Existem remédios caseiros para o joelho de corredor?

30 Julho, 2020
O joelho de corredor é uma lesão comum entre as pessoas que praticam esportes que envolvem correr ou pular. É importante intervir em tempo hábil para evitar complicações. É possível usar remédios caseiros para tratá-la? Descubra a seguir.
 

O joelho de corredor ou síndrome da dor femoropatelar é uma dor que pode aparecer como consequência de lesão, fraqueza muscular, sobrecarga ou trauma. Seu nome vem do fato de que é uma doença comum entre atletas cujas disciplinas envolvem corrida e salto.

Os sintomas, que incluem dor leve na frente do joelho, aumentam quando corremos, subimos e descemos escadas ou passamos longos períodos sentados. Além disso, podem se intensificar com ações como ajoelhar ou agachar.

Embora costume ser um problema pequeno, é aconselhável ir ao médico ou fisioterapeuta para obter um diagnóstico. A partir disso, o profissional pode determinar se é necessário fazer um programa de reabilitação, usar medicamentos ou, em casos graves, passar por cirurgia. 

No entanto, também existem alguns remédios caseiros que podem ser úteis no alívio temporário da dor. Cabe destacar que eles não são uma opção de primeira linha e devem ser reservados apenas para casos menores. Quais são as opções? Vamos descrevê-las a seguir.

Remédios caseiros para o joelho de corredor

De acordo com informações publicadas no Open Access Journal of Sports Medicinea abordagem clínica do joelho de corredor deve ser individualizada, pois é uma condição de origem multifatorial. Por esse motivo, é importante passar por uma avaliação médica antes de testar qualquer remédio caseiro.

O profissional pode determinar a fonte da dor com um exame físico, raios-X, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética. Uma vez que a causa é determinada, os tratamentos podem incluir repouso, sessões de fisioterapia, uso de analgésicos, dispositivos de contenção ou cirurgia, caso as opções não cirúrgicas não proporcionem resultados.

 

Deixando isso claro, vamos ver quais são os remédios caseiros que podem ser considerados caso você sofra desta lesão. Lembre-se de que também é importante fazer repouso e evitar qualquer atividade que implique esforço excessivo.

Você também pode se interessar: Luxação de joelho: causas, tratamento e reabilitação

Aplicação de compressas frias

Compressa de gelo no joelho
A aplicação de compressas frias pode ajudar a reduzir a inflamação no joelho de corredor. No entanto, deve ser usada com cautela.

Um dos primeiros passos para aliviar a dor causada pelo joelho de corredor é tentar reduzir a inflamação. Para isso, a aplicação de gelo no local pode ser útil. Envolva os cubos de gelo em um pano ou, então, use uma bolsa de gel frio.

Conforme sugerido por uma revisão sistemática publicada na Physical Therapy in Sporta terapia de frio tem um efeito positivo na diminuição do inchaço do joelho. No entanto, são necessárias mais evidências para avaliar seu efeito no tratamento do joelho de corredor.

Portanto, este remédio não deve ser a única opção de tratamento. Ele deve ser aplicado com cautela, pois as evidências encontraram problemas de segurança em alguns casos, como queimaduras na pele e paralisia superficial dos nervos que atravessam a área tratada a frio.

 

Portanto, sempre que o gelo for aplicado, ele deve estar embrulhado dentro de uma bolsa especial e deve ser usado por curtos períodos. Se houver alguma reação desfavorável, é melhor parar de usá-lo imediatamente.

Raiz de gengibre

Na medicina tradicional, a raiz de gengibre é usada como um complemento contra vários tipos de doenças. Atualmente, a literatura científica tem sido capaz de comprovar muitas das suas propriedades.

Uma revisão publicada no The Journal of Strength and Conditioning Research sugere que suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas são úteis para acalmar a dor dos atletas, com efeitos semelhantes aos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), mas sem seus efeitos colaterais.

Essas propriedades podem ser exploradas por meio de seus extratos naturais, que podem ser usados ​​topicamente, por exemplo, em pomadas ou através da infusão feita a partir da raiz. A última é obtida adicionando uma colher de chá de gengibre ralado em um copo de água quente.

Nota: Os estudos recentes indicam que o consumo de gengibre raramente causa efeitos colaterais. No entanto, seu consumo excessivo pode causar desconforto gastrointestinal.

Raiz de gengibre
Estudos apoiam a atividade anti-inflamatória e analgésica do gengibre. Seus extratos podem ser úteis para acalmar a dor provocada por essa doença.
 

Cúrcuma

Especiarias como a cúrcuma também podem ser úteis no tratamento do joelho de corredor. Embora não seja um tratamento de primeira linha, seu consumo como suplemento tem efeitos benéficos contra a dor e a inflamação.

Um estudo publicado no European Journal of Applied Physiology descobriu que a curcumina, o principal composto ativo da cúrcuma, ajuda a reduzir a presença de substâncias químicas inflamatórias conhecidas como citocinas. Graças a isso, ela pode ser útil para mitigar a dor muscular após exercícios intensos.

Da mesma forma, a revista médica Drug Design, Development and Therapy indicou que a curcumina possui atividade anti-inflamatória e ajuda a acalmar a dor nas articulações, o que, por sua vez, melhora a função física e a qualidade de vida.

A cúrcuma pode ser adicionada em pequenas quantidades a sopas, batidas e outras receitas. Além disso, está disponível em cápsulas. Para tomá-la, é recomendável consultar um médico, especialmente em caso de gravidez ou doença. Embora seu consumo moderado seja considerado seguro, pode ser contraindicada para algumas pessoas. 

Leia também: Osteoartrite no joelho: os melhores exercícios

O que mais posso fazer para aliviar o joelho de corredor?

Além de testar os remédios mencionados e consultar o seu médico, existem outros cuidados que podem contribuir para o alívio do joelho de corredor. Isso inclui manter uma dieta saudável, limitando o consumo de produtos inflamatórios – embutidos, carnes vermelhas e processados. Por outro lado, devemos permanecer hidratados e evitar maus hábitos, como fumar e consumir álcool.

 

Embora inicialmente seja bom manter o repouso, é conveniente começar a praticar atividade física moderada. Para fazer isso com segurança, é melhor consultar um fisioterapeuta e seguir suas recomendações. Se houver sinais de complicações, consulte um médico o mais rápido possível.

  • Halabchi F, Abolhasani M, Mirshahi M, Alizadeh Z. Patellofemoral pain in athletes: clinical perspectives. Open Access J Sports Med. 2017;8:189–203. Published 2017 Oct 9. doi:10.2147/OAJSM.S127359
  • Martimbianco, A. L. C., Gomes da Silva, B. N., de Carvalho, A. P. V., Silva, V., Torloni, M. R., & Peccin, M. S. (2014, November 1). Effectiveness and safety of cryotherapy after arthroscopic anterior cruciate ligament reconstruction. A systematic review of the literature. Physical Therapy in Sport. Churchill Livingstone. https://doi.org/10.1016/j.ptsp.2014.02.008
  • Markert, Summer. (2011). The Use of Cryotherapy After a Total Knee Replacement. Orthopaedic nursing / National Association of Orthopaedic Nurses. 30. 29-36. 10.1097/NOR.0b013e318205749a.
  • Wilson, P. B. (2015, October 1). Ginger (Zingiber officinale) as an analgesic and ergogenic aid in sport: A systemic review. Journal of Strength and Conditioning Research. NSCA National Strength and Conditioning Association. https://doi.org/10.1519/JSC.0000000000001098
  • Nikkhah Bodagh M, Maleki I, Hekmatdoost A. Ginger in gastrointestinal disorders: A systematic review of clinical trials. Food Sci Nutr. 2018;7(1):96–108. Published 2018 Nov 5. doi:10.1002/fsn3.807
  • Nicol, L. M., Rowlands, D. S., Fazakerly, R., & Kellett, J. (2015). Curcumin supplementation likely attenuates delayed onset muscle soreness (DOMS). European Journal of Applied Physiology115(8), 1769–1777. https://doi.org/10.1007/s00421-015-3152-6
  • Chin, K. Y. (2016, September 20). The spice for joint inflammation: Anti-inflammatory role of curcumin in treating osteoarthritis. Drug Design, Development and Therapy. Dove Medical Press Ltd. https://doi.org/10.2147/DDDT.S117432