Febre em crianças pequenas: o que devemos fazer

9 de julho de 2019
A febre nas crianças pequenas pode ser preocupante, especialmente quando acompanhada por outros sintomas. Felizmente, existem medidas simples para acelerar a sua recuperação com segurança.

A febre em crianças pequenas é um dos sintomas que mais preocupam os pais. Aliás, é uma das principais razões pelas quais eles tendem a levar a criança ao pronto-socorro pediátrico. No entanto, na maioria das vezes a febre é resultado de condições leves e não requer um tratamento específico.

Este sintoma é uma resposta do sistema imunológico à presença de agentes infecciosos, como vírus e bactérias. Portanto, embora seja alarmante, nem sempre é necessário administrar qualquer medicação ou terapia para reduzi-la.

Porém, levando em conta que pode ser acompanhada de outros desconfortos, é bom conhecer algumas medidas que aceleram seu alívio de forma segura. A seguir, indicamos algumas recomendações e os casos em que o médico deve ser consultado.

Dicas para controlar a febre em crianças pequenas

No caso de crianças pequenas, consideramos febre quando a temperatura corporal estiver acima dos 38 ºC. Muitas vezes isso ocorre quando as crianças passam por episódios de gripe, infecções do trato urinário ou problemas intestinais. Como você pode controlar?

Ofereça líquidos saudáveis

Em caso de febre, hidrate bem o seu filho

Uma das principais medidas para ajudar o processo de recuperação das crianças de um episódio de febre é fornecer-lhes bebidas saudáveis. Deve-se considerar que o aumento da temperatura pode ser acompanhado de suor excessivo e desidratação.

Portanto, para evitar que os baixinhos sofram uma descompensação, eles devem receber bastante água, sucos naturais e caldos. Além disso, se tiverem tido diarreia ou vômito, como suplemento, podem receber bebidas isotônicas ou soros.

Leia também: 5 truques caseiros para diminuir a febre do bebê

Não tente diminuir sempre a febre em crianças pequenas

A febre é um mecanismo de defesa simples que ativa o corpo diante de processos infecciosos. Por isso, nem sempre é necessário o uso de medicamentos para controlá-la. Se a criança está bem e está com febre, você apenas tem que esperar que ela passe.

Mantê-lo em um ambiente fresco

Mãe controlando a febre do seu filho

Muitos pais optam por agasalhar demais as crianças quando percebem que estão com febre. No entanto, longe de que isso seja um benefício, pode ser contraproducente. O aumento da temperatura corporal pode ocorrer quando a criança está em um ambiente muito quente.

Então, para reduzir o desconforto, tente mantê-los frescos. Se a febre for igual ou superior a 38 ºC, a crianças deve ser afastada de qualquer fonte de calor e vestida com roupas leves. Quanto mais agasalhados estiverem, pior eles se sentirão.

Evite o uso de antibióticos e aspirinas

Sob nenhuma circunstância os antibióticos devem ser usados ​​sem a recomendação do pediatra. Embora essas drogas controlem infecções bacterianas, elas não são eficazes contra vírus. Além disso, eles geralmente têm efeitos colaterais que devem ser considerados antes de serem administrados.

Também não é aconselhável usar ácido acetilsalicílico (aspirina) para reduzir a febre em crianças e adolescentes. Esta droga pode aumentar o risco de síndrome de Reye, uma complicação rara e grave que pode ter consequências fatais.

Use medicamentos recomendados pelo pediatra

Use somente medicamentos recomendados pelo pediatra no caso de febre em crianças

Se o pediatra considerar apropriado o uso de medicamentos antipiréticos, eles devem ser usados ​​de acordo com as suas indicações. Em geral, eles são aconselhados apenas quando o sintoma é acompanhado por dor e mal-estar geral.

Ibuprofeno e paracetamol infantil são frequentemente recomendados. No entanto, pode haver outras medidas farmacêuticas, dependendo da causa subjacente da febre. A idade e o peso da criança são levados em consideração para determinar as doses; portanto, é conveniente consultar.

Um banho com água morna

Sob nenhuma circunstância a febre deve ser reduzida em crianças pequenas com banhos de água fria, compressas de gelo ou compressas de álcool. Quedas abruptas de temperatura são prejudiciais porque interrompem a capacidade da febre de atuar como defesa.

No entanto, um banho com água morna pode refrescar a criança, o que reduz o desconforto. Para aumentar seu bem- estar, eles podem tomar um banho rápido pela manhã ou antes de irem para a cama.

Não deixe de ler também: Brotoejas em bebês: devo me preocupar?

Quando ir ao pronto-socorro por febre em crianças pequenas?

O pediatra determinará o tratamento no caso de doenças

Se a febre em crianças pequenas marcar um grau igual ou superior a 40 °C, é essencial consultar um médico assim que possível. A intervenção do pediatra também deve ser solicitada se o sintoma durar vários dias ou se houver sinais de complicações como:

  • Decaimento ou irritabilidade
  • Dor de cabeça intensa
  • Vômito constante
  • Sinais de convulsão
  • Respiração acelerada ou chiado no peito
  • Manchas vermelhas na pele que não desaparecem
  • Perda de apetite
  • Dor de ouvido
  • Mudanças nos hábitos de micção, urina escassa e turva

Em resumo, nem sempre é necessário se preocupar com a febre em crianças pequenas. Embora possa indicar uma infecção, quase sempre desaparece sem a necessidade de tratamento. No entanto, em caso de sintomas alarmantes, é melhor consultar o pediatra.