Melhor Com Saúde
 

Flores comestíveis e seus nutrientes

Conheça algumas flores comestíveis e todos os nutrientes que elas podem proporcionar ao organismo

Flores comestíveis e seus nutrientes

Última atualização: 06 Março, 2019

É incrível que algumas flores, além de presentear-nos com sua beleza e outros benefícios associados a elas, também podem servir como alimentos. Algumas dessas flores comestíveis podem ser importantes fontes de nutrientes que, combinados com seu agradável sabor, podem se converter em um prato diferente.

Continue lendo e descubra curiosidades a respeito dessas flores comestíveis e seus nutrientes.

Flores comestíveis: de abóbora

Da planta de abóbora, que pertence ao gênero de plantas com o nome científico Cucurbita, podemos aproveitar não apenas a abóbora em si, como também suas sementes e flores.

As flores de abóbora podem ser utilizadas em diferentes pratos, como sopas ou guisados.

É muito utilizada em pratos da gastronomia mexicana. Há quem inclusive a utilize como acompanhamento em macarronadas.

Uma das grandes vantagens dessa flor é que ela é formada em grande parte por água, o que te permite consumi-la à vontade, sem se preocupar com a ingestão de calorias demais.

É também uma fonte importante de cálcio, que contribui na formação de ossos e dentes.

Leia também: Alimentos vegetais ricos em cálcio

O adequado consumo de cálcio é uma das melhores maneiras de prevenir a osteoporose.

Flores comestíveis: de rúcula

A flor de rúcula, planta com nome científico Eruca sativa, pode ser utilizada de várias maneiras, principalmente para condimentar alimentos.

A rúcula pertence à mesma família da couve-flor e do brócolis, suas flores são muito aromáticas e podem ser usadas em saladas, ainda que apareçam também como ingredientes em sopas.

Graças ao seu alto teor de ferro, essa planta e sua flor ajudam a combater a anemia.

Conheça: Remédios infalíveis para combater a anemia em casa

Flores comestíveis: de jasmim

A flor de jasmim é uma das flores mais apreciadas por sua fragrância agradável, além de ter uso variado, que vai desde chá até perfume.

Entre as variadas espécies dessa planta, talvez a mais comum é a que leva o nome científico de Jasminum officinale.

O chá de jasmim é conhecido por ter propriedades calmantes, ou seja, pode ser utilizado para controlar sintomas de estresse, ansiedade e depressão.

Além disso, o chá de jasmim tem propriedades analgésicas, ajudando no combate às dores incômodas.

Flores comestíveis: dente-de-leão

É outra das flores mais utilizadas. Cientificamente é conhecido como Taraxacum officinale, e a planta é especialmente utilizada por suas flores.

Apesar de crescer em muitas partes do mundo e de suas propriedades benéficas, algumas pessoas consideram o dente-de-leão como uma má opção.

Mas sua intensa cor amarela é um bom sinal de que possui betacarotenos, além de conter ferro e cálcio.

Inclusive essa planta também adquiriu fama como bom desintoxicante do fígado. Uma das maneiras mais comuns de utilizar suas flores é no preparo de chás.

Mas lembre-se, antes de consumi-lo, você deve estar seguro de que não apresenta alergia a essas flores. Consulte o médico caso você faça uso de algum medicamento.

Um japonês plantou milhares de flores para que sua esposa cega sentisse seu aroma

Um japonês plantou milhares de flores para que sua esposa cega sentisse seu aroma

Após perder a visão, a senhora Kuroki se isolou em casa e não queria sair. Seu marido encheu seu jardim de flores para que ela pudesse sentir o seu aroma.



  • González-Castejón, M., Visioli, F., & Rodriguez-Casado, A. (2012). Diverse biological activities of dandelion. Nutrition Reviews. https://doi.org/10.1111/j.1753-4887.2012.00509.x
  • Bobbo Moreski, D., Giacomini Bueno, F., & Vieira de Souza Leite-Mello, E. (2018). AÇÃO CICATRIZANTE DE PLANTAS MEDICINAIS: UM ESTUDO DE REVISÃO. Arquivos de Ciências Da Saúde Da UNIPAR. https://doi.org/10.25110/arqsaude.v22i1.2018.6300
  • Seo, J. S., Burri, B. J., Quan, Z., & Neidlinger, T. R. (2005). Extraction and chromatography of carotenoids from pumpkin. In Journal of Chromatography A. https://doi.org/10.1016/j.chroma.2004.10.044