Cistos nas mamas: o que são e por que aparecem?

Embora possam ser comuns, quando uma mulher percebe a presença de cistos nas mamas, muitas vezes ela fica preocupada com a possibilidade de ter um câncer de mama. No entanto, este nem sempre é o caso.
Cistos nas mamas: o que são e por que aparecem?

Última atualização: 10 Novembro, 2021

Os cistos mamários são bolsas cheias de líquido localizadas dentro da mama, que normalmente não são cancerosas (são benignas). Embora sejam muito comuns, os cistos nas mamas podem causar medo em quem os encontra. No entanto, a verdade é que eles não são necessariamente malignos.

A American Cancer Society explica que: “Muitos dos caroços (massas, nódulos) na mama podem ser causados por fibrose ou cistos, que são alterações não cancerosas (benignas) no tecido mamário.” Essas alterações são agrupadas no que se conhece como “alterações fibrocísticas”.

Embora não haja uma relação direta comum entre cistos na mama e o desenvolvimento de câncer de mama, a probabilidade é maior em mulheres que não tiveram filhos, naquelas com ciclos menstruais irregulares ou naquelas com histórico familiar de câncer de mama.

Portanto, é recomendável que as mulheres estejam sempre atentas às possíveis alterações em suas mamas e façam o respectivo check-up periodicamente.

O que é um cisto mamário?

Cistos mamários

Levando em consideração a anatomia da mama, é comum que os lóbulos fiquem bloqueados, podendo acumular líquido em seu interior e levando ao aparecimento de cistos mamários.

Um cisto mamário é uma coleção de líquido dentro da mama. Ou seja, é como um sachê claramente definido de tamanho pequeno, como um grão de bico ou talvez até menor Normalmente há líquido no seu interior, embora também existam cistos de conteúdo sólido.

Não existe uma regra específica quanto ao momento de seu aparecimento. Eles podem aparecer em mulheres muito jovens, até mesmo meninas, principalmente no desenvolvimento, em média em torno de 10 a 12 anos.

Se for líquido ou semissólido, sem nenhum outro sinal que indique algum traço negativo, como sangue, é, na maioria das vezes, um cisto simples. Eles não se transformam em câncer maligno, nem são perigosos.

Nesse caso, você pode aspirar seu conteúdo e tentar evitar, no futuro, os fatores que os agravam ou que podem desencadeá-los.

Fibroadenomas

Existe outro tipo de cisto mamário: os fibroadenomas. Geralmente não apresentam sintomas, são indolores e são descobertos à palpação. São como um caroço duro e móvel e, ao toque, podem parecer lisos ou ter uma certa aspereza. Eles se movem livremente entre os dedos (como um pequeno grão de bico). Eles também são benignos.

Devem-se a uma proliferação excessiva de tecido mamário e, embora possam ser confundidos com os que citamos acima, são diferentes. Os fibroadenomas são mais comuns antes da menopausa.

Embora possam aparecer em qualquer idade, geralmente aparecem na puberdade e em mulheres adultas jovens. Por isso seu surgimento tem sido relacionado às mudanças hormonais existentes nessas idades.

O tratamento dos cistos envolve, em princípio, o acompanhamento das mamas pela paciente. A cirurgia não costuma ser necessária, mas caso se queira erradicá-los, os mais simples são retirados com punção para aspirar o conteúdo, e os complexos, com biópsia e cirurgia.

Principais causas

As causas dos cistos nas mamas não foram determinadas, mas vários fatores de risco foram levados em consideração, tais como genética e alterações hormonais.

Equívocos sobre os cistos nas mamas

Mamografia analisada por médica
Na presença de secreção mamilar, o ideal é ir ao ginecologista ou médico de família. O profissional indicará os exames pertinentes de acordo com o caso.

Há uma série de crenças falsas que são discutidas popularmente a respeito de por que os cistos se desenvolvem nas mamas. Em sua maioria, baseiam-se em suposições aleatórias, sem qualquer embasamento científico, inspiradas pelo desconhecimento sobre o assunto e pelo medo das técnicas utilizadas no tratamento do câncer.

Por exemplo, dizem que as mamografias “danificam” as mamas, que pancadas acidentais ou com alguma frequência causam câncer, que a punção (injeção de agulha aspirativa para analisar o conteúdo) provoca a disseminação do cisto ou que a biópsia faz o mesmo com câncer.

Os cistos nas mamas podem ser evitados?

Um estilo de vida saudável pode favorecer o bem-estar geral do corpo. No entanto, não existe uma medida específica para prevenir os cistos nas mamas. Portanto, o melhor é manter bons hábitos de vida, ir ao médico para fazer check-ups periódicos, ficar atento às possíveis alterações nas mamas e sempre esclarecer as dúvidas com o profissional.

  • Recomenda-se a realização do autoexame das mamas pelo menos uma vez por mês, nos dias após a menstruação.
  • A maioria das mulheres tem caroços ou áreas protuberantes nos seios o tempo todo, então não entre em pânico se notar algum. Esta é uma dica dos especialistas da Breast Cancer Organization.
Pode interessar a você...
Dieta para evitar os cistos nos seios
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Dieta para evitar os cistos nos seios

A presença de cistos nos seios é algo muito comum, principalmente entre mulheres acima dos 40 anos. Confira as dicas que podem prevenir este mal.