Microbioma, dieta e a saúde intestinal

O microbioma humano é incrivelmente complexo e variado. Estudos recentes descobriram que a nutrição pode alterar esse conjunto de microrganismos presente nos intestinos. Você está interessado em saber mais sobre isso? Descubra a seguir.
Microbioma, dieta e a saúde intestinal

Última atualização: 06 Maio, 2021

Eles são invisíveis sem um microscópio, mas os trilhões de microrganismos que compõem o nosso microbioma são importantes para a saúde. Embora os micróbios estejam presentes em todo o corpo, o microbioma intestinal tem a maior concentração de bactérias.

Estudos recentes sugeriram que o microbioma intestinal desempenha um papel importante na modulação do risco de várias doenças crônicas, incluindo doença inflamatória intestinal, obesidade, diabetes tipo 2, doença cardiovascular e câncer.

Além disso, hoje sabe-se que a dieta também desempenha um papel na modulação do microbioma. Assim, distúrbios dietéticos podem induzir alterações microbianas temporárias em um período de 24 horas. Diante dessa associação, pode haver benefícios terapêuticos importantes na alteração da composição microbiana por meio da dieta.

O que é o microbioma?

O microbioma humano é o conjunto de organismos microscópicos presentes no corpo. Este microbioma engloba 1.014 microrganismos residentes, incluindo bactérias, vírus, fungos e protozoários. No entanto, em geral, as bactérias são as mais predominantes e as que mais influenciam a saúde.

Microbiota
A maioria dos microrganismos que compõem o microbioma humano reside no intestino.

Como funciona?

A maioria dos microrganismos reside nas partes mais distais do sistema digestivo. Os micróbios no intestino contribuem para a saúde ao fornecer vitaminas e aminoácidos essenciais, bem como subprodutos metabólicos de componentes alimentares que permanecem não digeridos no intestino delgado.

Os subprodutos consistem em ácidos graxos de cadeia curta, como butirato, propionato e acetato. Estes atuam como principal fonte de energia para as células epiteliais intestinais e podem, portanto, fortalecer a barreira mucosa.

Além disso, um estudo publicado na revista Cell, usando camundongos livres de germes, sugere que a microbiota promove diretamente a imunidade intestinal local. Esses benefícios relatados e outros levaram a um interesse crescente na capacidade de modificar a microbiota intestinal.

Uma mudança brusca na dieta, por exemplo para uma dieta estritamente vegetariana ou carnívora, altera a composição em até 24 horas após o início, com um período de 48 horas após a interrupção da dieta para retorno ao estado anterior.

Modifique a sua dieta e você mudará o seu microbioma

Pesquisas recentes têm se concentrado em como podemos mudar a microbiota intestinal por meio da dieta para melhorar a saúde. No caso da microbiota intestinal, modificar a sua composição em termos de populações bacterianas é relativamente fácil.

Vários estudos demonstraram que duas semanas de intervenção dietética podem alterar significativamente a natureza da composição da microbiota intestinal em humanos.

Os probióticos e os seus benefícios
Evidências recentes mostram os efeitos benéficos dos probióticos no microbioma intestinal.

Os probióticos, definidos pela Organização Mundial da Saúde como “microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem um benefício à saúde do hospedeiro“, podem ser usados ​​com sucesso para modificar ou modular a microbiota intestinal.

Evidências recentes mostram que alterações na microbiota intestinal, por meio do uso de probióticos, podem reduzir a inflamação crônica, restaurar a microecologia e normalizar a permeabilidade da mucosa intestinal, até mesmo atuando como imunomoduladores.

No entanto, mais estudos são necessários para o desenvolvimento de dietas e suplementos nutricionais com capacidades preventivas e terapêuticas, bem como estudos de segurança para detectar os possíveis riscos do tratamento prolongado com probióticos.

Quer saber mais? Então leia: Bons hábitos que melhoram a flora intestinal

O futuro do microbioma intestinal e a nutrição

O microbioma humano é incrivelmente complexo e variado. Na verdade, existem muitas coisas que ainda não sabemos sobre os microrganismos que vivem no nosso organismo.

Uma das áreas de pesquisa da microbiota trata do estudo do microbioma por meio de tecnologias “ômicas“. São técnicas sofisticadas que utilizam modernos sistemas de computação para analisar grandes grupos de dados relacionados a uma área específica da ciência biológica.

No caso específico da pesquisa do microbioma intestinal, é interessante examinar o conjunto de genes envolvidos no microbioma e analisar como os diferentes compostos formados por microrganismos interagem no intestino. Essas tecnologias nos ajudam a entender melhor a incrível variedade de micróbios presentes no trato digestivo.

Pode interessar a você...
O que é a microbiota normal?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
O que é a microbiota normal?

A microbiota normal do corpo humano é inigualável em termos de complexidade. Vamos falar um pouco sobre ela neste artigo. Confira!



  • Kho ZY, Lal SK. The Human Gut Microbiome – A Potential Controller of Wellness and Disease. Front Microbiol. 2018;9:1835. Published 2018 Aug 14. doi:10.3389/fmicb.2018.01835
  • Belkaid Y., Hand T., Role of the microbiota in immunity and inflammation. Cell, 2015.
  • Singh RK., Chang HW., Yan D., Lee KM., Influence of diet on the gut microbiome and implications for human health. Journal of Translatinoal Medicine, 2017.
  • Azad AK., Sarker M., Li T., Yi L., Probiotic species in the modulation of gut microbiota: an overview. Biomed Res Int, 2018.