Meu parceiro e eu temos gostos musicais diferentes

28 de agosto de 2019
Ter gostos musicais diferentes não deve ser um empecilho para a relação, mas pode inclusive ajudar que ambos os membros cresçam e encontrem lugares comuns.

Os grupos de membros são gerados pela realização de atividades, preferências ou ideologias em comum. Por outro lado, os casais se unem por sentimentos e pela atração. Isso explica, de maneira simples, porque muitos têm gostos musicais diferentes e estão juntos.

Nós temos gostos musicais diferentes: isso acabará com a relação? 

Se na verdade se faz essa pergunta, parece que a ordem de prioridades do casal está em desequilíbrio. Estar namorando não é sinônimo de ser almas gêmeas que combinam em 100%, ou seja, não são a mesma pessoa em dois corpos diferentes.

É tão provável que tenham gostos musicais diferentes, quanto um escolher a cor vermelha e o outro a preta. E as consequências são exatamente as mesmas, se entenderem que a variedade é parte do ser humano.

O relacionamento de um casal é colocado em risco quando aparece a falta de respeito, engano, agressões… mas, se aprendem a viver com as diferenças e dão à cada pessoa o seu espaço, o futuro do relacionamento não corre perigo.

Leia este artigo: Por que não conseguimos terminar um relacionamento mesmo quando ele não dá mais certo?

O lado positivo quando o casal tem gostos musicais diferentes 

Pessoa ouvindo música

Em todas as situações você tem que olhar para as vantagens e, então, nada é tão ruim quanto parece. Mesmo que você seja fã de rock e seu parceiro goste de reggaeton. Algumas questões devem ser levadas em conta:

1. Novos conhecimentos 

Estar com uma pessoa com diferentes gostos musicais incorpora novos conhecimentos de várias maneiras. Por isso, a primeira coisa a fazer é ter a mente aberta para aprender. Nem todos gostam de matemática, mas fizeram anos de exercícios na escola.

Por um lado, se abre uma gama de melodias e letras que eram desconhecidas. Uma ampla bagagem cultural sempre é positiva, nunca se sabe qual o assunto que será conversado em um evento ou reunião!

Além disso, é uma forma de amadurecer emocionalmente e aceitar as diferenças. Compartilhar com outras pessoas não apenas o que elas escolhem, mas também o que os outros preferem. Além do mais, a música diz muito sobre a personalidade de alguém, então você tem algo a descobrir sobre o seu parceiro.

Descubra ademais: Como manter o equilíbrio entre o seu relacionamento amoroso e sua vida?

2. Assegura encontros com amigos 

O fato de não ter os mesmos gostos musicais é também ter a porta aberta para sair com os amigos. Portanto, o próximo recital do artista favorito é uma boa opção para que pessoas que compartilham essa paixão.

Há sempre um lugar para todos, se os relacionamentos forem baseados em confiança e respeito; se está combinado desde o início, que não haverá discussões. Além disso, ninguém deve perder a oportunidade de fazer o que lhe faz feliz. É claro, há coisas que o casal fará junto e outras separado.

3. Ter gostos musicais diferentes abre a imaginação 

É muito simples e econômico ir a um show ou evento que os identifique no Dia dos Namorados. No entanto, neste caso você tem que acionar a imaginação e procurar outro lugar. Talvez um filme, um jantar, ou um dia na praia onde ambos possam aproveitar.

Aqueles que tentam ir além podem até mesmo passar um tempo juntos procurando por um evento musical alternativo que os una. Sair da zona de conforto e conhecer novos estilos pode surpreendê-los. Não se trata de esquecer ou deixar de seguir seus ídolos, mas de encontrar um estilo musical intermediário para ouvir juntos.

4. Evita problemas com os vizinhos 

Homem que gosta de ouvir rock

Se são um casal que tem gostos musicais diferentes é possível que nenhum dos dois aumente o volume ao máximo, enquanto desfruta de sua lista de reprodução na companhia do outro. Isso se torna um gesto de respeito para seu parceiro, que é importante valorizar.

Além disso, por não aumentar o volume ao máximo, com certeza evitarão que os vizinhos se queixem de barulho desagradável, e o casal não terá multas a pagar. No final, todos podem se beneficiar muito mais do que poderiam pensar.

Conclusão 

Os gostos musicais diferentes são apenas mais um fator entre todas as diferenças que pode ter o casal. O importante é respeitar as preferências do outro e conviver com elas. Inclusive, em algumas noites, os dois podem concordar com uma mistura de temas e estilos para curtirem justos.

O amor e o relacionamento permanecem intactos se todos tiverem seu próprio espaço e tempo para a individualidade. Então, coloquem uma música e curtam.