Fimose

· 5 de novembro de 2017
Na maioria das vezes, a fimose é curada espontaneamente. Porém, também há casos em que se complica e origina problemas maiores.

A fimose é uma doença sumamente frequente nos bebês. Estima-se que até 95% dos meninos podem apresentar esta anomalia durante os primeiros anos de vida. Porém, também pode aparecer, por diversas causas, nos homens adultos em qualquer idade.

Trata-se de uma irregularidade no prepúcio, ou seja, na região da pele que recobre a parte terminal do pênis ou glande. Dita irregularidade consiste em que o prepúcio não se retrai, nem espontaneamente e nem de forma manual. Isso impede que a glande fique descoberta.

O normal é que essa região da pele possa se retrair. Isso permite limpar a glande quando o pênis está flácido. Também torna possível o exame médico deste órgão. Quando o pênis está ereto, permite que as relações sexuais sejam acolhedoras e não dolorosas.

A origem da fimose

O usual é que a fimose seja congênita. Apesar disto, tanto os meninos quanto os adultos podem adquiri-la em qualquer momento. No caso dos bebês, pode-se originar por uma má prática de higiene no pênis do menino.

Em ocasiões, os pais retiram forçadamente o prepúcio para fazer a higiene do bebê. A consequência disto é que se formam anéis e tecidos chamados “aderências balanoprepuciais”. Isso faz com que se produza a fimose.

Nos adultos a fimose surge como efeito de alguma infecção no pênis, como a infecção da glande (balanite xerótica), ou da glande e do prepúcio (balanopostite). Também se origina como consequência de uma lesão. Nesses casos ocorre uma cicatrização que impede de retrair o prepúcio

Sintomas da anomalia

O principal sintoma da fimose é a dificuldade para retrair o prepúcio. Também é frequente que apareça dor ao urinar ou durante as relações sexuais. Ainda, é usual que apareçam no pênis alguns resíduos esbranquiçados, os quais são resultado de uma higiene íntima defeituosa.

Se o prepúcio não se retrai durante a ereção, mas se o faz manualmente sem gerar dor ou resistência, não de pode falar de fimose. Nesses casos, geralmente o que há é um excesso de pele nessa região do pênis.

Fimose no pênis

É habitual que se confunda a fimose com o frênulo curto. O frênulo é um tecido que une a região posterior da glande com a área interior do prepúcio. Quando este tecido é muito curto, é impossível deixar a glande completamente exposta, sem que seja um caso de fimose. O melhor sempre é procurar um especialista para que examine o órgão e diagnostique do que se trata.

Tipos e graus de fimose

Basicamente existem dois tipos de fimose: fisiológica e patológica. As diferenças entre uma e outra está nas causas, na evolução e no tratamento que requerem. Vejamos isso com mais detalhe.

  • Fimose fisiológica. É a mais comum e a que a maioria dos bebês apresenta ao nascer. Com o passar do tempo o prepúcio se torna mais elástico e se alarga, por isso o problema desaparece espontaneamente. Se isso não acontece aos 10 anos, deve-se procurar um especialista.
  • Fimose patológica. Apresenta-se a qualquer idade, por uma infecção ou um traumatismo. Gera mais complicações e deve ser tratada medicamente, tão rápido quanto for detectada.

A fimose é uma doença que se apresenta em diferentes graus. A escala depende do nível de abertura e obstrução que o prepúcio apresente. Distinguem-se em total cinco graus, os quais são:

  • Grau 1. O prepúcio não pode se retrair e a glande não é visível.
  • Grau 2. O prepúcio se retrai minimamente e só se vê o meato urinário.
  • Grau 3. O prepúcio consegue se retrair até a metade da glande.
  • Grau 4. O prepúcio se retrai até um ponto por cima da coroa da glande.
  • Grau 5. O prepúcio se retrai completamente, mas causa dor e se aprecia um anel fimótico.

Prognóstico e complicações

Na maioria dos casos a fimose desaparece espontaneamente. Inclusive a fimose patológica pode ser tratada com relativa simplicidade e usualmente não causa maiores problemas. Porém, em alguns casos aparecem complicações como as seguintes:

  • Parafimose. É uma inflamação na glande que se origina quando o prepúcio se retrai até a base e depois não pode voltar à sua posição normal.
  • Infecção urinária. É consequência da dificuldade para realizar uma higiene adequada.
  • Aumenta o risco de contrair uma doença de transmissão sexual.
  • Aumenta o risco de sofrer de câncer no pênis.
  • Balanite. É um tipo de inflamação de glande e o prepúcio, derivada da higiene inadequada.