Diferenças entre vírus e bactérias

21 de março de 2020
Os vírus e as bactérias podem confundir algumas pessoas. No entanto, existem várias diferenças entre os dois. Você sabe quais são? Queremos convidá-lo a descobrir como esses micro-organismos nos afetam e no que se diferenciam.

Tanto os vírus quanto as bactérias são micro-organismos que podem provocar infecções e danos ao nosso corpo. Apesar de muitas vezes ser complicado identificar o que está causando uma infecção devido às semelhanças entre as doenças causadas por vírus e bactérias, a realidade é que há diferenças entre elas. Na verdade, estes são micro-organismos muito diferentes.

Agora que estamos vivendo uma pandemia mundial por causa de um vírus (o coronavírus), é importante entender com mais precisão quais são as diferenças entre os vírus e as bactérias. Falaremos mais sobre o tema a seguir.

Diferenças entre vírus e bactérias

Uma das principais diferenças entre os vírus e as bactérias é que os vírus são mais prejudiciais para a saúde e sempre provocam doenças. O caso das bactérias não é exatamente esse. Há muitas bactérias que fazem parte do nosso organismo. É o caso, por exemplo, das bactérias que mantêm o pH do aparelho digestivo e da flora intestinal.

Pode haver um descontrole da população de bactérias no nosso corpo ou algumas bactérias patogênicas podem provocar doenças, mas em geral os vírus são mais perigosos. Graças aos avanços científicos, atualmente alguns vírus chamados bacteriófagos são usados como tratamento para certas doenças.

Mulher em um laboratório
Há várias diferenças entre os vírus e bactérias. Essas últimas nem sempre são prejudiciais e podem fazer parte do nosso organismo.

Leia também: Medicamentos e vacinas em desenvolvimento para o coronavírus

Quais são as suas diferenças estruturais?

Enquanto as bactérias são consideradas micro-organismos independentes, por sua complexidade e por sua capacidade de reprodução e sobrevivência por si mesmas, com o vírus a história não é bem assim. Não está completamente claro se um vírus consegue sobreviver fora de uma célula mais complexa.

Os vírus não possuem órgãos necessários para um metabolismo. Eles precisam de uma célula como sua hospedeira para poder se reproduzir. Por isso, não são funcionais a nível individual e sempre precisam de um organismo mais avançado para sobreviver.

Também são diferentes no que diz respeito ao tamanho. As bactérias tem um tamanho quase 100 vezes maior do que os vírus. Isso faz com que elas possam ser vistas em um microscópio ótico. Para poder visualizar um vírus, temos que usar um microscópio eletrônico.

Essa diferença de tamanho também tem relação com a complexidade. Uma bactéria é formada por uma parede bacteriana e um citoplasma, com todas as suas organelas dentro dessa estrutura. O vírus é composto apenas pelo seu material genético e uma capa proteica.

Como os vírus e as bactérias nos afetam?

Além das bactérias que fazem parte do nosso corpo, ambos os micro-organismos podem adentrá-lo. Isso pode acontecer através da boca, do nariz, de feridas na pele, de picadas de inseto, entre outros meios.

Uma vez dentro do organismo, pode ser que nosso sistema imunológico tenha uma ação eficaz e não soframos nenhuma consequência, ou pode ser que o micro-organismo se reproduza de forma bem-sucedida e provoque uma infecção ou doença em nosso corpo. O vírus produz efeitos em nosso organismo ao danificar ou matar as células nas quais ele se introduz para se reproduzir.

As bactérias, por outro lado, crescem consumindo os recursos das células do nosso organismo ou produzindo substâncias tóxicas. Essas substâncias são conhecidas como toxinas. Enquanto uma infecção produzida por um vírus costuma ser sistêmica, as produzidas por bactérias começam de uma forma localizada quase todas as vezes.

A patologia e o sintomas produzidos dependerão do tipo de vírus ou bactéria, do estado do sistema imunológico e das características gerais da pessoa que foi infectada.

Vírus visto de perto
Tanto os vírus quanto as bactérias podem causar complicações de saúde. Por isso, temos que estar atentos para qualquer sinal de infecção.

Você também pode se interessar: Objetos domésticos que acumulam bactérias

Como tratar infecções causadas por vírus e bactérias?

De forma natural, o nosso sistema imunológico é o responsável por lutar contra as infecções provocadas por vírus e bactérias. Quanto melhor for a sua ação, mais rápido e eficaz será o controle da invasão. Além disso, podemos contar com certas ajudas externas.

Contra as bactérias, temos os antibióticos, medicamentos que agem contra a parede celular das bactérias e contra seu mecanismo de reprodução. Cada tipo de bactéria será sensível a um antibiótico diferente. Como os vírus não têm parede nem mecanismos próprios de reprodução, os antibióticos não serão eficazes contra eles.

Além dos antibióticos, existem também as vacinas. As vacinas podem agir tanto contra vírus quanto contra bactérias. Elas são feitas a partir de micro-organismos mortos ou de fragmentos inativos dos mesmos. Isso faz com que o nosso sistema imunológico esteja alerta e aja mais rapidamente frente a uma infecção por esse patógeno específico presente na vacina.

Já que os vírus sofrem mutações de forma muito rápida para se adaptar ao organismo que querem colonizar, é difícil desenvolver uma vacina que seja duradoura e eficaz contra eles. Um exemplo é o da gripe: todo ano uma nova vacina é feita para o vírus da gripe circulante.

Por último, para os vírus existem também os chamados antivirais. Eles agem de forma similar aos antibióticos, mas sua ação se dá em partes diferentes do vírus.

Conclusão

Ainda que clinicamente ambos os tipos de micro-organismos possam ser similares e produzir sintomas parecidos, são muitas as suas diferenças. Como sempre, diante de qualquer suspeita ou sintoma de infecção, é necessário consultar um médico que faça o diagnóstico da forma correta e proponha um tratamento com base no que considera adequado.