Grávida no verão: os efeitos do calor na gestação

25 Setembro, 2020
Os sintomas da gravidez são potencializados quando a gestação ocorre no verão. Agir preventivamente pode reduzir os efeitos incômodos associados ao calor intenso.

Estar grávida no verão é uma fonte de inseguranças para muitas mulheres. Frequentemente, aparecem muitas dúvidas relacionadas às mudanças de temperatura e suas consequências.

No verão, há mais casos de pessoas que sofrem de desidratação e das famosas insolações. Isso faz com que os medos associados ao pensamento de que isso possa acontecer conosco se tornem mais fortes.

Durante todas as estações do ano, é apropriado aplicar cuidados específicos para que nosso corpo se adapte melhor às mudanças, mas isso é ainda mais importante em épocas de clima mais quente. Por esse motivo, explicaremos como você deve se cuidar se estiver grávida no verão.

Efeitos do calor no corpo

O corpo humano tem uma temperatura interna que varia entre 36 e 37,5 ºC. Nesta temperatura, nossos órgãos têm uma funcionalidade adequada. No entanto, a temperatura interna pode aumentar se submetermos nosso corpo a um intenso calor externo.

Para eliminar o excesso de temperatura interna, o corpo gera suor. O aumento da frequência respiratória e cardíaca também favorece a expulsão do excesso de calor interno.

Um dos efeitos quando a temperatura corporal atinge 39-40 º C é o enfraquecimento ou fadiga. Estes aparecem porque um sinal é enviado aos músculos para não funcionar, para não gerar mais calor. É no momento em que atingimos 41 ºC que o corpo deixa de ser ativo.

Gravidez no calor

Você pode gostar de ler: 4 remédios naturais contra a insolação

Sintomas da gravidez no verão

Existem alguns sintomas que aparecem na gravidez e que podem aumentar significativamente quando o clima está mais quente. Por esse motivo, é apropriado conhecê-los:

  • Fadiga e cansaço. A mulher grávida experimenta uma maior exaustão devido aos efeitos que os hormônios geram no corpo. O principal hormônio que gera esse efeito é a progesterona. Quando há um calor externo excessivo, esse sintoma é agravado.
  • Aparecimento ou agravamento das varizes. Uma das principais mudanças pelas quais o corpo passa durante a gravidez é o aumento do volume sanguíneo. A isto se acrescenta a dilatação das veias e a pressão que a veia cava sofre devido ao tamanho do útero. Todas essas mudanças começam a dificultar o retorno venoso.
  • Tontura ou sensação de desmaio. As alterações no sistema circulatório também afetam a forma como o fluxo sanguíneo atinge os vários órgãos. Devido a isso, geralmente há quedas na pressão arterial associadas ao aumento do volume sanguíneo e aos vasos sanguíneos dilatados.
  • Desidratação. As mulheres grávidas precisam de mais líquidos do que as não grávidas da mesma idade. Quando houver calor externo, você precisará aumentar a sua ingestão de água para evitar o superaquecimento.
Mulher grávida no verão

Você também pode se interessar: Alimentos ricos em água para deter a desidratação

Cuidados importantes se você estiver grávida no verão

Todas as mulheres grávidas sabem que precisam mudar alguns comportamentos em sua vida diária durante a gravidez. É importante que você conheça bem as recomendações saudáveis ​​para esse estágio.

Diante de uma gravidez no verão, devemos prestar mais atenção ao aumento dos sintomas. Por esse motivo, deve-se tomar um cuidado mais extremo e prestar mais atenção, sempre com a ajuda de profissionais do setor de obstetrícia.

  • Hidrate-se. Recomenda-se aumentar a ingestão de líquidos durante a gravidez. Uma mulher grávida tem necessidades de água superiores a 2 litros por dia. Além disso, a hidratação adequada da pele é recomendada diariamente com óleos naturais.
  • Controle a pressão sanguínea. Para evitar quadros de hipotensão, é aconselhável medir a pressão arterial em diferentes momentos do dia. Na presença de pressão baixa, tome bebidas com cafeína ou teína, que poderão regularizá-la.
  • Atividade física. Durante a gravidez, é aconselhável manter um nível de atividade física que promova o fluxo sanguíneo e a mobilidade muscular adequada. Para evitar os efeitos nocivos do calor no verão, é recomendável realizar essas atividades antes das 9 horas da manhã ou à noite. Além disso, é necessário manter uma hidratação adequada durante a prática.
  • Refresque-se nas piscinas, no mar ou nos chuveiros. Durante a gravidez, é aconselhável evitar a exposição contínua ao calor. Para isso, é aconselhável estar em locais com ar condicionado ou relaxar na piscina ou na água do mar.
  • Evite a exposição ao sol em horas de alta temperatura. É preferível ficar em locais com ar condicionado ou ventiladores que evitam a exposição a altas temperaturas externas.
  • Jorge, T. V. (2012). Cambios fisiológicos y anatómicos de la mujer en el embarazo. Servicio Andaluz de Salud, 1-22.
  • Figueroa-Damián, R., Beltrán-Montoya, J., Espino, S., Reyes, E., & Segura-Cervantes, E. (2013). Consumo de agua en el embarazo y la lactancia. Acta Pediátrica de México34(2), 102-108.
  • Valadez, I., Alfaro, N., & Pozos, E. (2003). Cuidados alternativos en la atención del embarazo en Jalisco, México. Cadernos de Saúde Pública19, 1313-1321.