Guia para os primeiros dias do bebê em casa

3 de agosto de 2019
Um bebê em casa, especialmente se for recém-nascido, significa mudanças para a família. Mas não se preocupe, porque essas mudanças são para melhorar o ambiente familiar, porque um bebê em casa trará felicidade para todos.

O recém-nascido é um ser indefeso. Portanto, é essencial que, como pais, vocês saibam como agir com o bebê em casa nesses 28 dias, nos quais ele é considerado recém-nascido. É importante conhecer as mudanças, as características e as possíveis alterações que esse bebê possa ter nesse período.

Os profissionais afirmam que as melhores ferramentas para sobreviver nas primeiras semanas serão o instinto, o carinho e o bom senso dos pais. Além disso, a adaptação será a base para que os primeiros dias em casa não se tornem caóticos.

Bebê em casa: como se adaptar?

Como cuidar um bebê recém-nascido

O nascimento de um bebê é uma experiência de imensa felicidade para toda a família.

No entanto, ao mesmo tempo, é uma nova experiência que pode causar medo aos novos pais.

A primeira coisa que você deve saber é que a sua rotina mudará completamente e que o planejamento será fundamental para que o estresse não tome conta de todos. Devem estabelecer-se rotinas, horários e atividades que permitam passar tempo com o bebê e, também, descansar.

Leia também: Como ajudar seu bebê a eliminar os gases

Dê espaço para a mãe e o bebê

A mãe, ao chegar em casa, deseja desfrutar momentos com sua nova família, marido e filho, e se adaptar à nova vida que partilharão juntos. Portanto, não se deve invadir o espaço que esta nova casa precisa.

Ao estar durante nove meses no útero materno, o bebê estava em um ambiente quente, com pouca luz e acompanhado pela confiança e segurança que sua mãe gerava.

Uma vez que nasce, enfrenta uma mudança de ambiente, sons, temperatura e sensações.

É necessário entender seus sentimentos, angústias e ansiedade gerados pelo desconhecido. Desta forma, o processo de adaptação da nova família será muito mais ameno e agradável em todos os sentidos.

O bebê não precisa ser carregado, tocado, movido. Também não é conveniente invadir constantemente o seu espaço. Nestes momentos, do que ele mais precisa é da companhia de sua mãe, que lhe brinda calma e segurança.

Organize o quarto do bebê em casa

Organizar o quarto do recém-nascido

Ao projetar o quarto do bebê em casa, é criado um ambiente aconchegante, relaxante, confortável e adaptado às suas necessidades.

Pense na distribuição do quarto funcional para você e seu parceiro.

Quando escolher as cores, prefira os tons neutros para não incomodar o bebê. Por exemplo: azul claro, melão, verde claro e amarelo pastel são tons que criam uma sensação de paz e tranquilidade.

Certifique-se de ter o espaço livre de obstáculos para evitar tropeços e quedas.

As crianças sentem um desejo incontrolável de explorar o seu entorno, portanto, evite todos os perigos. Ou seja, não deixe objetos que possam ser levados à boca ao seu alcance ou com os que possa se machucar. Crie um ambiente livre de possíveis perigos. Assim, você e o bebê poderão mover-se com segurança.

Separe o que é necessário do que é prescindível. Mantenha no quarto do bebê unicamente as coisas básicas. Tenha em mente que, fundamentalmente há três ações que você fará ao redor do bebê: vesti-lo, trocá-lo e colocá-lo na cama. Portanto, as três coisas essenciais que seu quarto deve ter são o berço, o trocador e o armário.

Colabore com a mãe nas suas tarefas

Após o parto, a mãe precisa de muito apoio, pois não poderá realizar algumas tarefas domésticas. Por exemplo, uma mãe com um filho recém-nascido não pode limpar a casa. Ela está em um estágio de quarentena em que deve se dedicar apenas à sua recuperação e à de seu filho.

Em nenhum momento a criança pode ficar sozinha e sabemos que, a mãe também precisará tomar banho e descansar. Por essa razão, é necessário que haja alguém por perto para que ela possa fazer essas coisas sem sentir medo de que algo possa acontecer com o bebê.

Por esta razão, é importante que você não esteja sozinha em casa e tenha o apoio de parentes, do parceiro, da mãe ou de uma tia. Além do apoio físico que essas pessoas possam brindar, também é importante apoio moral e afetivo para encorajar e elevar seu astral.

Evite tantas visitas

Sabemos que todo mundo quer conhecer o recém-nascido. No entanto, não é bom para a criança que tantas pessoas estejam perto dela, porque causam fadiga e estresse. Neste caso, estabeleça horários de visita e impeça que todo mundo fique pegando a criança no colo.

Não há dúvida de que a chegada de um novo membro da família é sinônimo de felicidade. Entretanto, durante os primeiros dias, os membros da família podem participar, colaborando com coisas que a mãe permita e precise.

Veja também: Como preparar comidas saudáveis para o bebê

Conclusão

Chegada do bebê em casa

Um bebê em casa não deve ser motivo de preocupação. Após nove meses de espera, o bebê finalmente chega em casa e sabemos que para toda a família é uma bênção conhecer o novo integrante. No entanto, os primeiros dias do bebê em casa devem ser calmos. Ele e os pais estarão em um processo de adaptação.

Estes primeiros dias são realmente importantes para a mãe aprender a organizar e dar todo o amor e carinho ao seu bebê. Mas também precisa de apoio emocional e físico. Assim, poderá enfrentar essa nova etapa da melhor maneira possível.

Por essa razão, dar palavras de encorajamento e não sobrecarregar é o melhor apoio que cada membro da família pode oferecer. Desta forma, ela se sentirá confiante sobre o que está fazendo e desempenhará um papel excelente como mãe.