Mamas densas: tudo que você precisa saber a respeito

O diagnóstico precoce de mamas densas pode ajudar a prevenir doenças que afetam as mulheres.
Mamas densas: tudo que você precisa saber a respeito

Última atualização: 21 Novembro, 2021

Em nosso site, já falamos muitas vezes sobre a importância da realização de exames ginecológicos periódicos. Um dos objetivos desses exames diagnósticos é identificar as chamadas “mamas densas”.

Agora, o que queremos dizer com este termo? As mamas densas contêm menos gordura e mais tecido.

Esclareçamos primeiro que ter mamas densas não significa que vamos desenvolver um tumor. No entanto, nos alerta para a necessidade de revisões mais regulares como medida preventiva.

Segundo o Journal of the National Cancer Institute, essa característica é um fator que todas as mulheres terão que controlar por meio de exames médicos. Além disso, pode ser importante tentar prevenir esse problema melhorando nossos hábitos de vida desde cedo.

Fatores relacionados às mamas densas

Fatores relacionados às mamas densas

A importância da idade

Em primeiro lugar, é preciso destacar que, à primeira vista, não saberemos se nossas mamas estão mais densas do que o normal ou não. A partir dos 40 anos, recomenda-se que façamos um exame anual, que poderá identificar essa característica.

Há momentos em que a mamografia não pode ser visualizada com facilidade, justamente pela alta densidade da mama e pela maior presença de tecido glandular. Essa será a hora de começar a agir.

De acordo com William Barlow, do Centro de Pesquisa e Bioestatística do Câncer de Seattle (Estados Unidos), o fato da mama estar mais densa do que o normal depende da quantidade de tecido adiposo e fibroglandular da mulher.

Quando somos jovens, os seios são muito mais fibrosos, mas, à medida que envelhecemos, o tecido adiposo substitui o tecido fibroglandular. É importante ficar atenta.

Ressalta-se também que as mamas densas dificultam a identificação de um possível tumor em uma das mamas. Nestes casos, a mamografia é complementada com a ultrassonografia.

Outros fatores de risco

Menopausa: Os seios densos são mais comuns em mulheres na pós-menopausa e também nas que apresentam sobrepeso e índice de massa corporal mais alto.

Componente genético: Como no câncer de mama, desenvolver mamas densas também possui um componente genético. Portanto, se sua família tem histórico de mamas densas ou câncer de mama, não hesite em fazer check-ups regulares. A informação e a prevenção salvam muitas vidas todos os anos!

Podemos prevenir o desenvolvimento de mamas densas?

Existem maneiras de prevenir, na medida do possível, o aparecimento de mamas densas:

Médica examinando mamografia

Hábitos de vida preventivos

Para reduzir o risco de desenvolver mamas densas, é fundamental que você leve em consideração estas informações:

  • Não se esqueça da sua história familiar: se houver histórico de doenças mamárias, faça revisões periódicas.
  • Não fume. O uso de tabaco parece estar associado a problemas com os capilares sanguíneos do corpo.
  • Mantenha um peso adequado de acordo com a sua altura e idade. Evite estar acima do peso, especialmente quando chegar à menopausa.
  • Evite alimentos ricos em gordura, açúcar branco, farinhas refinadas e sal. Opte por comer frutas e vegetais frescos, especialmente crus.
  • Beba uma grande quantidade de líquidos.
  • O exercício físico é fundamental no dia a dia para diminuir o risco de mamas densas. Caminhe todos os dias por meia hora e faça exercícios aeróbicos.
  • A partir dos 40 anos, faça uma mamografia anual. Visite o seu ginecologista e, em caso de antecedentes familiares, marque consultas mais regulares com o seu médico.

Lembre-se de que a prevenção é sempre o mais importante. Consulte seu médico sobre as instruções que você deve seguir.

Pode interessar a você...
Como detectar o câncer de mama?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como detectar o câncer de mama?

É fundamental saber como detectar o câncer de mama. Hoje, mulheres que vivem até 85 anos têm uma chance em 9 de desenvolvê-lo.