Quando a temperatura corporal alta é considerada grave?  

14 de janeiro de 2020
Se as pessoas estão expostas a altas temperaturas ambientais experimentam exaustão por calor, porque perdem quantidades consideráveis ​​de água e eletrólitos

No corpo humano, a faixa de temperatura considerada normal está entre 35,8 ºC e 37,2 ºC, portanto, quando supera esse limite, é considerada alta.

Para manter esse número é necessário adaptar-se às condições ambientais. No entanto, quando há uma alteração na perda e produção de calor, a temperatura aumenta.

Se a pessoa tiver uma temperatura elevada, os vasos sanguíneos dilatam para transportar o excesso de calor para a superfície. Portanto, o corpo expele suor para evaporar e gerar frio.

No entanto, quando o organismo é exposto a temperaturas frias, os vasos sanguíneos se contraem. Neste caso, o fluxo sanguíneo é reduzido e os músculos tremem, para gerar calor.

Assim, a temperatura é regulada por meio de 3 mecanismos:

  • Termorreceptores: estão na pele e no centro do hipotálamo.
  • Efeitos termorreguladores: transpiração e aumento do fluxo sanguíneo.
  • Controle do cérebro.

Como saber se a temperatura corporal está alta?

É aconselhável controlar a temperatura com um termômetro

A temperatura do corpo é controlada pelo hipotálamo e seus mecanismos, equilibrando a produção de calor.

A temperatura corporal é considerada alta quando excede 38 °C e o paciente possui outros sintomas. É urgente quando a vida do paciente é colocada em risco.

Entre os sinais que indicam que a temperatura é maior do que o recomendado, encontramos:

  • A medida na cavidade oral é superior a 38 °C.
  • No reto ou na orelha é superior a 38,3 ºC.
  • Na área axilar é superior a 36,7 °C.

Sinais e sintomas

A febre é um sintoma que pode vir acompanhado por outras manifestações clínicas, dependendo de sua causa subjacente. Muitos deles requerem uma consulta médica imediata, pois podem significar problemas de saúde mais graves. Os mais frequentes incluem:

  • Temperatura corporal superior a 38 ºC
  • Taquicardia
  • Calafrios
  • Sudorese
  • Dor muscular
  • Falta de apetite
  • Aumento da frequência respiratória
  • Vertigem
  • Náusea

Deve-se esclarecer que os sintomas mencionados não ocorrem da mesma maneira em todos os pacientes. Além disso, eles podem ocorrer devido a diferentes problemas de saúde. Portanto, é necessário que o médico intervenha e dê um diagnóstico preciso.

Fatores de risco e aumento de temperatura

A hipertermia é uma temperatura corporal mais alta que o normal

  • Infecção: é uma reação do sistema imunológico que indica que uma substância estranha está atacando o organismo.
  • Medicamentos: antibióticos, narcóticos ou anti-histamínicos, entre outros, causam febre medicamentosa, uma vez que estas substâncias elevam a temperatura corporal.
  • Lesões: sofrer um trauma no corpo pode ser o motivo da febre, porque um ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, queimadura ou insolação podem ocasioná-la.
  • Outras doenças que também podem predispor a isso são artrite, hipertireoidismo e até câncer.

Se o aumento da temperatura for inferior a 38º C pode ser devido a causas mais simples, como por exemplo, estresse, alterações hormonais em mulheres, exercícios excessivos ou alta temperatura ambiental.

Leia também: Como diminuir a febre de maneira natural?

O que é hipertermia?

Ocorre quando a termorregulação excede a produção de calor, ou seja, a temperatura corporal se eleva acima das faixas normais.

Pode ser detectado quando o termômetro está acima de 41 ºC. Entre os sintomas estão principalmente:

  • Sangramento
  • Tom escuro na urina
  • Dor muscular
  • Desmaio
  • Desorientação

Causas

  • Derrame
  • Tumores
  • Encefalite
  • Hemorragias
  • Sequela por neurocirurgia

Complicações

Mulher com temperatura corporal alta

Quando o paciente não acompanha a hipertermia a tempo é possível que os graus aumentem durante duas horas seguidas.

Isso pode ser perigoso, uma vez que os mecanismos de termorregulação podem falhar.

É essencial baixar a temperatura para salvar a vida do doente porque é possível que ocorra uma convulsão.

Tratamento

O tratamento deve ser administrado imediatamente. Medidas de resfriamento agressivo devem ser iniciadas juntamente com hiperventilação com 100% de oxigênio.

  • Arrefecimento imediato da pele com a ajuda de cobertores de hipotermia.
  • Mergulhe o paciente em água gelada.
  • Uso de ventiladores.
  • Lavagem gástrica com soro gelado.
  • Entretanto, se os anteriores falharem, uma hemodiálise realizada pode ajudar a eliminar substâncias tóxicas no sangue.

Como prevenir?

A boa hidratação evita temperatura corporal alta

  • Evite expor-se ao sol durante longos períodos, principalmente se você estiver fazendo atividades físicas.
  • Use protetor solar para se proteger das queimaduras, pois impedem a dissipação de calor.
  • É importante, que você beba pelo menos 2 litros de água por dia para se manter hidratado.
  • Se você estiver exercitando e sente que a temperatura aumenta, ou sente uma sensação de umidade, suspenda a atividade.
  • Reduza o consumo de bebidas alcoólicas, porque favorecem a desidratação.
  • Na estação quente, use roupas leves de cores claras.
  • Não se esqueça de ventilar a sua casa e consumir eletrólitos.

Recomendamos: Como evitar o suor em excesso?

É muito importante que você entenda a diferença entre febre e hipertermia.

Além de um alto aumento de temperatura, na hipertermia você não pode reduzir a temperatura em casa.

Então, não perca tempo e vá imediatamente ao médico, principalmente no caso de crianças e idosos.