12 sinais que indicam uma flora intestinal danificada

· 23 de maio de 2018
Os seres humanos são "superorganismos" compostos por milhões de microrganismos alojados no corpo e na flora intestinal. A microbiota é parte desse todo e é de vital importância para a saúde.

A flora intestinal, conhecida como flora gastrointestinal, microflora ou microflora gastrointestinal, é o conjunto de milhões de bactérias que vivem dentro do organismo.,

Estes microrganismos podem ser fungos, leveduras, bactérias e até vírus. Mas não se assuste, essas bactérias, longe de serem prejudiciais, trazem muitos benefícios.

Dessa maneira, seu equilíbrio afeta diretamente a saúde de cada pessoa.

O intestino: o lar de bilhões de bactérias

Sistema digestivo

Embora seja difícil de acreditar, a mucosa gastrointestinal em um adulto pode atingir uma área de 300 a 400 metros quadrados.

Dessa maneira, a incrível população microbiana no intestino humano é razoável: 100 bilhões de bactérias, de 500 para 1000 espécies diferentes.

O intestino tem uma estrutura complexa com funções diferentes para reconhecer e assimilar as substâncias através dos alimentos.

Em suma, o intestino humano é uma excelente ponte entre o ambiente externo e interno, pois desempenha duas funções importantes:

  • Nutrição: processa alimentos através da digestão e absorve nutrientes para sustentar e fortalecer o corpo.
  • A estrutura intestinal, atua como um sensor, reconhece elementos externos que são benignos ou malignos para o corpo.

Se acaso os reconhecer como nutrientes, assimilará, mas se detectar alguma agressão, ativa sistemas de prevenção e rejeição para proteger o corpo.

Funções da flora intestinal

Metabólicas

A flora metaboliza os substratos por meio de um grande número de enzimas.

Dessa maneira, ajuda a recuperar energia da dieta e favorece a absorção de cálcio, magnésio e ferro.

Protetoras

Entre outros benefícios da microflora está a função defensiva.

Isso é porque a flora intestinal forma uma barreira que impede o crescimento de bactérias nocivas ou estranhas.

Nutricionais

As bactérias da flora gastrointestinal controlam o aumento e a diferenciação da quantidade de células que recobrem e revestem internamente as cavidades, órgãos ocos e outros tecidos.

  • Ainda mais, desempenham um papel essencial no desenvolvimento do sistema imunológico.
  • Além disso, determinam o desenvolvimento de problemas como alergias, doenças intestinais, câncer, diabetes ou obesidade.

Leia mais: Hábitos que melhoram a flora intestinal

Quais são os sinais da flora microbiana intestinal danificada?

Mulher com dor de estômago devido a uma flora intestinal danificada

Em síntese, existem alguns sintomas que permitem identificar quando algo não está certo com a flora gastrointestinal.

Os sinais mais importantes são os seguintes:

  1. Inchaço abdominal.
  2. Constipação.
  3. Diarreia frequente.
  4. Odores desagradáveis nas fezes.
  5. Eructações, gases, flatulência.
  6. Dor abdominal, cólica e desconforto intestinal.
  7. Aumento das infecções.
  8. Problemas digestivos e intestinais.
  9. Língua branca.
  10. Intolerâncias alimentares.
  11. Síndrome do intestino irritável.
  12. Dor nas articulações.

O que fazer para regenerar e proteger a microbiota?

Alimentos que ajudam a regular uma flora intestinal danificada

Para que a microbiota esteja em boas condições, é vital seguir diretrizes simples, como, por exemplo:

  • Coma alimentos em locais com boa higiene.
  • Cozinhe os alimentos adequadamente.
  • Lave os alimentos antes de comer.
  • Siga uma dieta rica em fibras, que inclua grãos integrais, vegetais e fibras.
  • Não abuse do açúcar ou dos carboidratos refinados.
  • É aconselhável comer lentamente e devagar, mastigando bem os alimentos para um bom processamento.
  • Consuma produtos como iogurte, lactobacilos, probióticos e prebióticos, pois contêm bactérias vivas, além de estimular o crescimento de bactérias boas.
  • Reduza o consumo de gorduras animais.
  • Tenha cuidado com os tratamentos médicos que levam ao consumo de antibióticos, pois eliminam as bactérias indiscriminadamente.

Não saia sem antes ler este artigo: Você sabia que pode estar sofrendo de refluxo gastroesofágico? Conheça seus sintomas e tratamento

Fatores que danificam a microflora intestinal

Aqui está uma breve lista dos fatores mais comuns, para que possa identificá-los, evitá-los ou preveni-los:

  • Medicamentos orais.
  • Estresse
  • Laxantes de origem química.
  • Distúrbios digestivos.
  • Má alimentação, rica em gorduras, carnes e açúcares refinados.
  • Excesso de tabaco e álcool.
  • Emoções fortes.

Que alimentos são recomendados?

O iogurte ajuda a regular uma flora intestinal danificada

Por exemplo, dentre os alimentos mais adequados se encontram os seguintes:

  • Iogurte
  • Aveia
  • Chocolate preto
  • Mel
  • Queijo
  • Leite de cabra
  • Raiz de gengibre
  • Proteínas magras

Além disso, há também alguns suplementos nutricionais, que podem ser encontrados em lojas de alimentos saudáveis.

No entanto, antes de consumi-los, é recomendável consultar um especialista para que possa se orientar da melhor maneira.

Por fim, o intestino humano abriga uma enorme população de bactérias que regula o equilíbrio com seu hospedeiro e, portanto, a dinâmica bacteriana influencia diretamente no organismo.

Em suma, a harmonia na flora gastrointestinal depende da saúde e do bem-estar.

Proteja sua flora gastrointestinal comendo de forma saudável!

  • Utiyama, C. E., Oetting, L. L., Giani, P. A., Ruiz, U. D. S., & Miyada, V. S. (2006). Efeitos de antimicrobianos, prebióticos, probióticos e extratos vegetais sobre a microbiota intestinal, a freqüência de diarréia eo desempenho de leitões recém-desmamados. Revista Brasileira de Zootecnia35(6), 2359-2367.
  • Saad, S. M. I. (2006). Probiotics and prebiotics: the state of the art. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas42(1), 1-16.
  • Bedani, R., & Rossi, E. A. (2009). Microbiota intestinal e probióticos: implicações sobre o câncer de cólon. Jornal Português de Gastrenterologia16(1), 19-28.
  • de Moraes, A. C. F., da Silva, I. T., de Almeida-Pititto, B., & Ferreira, S. R. G. (2014). Microbiota intestinal e risco cardiometabólico: mecanismos e modulação dietética. Arq Bras Endocrinol Metab58(4), 0004-2730000002940.
  • Fiocchi, C., & Souza, H. S. P. D. (2012). Microbiota intestinal: sua importância e função. J. bras. med100(3), 30-38.
  • de Menezes Coppola, M., & Turnes, C. G. (2004). Probióticos e resposta imune. Ciência Rural34(4).