos satisfeitos, mas o que podemos fazer nesses casos?

Para lidar com essa situação surge uma abordagem interessante: a logoterapia. É um método psicoterapêutico que ajuda as pessoas a recuperarem o significado de suas vidas. Além disso, permite que aqueles que sofrem com o vazio existencial o superem e canalizem suas vidas novamente.

A maioria dos paradigmas terapêuticos tradicionais tem ignorado parte da dimensão psicológica do homem, tal como a vontade de significado ou sentido, e é isso que se destina a recuperar a logoterapia.

Uma volta ao passado para entender o que é a logoterapia

Em primeiro lugar, define-se a logoterapia como a escola de psicologia vienense nascida com o psiquiatra e neurologista Viktor Frankl, depois da psicanálise freudiana e da psicologia individual de Adler Alfred. A abordagem de Frankl é baseada na “vontade de significado”, em oposição à doutrina de Adler que promove a “vontade de poder”.

Por exemplo, uma das finalidades da logoterapia é que a existência humana tenha um significado. Isso ganha mais força quando descobrimos que seu criador, Viktor Frankl, era um prisioneiro nos campos de concentração.

Logoterapia e bem-estar

Frankl acredita que, nessa experiência sombria, ele conseguiu sobreviver porque, principalmente, encontrou uma maneira de entender sua existência. Por exemplo, isso equivale a dizer que encontrou um logos, que é uma palavra de origem grega para designar o significado ou o sentido de algo.

Atitude é tudo

Talvez não haja ninguém melhor para nos dizer que as dificuldades podem ser superadas. Bem, a permanência dele nos campos de concentração de Auschwitz foi tão terrível quanto você pode imaginar. Mas, foi a posição que ele assumiu diante da vida e o que aconteceu com ele, que lhe permitiu sobreviver.

Em suma, o fato de ele ter assumido a atitude correta diante da difícil experiência que viveu durante a Segunda Guerra Mundial fez essas circunstâncias traumáticas se tornarem oportunidades de aprendizado.

Você pode ler também : A felicidade não se sustenta com sonhos, e sim com a realidade

As inclinações da logoterapia 

A logoterapia tem três aspectos: um antropológico, outro de origem psicoterapêutica, e outro filosófico. Da antropologia, toma a liberdade de vontade para afirmar que o homem pode tomar suas decisões, e é livre para escolher seu destino.

“As ruínas são muitas vezes as que abrem as janelas para ver o céu” – Viktor Frankl –

A partir da psicoterapia, a liberdade de significado é promovida e, da filosofia, o sentido da vida é reafirmado, o qual é impossível de perder – segundo os postulados da logoterapia.

Uma experiência vivida

Viktor Frankl realmente sabia o significado de viver sob os postulados de sua própria teoria, uma vez que a práxis foi desenvolvida enquanto estava nos campos de concentração. Foi nesses lugares que Frankl percebeu a necessidade de liberar tudo o que tinha na vida e ficar sozinho com a essência.

Esta é a única maneira de ver as coisas dentro de nós mesmos, que nunca imaginamos que poderiam existir, e que são realmente importantes. Finalmente, quando começamos a ver todas essas coisas próprias da essência, nossa vida é capaz de recuperar o significado e de nos sentirmos felizes.

Não perca este artigo: 8 conselhos neurobiológicos que irão ajudá-lo a ser mais feliz

Liberdade de mente e espíritu

A logoterapia na prática

Do exposto acima, entende-se por que os psicodramas são muito importantes nas terapias. Ou seja, fazer dramatizações com os pacientes para que vejam sua essência. Assim, se cada pessoa levasse um minuto para pensar que sua vida terminaria exatamente agora, certamente faria muitas mudanças significativas.

Sem dúvida alguma, essas mudanças são as que a pessoa deve introduzir em sua vida para ver a diferença, e alcançar seu próprio senso de vida ou logos. Frankl dizia:

“O homem em busca de significado não é um título engenhoso para um livro. É uma definição de ser humano. O ser humano é um buscador de significado”.

As experiências de Frankl nos campos de concentração fizeram com que ele condensasse todas as suas ideias em um livro intitulado “O homem em busca de sentido”. Uma das frases enigmáticas contidas no pensamento deste autor, e que pertence ao filósofo Friedrich Nietzsche, diz:

“Quem tem um motivo para viver, quase sempre encontrará o como”.

Em conclusão, a dimensão em que a logoterapia intervém é existencial. Pessoas que experimentam conflitos de valores ou vivem crises existenciais podem se beneficiar com ela.

 

  • Dalgleish, T., Williams, J. M. G. ., Golden, A.-M. J., Perkins, N., Barrett, L. F., Barnard, P. J., … Watkins, E. (2007). Psicoterapias contemporáneas. In Journal of Experimental Psychology: General.
  • Gengler, J. (2009). Análisis Existencial y Logoterapia: Bases Teóricas para la Práctica Clínica. Psiquiatría y Salud Mental.
  • Frankl, V., Schlupp, W. O., & Abeline, C. C. (2006). Em busca de sentido. Logoterapia.
  • Frank, V. (2005). Conceptos de Logoterapia extraídos de “El Hombre en busca de Sentido” de Viktor Frankl. – Logoforo – Logoterapia, Sentido de Vida y Análisis Existencial de Viktor Frankl. In Blog.