O que é a dieta lipofílica e como segui-la de forma adequada

· 26 de março de 2019
Embora seus resultados possam ser muito bons, é fundamental contar com a supervisão de um médico antes de adotar a dieta lipofílica por nossa conta, para assim evitar complicações.

Com a grande demanda de opções para perder peso, todos os dias surgem novos métodos que prometem ajudar você a perder quilos. Hoje, falaremos da nova moda: a dieta lipofílica.

Esta dieta promete ajudá-la a perder de 20 a 30 quilos em cerca de 4 meses. Trata-se de uma dieta extrema que você não deve seguir de forma indefinida, por evitar o consumo de determinados grupos de alimentos.

O que é a dieta lipofílica?

A dieta lipofílica é um plano de alimentação que se baseia em consumir apenas alimentos naturais, evitando qualquer alimento processado. São permitidos os frutos e vegetais em pequenas porções.

São totalmente proibidos os alimentos industrializados, sejam naturais ou não. Também estão proibidas todas as preparações que incluem gorduras, sal ou adoçantes.

Qual é o objetivo da dieta lipofílica?

O objetivo principal desta dieta é evitar o consumo de alimentos processados. Não é nenhum segredo que a maioria destes alimentos causam problemas de saúde (diabetes ou hipertensão) e danificam vários órgãos internos.

Através da redução de alimentos processados, busca-se reverter os efeitos negativos destes produtos no organismo. No entanto, lembre-se de que existem doenças que não são reversíveis.

Algumas, inclusive, exigem cuidados por toda a vida, assim, você não deve negligenciar um bom acompanhamento médico ao iniciar esta dieta.

Leia também: O que é a dieta da zona? Benefícios e desvantagens

Como se faz esta dieta?

para acelerar o metabolismo

A dieta lipofílica é realizada em duas fases:

Fase 1

Nesta primeira fase, procura-se uma adaptação ao novo estilo de vida, dura quatro meses e, geralmente, é a mais complicada e restritiva.

Nesta etapa, você deverá se privar de uma longa lista de alimentos e é possível que passe alguma fome se não medir bem as porções.

Além disso, os horários das refeições, nesta fase, são muito rígidos e não podem ser mudados. Recomenda-se comer a cada 120 minutos (2 horas) para acelerar o metabolismo e ajudar na queima de gordura.

Fase 2

Nesta fase, procura-se manter os resultados obtidos na etapa anterior. Em teoria, deve durar cerca de quatro meses, mas algumas pessoas escolhem estendê-la.

Antes de tomar esta decisão, converse com seu médico e realize os exames médicos que ajudam a determinar se é uma boa ideia para a sua saúde em geral ou não.

Descubra: 5 dicas para reconhecer uma dieta perigosa

Alimentos que se devem evitar

Como você já deve ter se dado conta, a lista de alimentos que devem ser excluídos da dieta lipofílica é longa.

Basicamente, você deve evitar tudo que não vem da natureza e não pode ser consumido em sua forma natural. No entanto, existem também alimentos que você deve evitar, o que complica o menu:

  • Os produtos óbvios que você deve evitar incluem o álcool, o açúcar e os enlatados. No entanto, também existem proteínas que não se deve consumir, como o salmão e os embutidos.
  • Você também deve evitar as frutas ricas em açúcares. As mais comuns são a banana, melão, o figo e o abacaxi. Dentre os vegetais, exclua de sua lista o pepino, a berinjela, o couve-flor e a cenoura.
  • Biscoitos, pães e massas também estão fora do menu.

Alimentos permitidos

Alface em tiras

Como você pode observar, a lista do que você deve evitar é muito grande. Mas também é vasta a lista de alimentos permitidos.

Você vai consumir carnes vermelhas, peixes e aves magras, preparadas sem qualquer tipo de gordura. Você pode cozinhá-las no vapor, assadas ou em sopas.

Outras proteínas que se pode comer são as claras de ovos, leite desnatado, sem lactose e o iogurte desnatado. Ao consumir estes alimentos, você diminui os riscos de doenças cardíacas e colesterol ruim.

Quanto aos vegetais, você pode comer qualquer um que tenha caule e folhas verdes, como alface, aipo ou couve. Este é o grupo mais variado e o mais benéfico, por seu teor de fibra vegetal.

Você também pode consumir as frutas que quiser, desde que não esteja na lista de alimentos proibidos. Apenas leve em conta que, em excesso, podem afetar os seus níveis de glicose, mesmo se você optar pelas que contêm menor quantidade de açúcar.

Conclusão

Agora que você conhece a dieta lipofílica, pode escolher se quer ou não experimentá-la. Recomendamos que, antes de tomar a decisão, pergunte ao seu nutricionista, se é recomendada para o seu caso. Geralmente não há problema, mas nunca é demais pedir conselho médico.

  • Pulido, R., Hernñndez-García, M., & Saura-Calixto, F. (2003). Contribution of beverages to the intake of lipophilic and hydrophilic antioxidants in the Spanish diet. European Journal of Clinical Nutrition. https://doi.org/10.1038/sj.ejcn.1601685
  • Hornshaw, T. C., Safronoff, J., Ringer, R. K., & Aulerich, R. J. (1986). LC50 test results in polychlorinated biphenylfed mink: Age, season, and diet comparisons. Archives of Environmental Contamination and Toxicology. https://doi.org/10.1007/BF01054918
  • Damms-Machado, A., Weser, G., & Bischoff, S. C. (2013). Micronutrient deficiency in obese subjects undergoing low calorie diet. In Clinical Nutrition: The Interface Between Metabolism, Diet, and Disease. https://doi.org/10.1201/b16308