Músculo sartório, o mais longo do corpo

O músculo sartório permite movimentos básicos das pernas, como flexão e rotação interna. Explicamos quais lesões podem afetar essa estrutura anatômica que participa da chamada 'pata de ganso'.
Músculo sartório, o mais longo do corpo

Última atualização: 09 Abril, 2021

O músculo sartório faz parte da coxa. Embora muitas pessoas não saibam, é o mais longo do corpo humano. Muitas vezes, há uma tendência a pensar que o maior é o femoral, mas a verdade é que ele tem um comprimento superior.

Uma das suas principais funções é a de permitir a flexão. A sua disposição permite realizar determinadas posturas, como cruzar as pernas quando nos sentamos. O problema é que, como qualquer outro músculo, ele pode se lesionar. Isso pode afetar seriamente toda a mobilidade dos membros inferiores.

Qual é o músculo sartório?

O músculo sartório, como já mencionamos, é um dos que fazem parte da coxa. Especificamente, ele se origina na área superior e anterior da espinha ilíaca. A partir daí, atravessa a coxa até atingir a parte superior da tíbia.

Na tíbia, se insere na parte interna e superior. Dessa forma, forma uma espécie de curva ao longo da coxa, passando por trás do côndilo medial do fêmur até chegar ao seu ponto de inserção. Esta última seção é, na verdade, um tendão.

Faz parte da chamada pata de ganso. Esta é constituída por um conjunto de tendões formado pelos músculos grácil, sartório e semitendinoso. É uma área sujeita a lesões muito incapacitantes.

Em algumas pessoas, pode haver variações da posição normal do músculo sartório. Isso foi demonstrado em um estudo publicado pela Revista Chilena de Anatomía. É importante considerar este ponto, especialmente ao realizar cirurgias ou tratamentos.

Este músculo é o mais longo do corpo humano, indo da pelve ao joelho. Geralmente mede cerca de 55 centímetros em um adulto de estatura média, mas pode chegar a medir 60 centímetros.

A inervação é realizada pelo nervo femoral. Além disso, a artéria femoral passa por ele e é responsável pelo transporte de sangue oxigenado para as partes mais distais da perna.

Anatomia do músculo sartório
Com 55 a 60 centímetros, este músculo é o mais longo do corpo humano.

Quais funções ele cumpre?

De acordo com o dicionário Priberam da língua portuguesa, a palavra “sartório” vem do latim “sartor”, que significa “costureiro, cerzidor”. Este músculo não recebe seu nome aleatoriamente. Isso porque uma das suas funções é permitir o cruzamento das pernas, postura típica dos alfaiates antigos.

O músculo sartório é um músculo esquelético do tipo estriado. Ou seja, ele se contrai voluntariamente, ao contrário dos músculos lisos. Estes últimos fazem parte, por exemplo, do sistema digestivo, e se contraem de maneira inconsciente.

A principal função é a flexão da perna. Se visualizarmos a sua disposição, é mais fácil de entender. Quando se contrai, puxa a parte inferior da perna para cima em direção ao quadril. Ele também permite que você execute outros movimentos, como girar o quadril para fora ou dobrar os joelhos. Da mesma forma, está envolvido na rotação interna da perna ou em sua elevação.

Principais causas de dor no músculo sartório

A dor no músculo sartório, como em qualquer outro grupo muscular, geralmente vem de uma lesão traumática ou esforço excessivo. Além disso, outros sintomas podem aparecer, como inchaço, vermelhidão ou aumento da sensibilidade.

As lesões por traumatismo são aquelas causadas por um golpe direto na área muscular. Qualquer golpe na área da espinha ilíaca ou na parte central ou interna da coxa pode causar essa dor. O mesmo acontece se ocorrer na pata de ganso.

Quando o trauma afeta a pata de ganso, pode comprometer outros movimentos, danificando os músculos próximos. A verdade é que, mais do que por traumas propriamente ditos, a dor costuma aparecer nessa região por lesões relacionadas com tendinites ou bursites.

Tendinite e bursite do músculo sartório

A tendinite consiste na inflamação de alguns desses tendões. Pode causar dor na parte interna, fazer com que a pessoa manque e até mesmo incapacitar a mobilização se a dor for muito forte.

A bursite, por sua vez, é a inflamação da bursa. Esta é uma cavidade cheia de líquido, semelhante à sinóvia de outras articulações. Permite amortecer o atrito entre os ossos e os tendões para reduzir os danos gerados durante o movimento.

Ambas as lesões são clássicas em atletas, principalmente em corredores ou naqueles que realizam exercícios que causam muito impacto nessa região dos joelhos.

Lesões por esforço excessivo ou por falta de treinamento

O esforço excessivo consiste em realizar um treino em que se faz uma força muito intensa sobre o músculo. Nestes casos, algumas fibras podem se romper. Esse esforço excessivo também pode estar associado à falta de treinamento.

Outras causas de dor no músculo sartório

Embora seja uma situação rara, a dor no músculo sartório pode ocorrer devido à presença de uma calcificação. Isso é explicado por um estudo publicado na Semergen-Family Medicine. Essa calcificação, por sua vez, é decorrente de um trauma anterior.

Como podemos fortalecer esse músculo?

Fortalecer o músculo sartório é essencial. Em primeiro lugar, porque o treinamento de força traz inúmeros benefícios à saúde, não apenas no nível estético. Por exemplo, ele acelera o metabolismo e ajuda a queimar mais calorias em repouso.

Além disso, os músculos das pernas suportam todo o peso corporal. Eles nos permitem andar e mover-nos naturalmente. No caso do músculo sartório, ele é o que flexiona a perna e realiza movimentos de rotação, algo básico para que possamos nos agachar.

Portanto, em pessoas saudáveis, ​​é recomendável fazer o treinamento de força com a parte inferior do corpo. Seja na academia ou em casa, existem inúmeros exercícios que podemos fazer para ajudar a fortalecer esse músculo. O agachamento pode ser um deles.

Os alongamentos também são outro pilar fundamental. No caso do sartório, para alongar esse músculo, devemos levar a perna para a posição oposta. Para isso, é recomendável deitar de lado em uma superfície segura. Devemos estender a perna que está acima e girar os quadris em direção à área interna.

Dores musculares na coxa
Traumatismos no músculo sartório podem causar inflamação e dor na região.

Consulte um médico se sentir desconforto em qualquer músculo

É importante que tenhamos em mente que, se surgir algum desconforto no músculo sartório, como em qualquer outro músculo, deve-se consultar um especialista. Se não dermos importância ao desconforto ou à dor, eles podem se transformar em uma patologia que evoluirá para algo mais grave, como uma tendinite.

Usando um pequeno rolo de plástico sob a coxa, podemos eliminar a tensão. Este tipo de objeto é vendido em muitas lojas de esportes. A ideia é apoiar-se sobre ele, no chão, e rolar pressionando a coxa.

Finalmente, também é conveniente enfatizar que o músculo sartório deve ser fortalecido e alongado com frequência. Assim, evitamos possíveis lesões que aparecem devido ao esforço excessivo ou falta de treinamento.

Pode interessar a você...
Exercícios para tonificar as pernas e as coxas
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Exercícios para tonificar as pernas e as coxas

Com estes simples exercícios você poderá tonificar as pernas e até dizer adeus às tão odiadas celulites. Confira neste artigo!



  • Sánchez, J. Á. S., González, E. B., Alonso, J. G., & Martín, L. S. (2007). Post-traumatic dystrophic calcification isolated from the sartorius muscle. Semergen, 33(6), 315–317. https://doi.org/10.1016/S1138-3593(07)73903-5
  • sartorio | Definición | Diccionario de la lengua española | RAE – ASALE. (n.d.). Retrieved November 21, 2020, from https://dle.rae.es/sartorio
  • Garbelotti, J. S., Rodrigues, C. F. S., Nobeschi, L., Seiji, F., & Olave, E. (1999). VARIACION ANATOMICA DEL MUSCULO SARTORIO. Revista Chilena de Anatomía, 17(1), 95–97. https://doi.org/10.4067/s0716-98681999000100014
  • Rodríguez, Álvaro López, and Federico del Castillo González. “Anatomía e histología de músculos y tendones.” lesiones músculo-tendinosas: 11.