O óleo de rícino: indicações e contraindicações

Você sofre de prisão de ventre? Sabia que o óleo de rícino pode te ajudar? Hoje você vai descobrir indicações e contraindicações.
O óleo de rícino: indicações e contraindicações

Última atualização: 16 Dezembro, 2019

O óleo de rícino é extraído das sementes de Ricinus communis e é uma opção natural com diferentes propriedades. No entanto, é conveniente se aprofundar nas indicações e contraindicações desse óleo, devido à importância que tem para a nossa saúde.

Devemos nos lembrar de que, embora os produtos naturais geralmente não tenham efeitos secundários, em alguns casos é necessário checar se não há nenhuma condição em que seu uso não é, de maneira alguma, recomendado.

Informações sobre o óleo de rícino

Para poder falar sobre as indicações e contraindicações do óleo de rícino, é importante analisar sua ficha técnica obtida por meio da Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários (AEMPS). Nela também podemos encontrar outras informações, como sua composição e sua forma farmacêutica.

Indicações

As pessoas que recorrem a esse óleo, o fazem com um propósito claro: facilitar o esvaziamento intestinal. É uma maneira natural de aliviar a prisão de ventre, seja ocasional ou frequente. No entanto para utilizá-lo corretamente, é importante levar em consideração as seguintes informações:

  • O óleo de rícino sempre deve ser administrado em jejum, em uma única dose de 25 ml.
  • Para tomar, pode ser misturado com leite, suco ou bebidas gaseificadas.
  • Seus efeitos começam a ser percebidos entre 2 e 6 horas depois de ingerido.
Óleo de rícino ajuda a ir ao banheiro

Um dado importante sobre esse óleo é que sempre deve ser tomado durante o café da manhã, nunca à noite. Se você for estar fora de casa e tiver medo de que a vontade de evacuar apareça em um momento inadequado, é preferível utilizar o óleo de rícino em outro momento mais propício.

Contraindicações

Apesar dos benefícios do óleo de rícino para combater a prisão de ventre, existem algumas contraindicações que é necessário levar em consideração para não fazer um mal uso desse remédio natural. Vamos analisar algumas delas:

  • Crianças: devido à hipersensibilidade que as crianças menores de 12 anos apresentam a esse tipo de óleo, não é uma opção recomendada para elas.
  • Grávidas: assim como afirmado no artigo ‘Evaluación de nuevos productos‘ (‘Avaliação de novos produtos’), esse óleo não deve ser utilizado por mulheres grávidas, pois pode provocar contrações e um parto prematuro.
  • Amamentação: como os bebês não podem consumir óleo de rícino, as mães não devem ingeri-lo enquanto estiverem no período de amamentação, visto que pode ser passado via leite materno.
  • Síndrome do intestino irritável: devido à delicadeza dessa doença, o óleo de rícino não é recomendável, nem mesmo em casos de prisão de ventre.
  • Obstrução intestinal: o óleo de rícino pode não ser efetivo nesses casos, provocando uma dor abdominal aguda devido à impossibilidade de evacuar.
Homem com dor de barriga

O óleo de rícino também não deve ser utilizado se a pessoa tiver hemorroidas, colite ou outros problemas. Isso não apenas por causa da dor causada por essas condições, mas também pela desidratação que o consumo desse óleo pode provocar.

Além disso, seu uso também não é aconselhável se estivermos tomando medicamentos para a arritmia ou diuréticos, ou se tivermos alguma condição cardíaca.

Conselhos para utilizar o óleo de rícino

Se levarmos em consideração todos os aspectos anteriores, o óleo de rícino pode ser um excelente aliado para tratar os casos de prisão de ventre. No entanto, em caso de dúvidas, sempre é preferível pedir conselhos ao nosso médico ou farmacêutico de confiança.

Apesar de poder contar com esse óleo para facilitar a evacuação das fezes, não é positivo recorrer a ele com frequência. Por isso, o ideal é prevenir a prisão de ventre, recorrendo a uma dieta rica em frutas e verduras. Além disso, não devemos deixar de incluir o exercício físico como parte da nossa rotina.

Alguma vez você já usou o óleo de rícino para aliviar a prisão de ventre? Como foi sua experiência? Esperamos que as indicações e contraindicações que apresentamos tenham te ajudado a conhecer melhor a maneira correta de consumir esse óleo.

Paralelamente, recomendamos nunca exceder a dose recomendada. Em caso de sobredosagem, podem aparecer sintomas como diarreia, cólicas agudas ou uma perda grave de eletrólitos. Por isso, o óleo de rícino sempre deve ser utilizado com precaução.

Pode interessar a você...
Remédios imediatos para crises de prisão de ventre
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Remédios imediatos para crises de prisão de ventre

Para aliviar uma crise pontual de prisão de ventre, podemos escolher qualquer um desses remédios, mas o consumo dos mesmos não deve se estender. Confira!



  • Agencia española de medicamentos y productos sanitarios. Ficha técnica. Aceite ricino Orravan.
  • Nogueira, B. M., Carrúez, A. J., & Barriga, E. G. Tratamiento de la diarrea y del estreñimiento. FARMACOLOGÍA CLÍNICA Y TERAPÉUTICA MÉDICA, 323.
  • Peiro, P. S., Lucas, M. O., & Tejero, S. S. (2010). Cuidados en el estreñimiento. Medicina naturista4(2), 15-22.
  • Revista Panamericana de Salud Pública. Evaluación de nuevos productos. Información famacológica.