12 exercícios para o alívio da tendinite no ombro

Uma tendinite no ombro pode ser uma experiência dolorosa para a pessoa afetada. Ela ocorre devido a um esforço excessivo ou movimento repetitivo. Ninguém está isento da possibilidade de sofrer desse problema.
12 exercícios para o alívio da tendinite no ombro

Última atualização: 05 Maio, 2021

A tendinite no ombro limita a amplitude de movimentos e afeta o desenvolvimento normal na vida diária, mas alguns exercícios de aquecimento, alongamento e fortalecimento podem ser úteis para o seu alívio.

Neste artigo, explicaremos o que é a tendinite, por que ocorre, qual é o tratamento e os exercícios que você pode fazer para se recuperar. Continue lendo e consulte um profissional antes de iniciar a prática.

O que é a tendinite no ombro e por que ocorre?

O termo tendinite é formado por “tendin”, de tendão, e pelo sufixo “ite”, de origem latina (itis), que significa inflamação. Simplificando: é a inflamação do tendão.

Portanto, o que chamamos de tendinite no ombro é uma inflamação que afeta várias áreas da articulação, desde o bíceps braquial até o manguito rotador. Entre os principais fatores associados a esta lesão estão os seguintes:

  • Idade: em pacientes idosos, devido à osteoartrite, a rigidez articular pode ser um fator de pré-disposição.
  • Atividade esportiva intensa: no caso de atletas, o esforço e a repetição de determinados movimentos, e até a sua amplitude, desencadeiam a lesão. Por exemplo, ela é comum em arremessadores de beisebol.
  • Trabalhos repetitivos ou pesados: como os realizados por desenhistas, programadores, pedreiros e serralheiros.
  • Outras causas: movimentos repentinos ou situações de fornecimento insuficiente de sangue aos tendões.
Dores no ombro
Além da dor, a tendinite no ombro provoca a limitação dos movimentos da articulação.

Sintomas e diagnóstico de tendinite no ombro

O sinal mais óbvio de tendinite no ombro é a inflamação. Mas ela não aparece sozinha, pois é acompanhada de dor.

A dor aparece ao realizar movimentos e alongamentos do músculo ou quando a articulação é pressionada ou apalpada. Além disso, pode haver falta de força. Devido à soma desses três elementos, inflamação, dor e fraqueza, a tendinite no ombro limita a pessoa na realização das suas atividades diárias.

No diagnóstico dessa lesão, são realizados diversos exames que incluem radiografia, ultrassonografia e ressonâncias, e até mesmo a tomografia axial computadorizada (TC). Além disso, é feito um exame médico clínico e um estudo detalhado do histórico médico do paciente.

Possíveis tratamentos para o alívio da tendinite no ombro

Em relação ao tratamento, existe a possibilidade de realizar uma artroscopia para a tendinite no ombro. No entanto, a cirurgia é reservada apenas para os casos mais graves. Os profissionais preferem optar por alternativas  mais conservadoras.

Além do repouso e aplicação de frio na região, prescreve-se fisioterapia com o objetivo de melhorar a mobilidade, estabilidade e força da articulação. Isso é realizado por meio de vários exercícios, alongamento e massagem.

Outras técnicas, como eletroterapia e ultrassom, podem ser utilizadas para o alívio da tendinite no ombro. No caso de medicamentos, recomendam-se analgésicos e anti-inflamatórios.

Você também pode se interessar: Alívio da tendinite com soluções naturais

Exercícios para o alívio da tendinite no ombro

Vejamos alguns exercícios que podem ser feitos para superar o problema. Vamos dividi-los em movimentos de aquecimento, alongamento e fortalecimento, cada um com suas indicações mais adequadas.

Exercícios de aquecimento

Em primeiro lugar, faremos o exercício do pêndulo. Consiste em inclinar, ou melhor, flexionar o corpo, tentando colocar o tronco o mais paralelo possível ao chão. O braço afetado, pendurado para baixo, deve girar, fazendo círculos curtos. O outro pode repousar nas costas de uma cadeira ou em um corrimão.

O próximo aquecimento é ficar em pé, na frente de uma porta aberta, colocando as mãos no batente na altura dos ombros. Em seguida, dê um pequeno passo à frente; primeiro um pé, depois o outro. Você deve manter sempre as costas retas. Tente não forçar muito o movimento da articulação.

Exercícios de alongamento

Depois dos exercícios de aquecimento, passamos para os de alongamento. Começaremos com o alongamento frontal. Consiste em levar a mão do braço afetado para o ombro oposto e tentar levantar um pouco o cotovelo, ajudando com a mão livre. Mantenha esta posição por cerca de cinco segundos.

O levantamento com apoio deve ser feito em pé, colocando a mão do lado afetado sobre a parede, um pouco acima do ombro. Estique os dedos, afastando a palma da superfície e movendo ou arrastando os dedos para cima para levantar o ombro.

O próximo exercício é o alongamento com elástico. O ideal seria usar uma faixa elástica de reabilitação, mas na falta dela, pode-se usar uma toalha. Coloque o dorso da mão, no lado afetado, atrás das costas; a outra passa pela cabeça. Ambas as mãos seguram a faixa. A de cima puxa suavemente para levantar a outra. Uma variante desse exercício pode ser feita sem a toalha ou a faixa, colocando a mão do braço afetado atrás das costas e tentando chegar o mais alto possível.

Podemos completar o alongamento com a rotação interna passiva. Para este exercício, precisamos de um bastão, mas um simples cabo de vassoura também pode funcionar. Segure o bastão atrás das costas. Com a mão do braço não afetado, estique para fazer com que a mão oposta alcance o centro da cintura.

Exame de imagem do ombro
Os exames de imagem fornecem dados importantes para avaliar a gravidade da tendinite no ombro.

Exercícios de fortalecimento

Passamos agora aos exercícios de fortalecimento, começando com o fortalecimento com corda. Pegue uma corda ou faixa amarrada a uma porta ou grade. Em pé de frente para a parede a uma distância de um metro, puxe a corda ou faixa para trás, usando a mão do ombro afetado, como se você estivesse remando.

A seguir, temos a rotação externa de 90 graus com o braço abduzido. Inicia-se na mesma posição do anterior, mas você realizará o movimento com o braço estendido, levantando-o até que a mão fique ao nível da cabeça e retornando à posição inicial.

Agora vamos passar para o exercício de rotação interna com elástico. Desta vez, fique de lado, com o ombro afetado voltado para a parede. Pegue a faixa elástica com essa mão, mantendo o cotovelo próximo ao corpo, e estique até que o punho alcance o cotovelo do lado oposto.

O exercício de rotação externa com faixa elástica é semelhante ao anterior. A diferença é que o ombro não afetado é aquele que fica voltado para a parede e, portanto, este movimento é realizado de dentro para fora.

Podemos terminar nossa sessão com algumas flexões contra a parede. Elas são semelhantes às flexões “comuns”, feitas no chão. A diferença é que estes exercícios são feitos em pé e jogando o peso na direção da parede.

Sempre será necessária a recomendação médica antes de fazer exercícios para o alívio da tendinite do ombro

Lembre-se de que esses exercícios para lesões no ombro devem ser autorizados e orientados pelo seu médico. Ou seja, se o profissional recomendou repouso absoluto, você não pode fazer estas ou outras atividades.

A prática deve ser acompanhada por um ortopedista ou fisioterapeuta, com prévia consulta e diagnóstico. Por último, se você sentir dor ou não houver sinais de melhora, o melhor é suspender os exercícios. Neste caso, o profissional fará uma nova avaliação e procurará outras abordagens adequadas para o seu caso.

Pode interessar a você...
Tendinite no ombro: sintomas, causas e tratamento
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Tendinite no ombro: sintomas, causas e tratamento

Uma tendinite no ombro pode prejudicar as atividades diárias do paciente por vários dias. Em alguns casos, a situação pode ser séria.



  • Breckenridge, J. D., & McAuley, J. H. (2011). Shoulder Pain and Disability Index (SPADI). Journal of Physiotherapy; 2011, 57(93): 197.
  • Finnoff JT. Upper limb pain and dysfunction. En: Cifu DX (ed). Braddom’s Physical Medicine and Rehabilitation. Philadelphia: Elsevier, 2016.
  • Martinez, Gil, and José Luis Martínez Gil. Lesiones en el hombro y fisioterapia. Arán Ediciones, 2006.
  • Handicap International. La rehabilitación física y funcional [En línea]. Lyon, Francia: Handicap International, 2013. URL disponible en: http://www.hiproweb.org/uploads/tx_hidrtdocs/Rehab_DM10.pdf
  • Martín G J, Martínez C J, Fuste I. Lesiones en el hombro y fisioterapia. Madrid: Grupo Arán, 2006.
  • Palastanga N, Field D, Soames R. Anatomía y movimiento humano. Estructura y funcionamiento. Barcelona: Paidotribo, 2000.
  • Suárez Sanabria N, Osorio Patiño AM. Biomecánica del hombro y bases fisiológicas de los ejercicios de Codman. Rev CES Med. 2013; 27(2):205-217.