Mentira de crianças: como lidar com a criança que mente

9 de setembro de 2019
Crianças de até cinco anos de idade vivem em um mundo de fantasia que as motiva a mentir, portanto, os pais não devem se preocupar. No entanto, se o comportamento continua depois dessa idade, deve-se tomar medidas corretivas.

Um dos problemas que os pais enfrentam é que não sabem como lidar com uma criança que mente. Além disso, as medidas corretivas que devem ser usadas nesse comportamento não são uma tarefa fácil. No entanto, eles não devem se alarmar, pois em crianças de até 5 anos é normal contar mentiras. Geralmente, elas fazem isso por diferentes razões e a principal é que ainda não sabem que não dizem a verdade.

Por outro lado, nessas idades, as crianças têm dificuldade em diferenciar todos os aspectos da realidade, às vezes são confundidas com ficção, um sonho ou uma falsa memória induzida por outras pessoas.

A maturação do seu sistema nervoso ainda está em processo, portanto suas estruturas devem amadurecer e as conexões nervosas necessárias são estabelecidas. É um processo longo, mas a vantagem é que nesta fase as crianças são absorvidas por muito conhecimento.

Você deve começar a se preocupar se, depois que a criança completar 5 anos, continuar a dizer falsidades. A partir desse momento, os pais devem elaborar estratégias para que a criança comece a diferenciar a verdade da mentira.

Idade em que as crianças mentem

Os pais devem orientar a criança que mente

As crianças, antes dos 3 anos, dizem coisas que são verdadeiras para elas. Pelo contrário, para os adultos que não as entendem, esse mundo de fantasia é mentira.

As que têm idades entre 3 e 5 anos ainda não são conscientes de que aquilo que expressam em muitas ocasiões não é verdade. Esse comportamento faz parte de seus jogos e fantasia, portanto, não se deve dar muita importância a isso. No entanto, é importante estar ciente se isso faz parte do comportamento habitual da criança e se o usa para atingir seu objetivo.

Após os 5 anos de idade, as crianças começam a se conscientizar e podem diferenciar entre a verdade e a mentira. No entanto, embora as crianças estejam amadurecendo esse comportamento, elas desconhecem as consequências que isso implica.

Leia também: 10 valores que você deve ensinar aos seus filhos

Causa pelas quais uma criança pode mentir

Entre os motivos mais comuns para as crianças não dizerem a verdade estão:

  • Conseguir algo que querem ou evitar algo que não querem.
  • Medo de um castigo.
  • Necessidade de aparentar ser igual ou melhor que seus coleguinhas.
  • Imitação de outras pessoas que mentem.
  • Manter a estabilidade em seu ambiente de conforto.
  • Necessidade de ser aceito e amado.
  • Dificuldade para assumir a realidade.

O que fazer com uma criança que mente

Uma vez determinada a causa que faz com que a criança não conte a verdade, alguma estratégia deve ser usada para mitigar esse comportamento até que ele seja eliminado. A seguir, damos algumas sugestões para levar em conta no caso de educar uma criança que mente.

Ensinar pelo exemplo

Os pais são o exemplo que os filhos seguem. Portanto, devem ser conscientes da importância de educar as crianças a valorizar a sinceridade. Além disso, não devem usar a mentira como recurso para evitar responsabilidades.

Indiscutivelmente, o desempenho dos pais é fundamental nesses ensinamentos. Os adultos frequentemente dizemos pequenas mentiras ou falsidades, pensando que são inofensivas. No entanto, existe a possibilidade de as crianças, ao observarem esse comportamento pelos adultos, copiem esse modelo.

É importante conversar com a criança que mente

A comunicação constante e clara com as crianças é importante. Por esse motivo, você deve explicar a diferença entre a verdade e a mentira, principalmente quando ainda são pequenos. Você também deve ter em mente que a omissão de informações também faz parte da mentira.

Quando você estiver conversando com a criança, crie um ambiente de segurança para que ela possa lhe contar suas preocupações com confiança, tranquilidade e sem medo. Finalmente, você pode terminar a conversa dizendo frases encorajadoras como “Você me deixa feliz quando diz a verdade”.

Reconheça a verdade

Os pais devem reconhecer o esforço que a criança faz para dizer a verdade. Não podemos esquecer que, em muitos casos, isso pode levar a um castigo pelo que fez.

Por esse motivo, é importante parabenizá-la, mas deixar claro que o comportamento que manifestou não é correto e que ela deve cumprir com o castigo. No entanto, devemos enfatizar que isso não afeta o amor que sentimos por ela.

Evitar castigos

Criança se sentindo culpada

Evite punir as crianças quando não forem sinceras. É melhor recompensar quando disserem a verdade. Dessa forma, conseguiremos que, pouco a pouco, ela entenda que não é um comportamento apropriado e aprenderá o valor da honestidade. Embora em muitas ocasiões passemos vergonha, é importante ser paciente.

Descubra ademais: Como saber se o seu adolescente está mentindo

Considerações finais: o que fazer com a criança que mente

Por fim, os responsáveis por formar crianças honestas e que valorizem a verdade são os pais. Para garantir que as crianças não mintam, você deve conversar com elas e determinar a causa.

Por outro lado, não há justificativa para que os adultos mintam às crianças mesmo que seja para protegê-las e não fazê-las sofrer. A melhor coisa a fazer é tentar transmitir as informações de forma assertiva, mas nunca enganá-las.

O castigo não é a melhor opção quando uma criança mente. No entanto, é preciso reconhecer com orgulho quando ela admite sua culpa. Esse comportamento é digno de admiração. No entanto, se você pôs em prática essas sugestões e não foram eficazes, recomenda-se o apoio de um especialista para corrigir o comportamento.

  • Goodman, G. S., Luten, T. L., Edelstein, R. S., & Ekman, P. (2006). Detecting lies in children and adults. Law and Human Behavior. https://doi.org/10.1007/s10979-006-9031-2
  • Bussey, K. (1999). Children’s categorization and evaluation of different types of lies and truths. Child Development. https://doi.org/10.1111/1467-8624.00098
  • Lee, K. (2013). Little Liars: Development of Verbal Deception in Children. Child Development Perspectives. https://doi.org/10.1111/cdep.12023
  • Broomfield, K. A., Robinson, E. J., & Robinson, W. P. (2002). Children’s understanding about white lies. British Journal of Developmental Psychology. https://doi.org/10.1348/026151002166316