8 erros a evitar ao cuidar de idosos

Engana-se quem pensa que cuidar de idosos é uma tarefa frustrante. Feita com bom senso, pode ser muito construtiva e recompensadora.
8 erros a evitar ao cuidar de idosos

Última atualização: 25 Outubro, 2021

Cuidar de idosos requer boa vontade. A menos que ela tenha uma doença grave e exija atenção especial, tornar a vida de uma pessoa idosa mais fácil não requer habilidades excepcionais.

É importante deixar claro que esse cuidado consiste em ajudá-la a se sentir confortável e amada, além de contribuir para facilitar algumas atividades do dia a dia. Isso pode parecer simples, mas é baseado na paciência e na responsabilidade.

Quando cuidar do idoso também envolve algumas tarefas básicas de enfermagem, é importante estar bem informado e buscar métodos que facilitem o seu cumprimento. É muito gratificante contribuir para o bem-estar da pessoa idosa, e isso compensa o esforço.

Cuidar de idosos

O atendimento ao idoso concentra-se em 3 frentes. A primeira é o cuidado pessoal, que inclui higiene, vestuário, alimentação e atividade física. A segunda corresponde aos cuidados com a saúde, que inclui a tomada de medicamentos e as consultas médicas.

A terceira frente corresponde ao cuidado emocional, e é a que concentra mais erros. Este é um campo exigente, pois os idosos costumam ser teimosos em alguns aspectos ou apresentam sintomas de ansiedade ou depressão.

Ao todo, são muitas atividades e é uma tarefa árdua. No entanto, manter uma boa atitude ajuda a tornar o trabalho menos cansativo, e também cria um ambiente positivo e cooperativo para a pessoa idosa.

Erros a evitar ao cuidar de idosos

Existem alguns erros comuns no cuidado de idosos. O indicado é evitá-los para evitar dificuldades e realizar a tarefa de forma plena. Entre as falhas mais frequentes, estão as seguintes.

1. Não se informar de maneira adequada

É importante ter boas informações sobre os padrões de envelhecimento em geral e sobre a pessoa em particular. Em relação ao primeiro, existem aspectos que são comuns a essa fase da vida. Ter conhecimento a esse respeito o ajudará a entender as necessidades da pessoa de quem você está cuidando.

Da mesma forma, cada idoso possui características próprias. Desejos, projetos, temperamentos, dificuldades e limitações são muito particulares. Conhecê-los torna o trabalho mais fácil.

Enfermeira cuidando de um idoso
Quem cuida de idosos deve conhecer as particularidades do caso.

2. Falta de planejamento

É conveniente planejar muito bem todas as atividades envolvidas no cuidado do idoso. Um dos erros mais comuns é não estabelecer rotinas consistentes. Um bom plano dá segurança ao idoso.

O plano deve incluir horários para a alimentação, atividade física e brincadeiras. Da mesma forma, as datas e horários de tomada de medicamentos e consultas médicas devem ser detalhadas, bem como datas de passeios especiais se o idoso estiver em uma casa de repouso.

3. Impaciência

A lentidão de um idoso para realizar algumas atividades pode irritar o cuidador, principalmente se houver muito a fazer e pouco tempo. Da mesma forma, a pessoa pode ser teimosa ou ter uma atitude hostil em algum ponto.

Cuidar de idosos exige muita paciência. Você deve estar preparado para essas situações tensas e lidar com elas com sabedoria. É conveniente fazer tudo na hora e não sobrecarregar a rotina. O melhor a fazer é manter a calma.

4. Exagero na assistência

É preciso entender que cuidar bem não é sinônimo de superproteção. Parte do cuidado é ajudar o outro a preservar o máximo de autonomia possível. Portanto, você deve incentivá-lo a fazer qualquer coisa que não requeira ajuda por conta própria.

Nesse sentido, é importante ter uma boa comunicação com o médico. Ele determinará quais são as limitações específicas que o idoso apresenta. Às vezes a pessoa pensa que não consegue fazer algo, quando na verdade ela tem a capacidade para fazê-lo.

5. Desconsiderar reclamações

Uma parte importante do cuidado com os idosos são as habilidades de escuta. Embora seja verdade que alguns idosos têm uma tendência a reclamar, também é verdade que essas queixas implicam algumas necessidades que não foram satisfeitas.

As reclamações não devem ser ignoradas. Também é importante aprender a interpretá-las. Às vezes elas são o resultado de ansiedade ou tristeza, e o simples fato de ouvi-las pode fazer a pessoa se sentir melhor.

6. Prevenção de quedas

As quedas são um dos riscos latentes enfrentados pelos idosos. Muitas vezes, esse risco só é reconhecido quando já é tarde. As quedas costumam ser situações muito graves.

O melhor é evitá-las. Parte do cuidado com os idosos é verificar se eles estão usando calçados adequados, se todos os ambientes estão bem iluminados, com tapetes antiderrapantes e barras de segurança no banheiro. Você também deve ajudá-los a manter a força muscular nas pernas.

7. Falhas de comunicação

Não é incomum que um idoso diga repentinamente algo que não faz sentido, ou garanta que algo é verdadeiro, quando é evidente que não é. Nesses casos, não é uma boa ideia entrar em uma discussão com eles.

Da mesma forma, é comum que essas pessoas tenham dificuldade para ouvir ou não encontrem uma maneira de se fazerem entender com clareza. Você sempre deve manter a calma, falar alto e com boa vocalização.

8. Falta de estímulos

Cuidar de idosos implica não apenas prevenir agravos ou acidentes de saúde, mas contribuir para uma melhor qualidade de vida e bem-estar integral. Isso envolve a realização de atividades que lhes proporcionem estimulação intelectual e emocional adequada.

Não se esqueça da importância de sair com eles para lugares onde se sintam confortáveis. Se possível, promova a socialização com familiares ou pessoas da sua idade. Além disso, realize atividades agradáveis, como jardinagem, artesanato ou leitura.

Pintura para idosos
As atividades recreativas são parte integrante do cuidado com os idosos.

Dicas úteis para cuidar de idosos

Algumas das ações que podem ser realizadas para facilitar o cuidado dos idosos são as seguintes:

  • Prepare uma avaliação das necessidades: estabelecer o que aquela pessoa precisa é útil para, posteriormente, traçar um plano de ação.
  • Faça acordos familiares: é indicado que cada membro da família assuma alguma responsabilidade.
  • Elaborar um plano de segurança: consiste em fazer um inventário dos possíveis riscos e estabelecer um plano de ação para cada um deles.
  • Incentive a adoção de hobbies: eles são muito benéficos para os idosos.
  • Ajude a manter o contato social: é bom entrar em contato com pessoas próximas de vez em quando para evitar o isolamento.
  • Forneça detalhes ocasionais: uma pessoa idosa apreciará que o cuidador forneça detalhes especiais de vez em quando.
  • Destaque virtudes e habilidades: é importante enfatizar tudo o que o idoso é capaz de fazer e comemorar suas conquistas.

Quem cuida de idosos também precisa cuidar de si mesmo

É claro que cuidar de idosos é uma tarefa exigente. Ainda assim, pode ser mais fácil com um bom planejamento. No entanto, o cuidador também deve preservar seu espaço e fazer pausas ou descansar do trabalho regularmente.

É preciso estar ciente de que o idoso se encontra em uma fase natural de perda das suas aptidões e capacidades. O cuidador pode ajudar a desacelerar este processo, mas não pode evitá-lo.

Pode interessar a você...
Os alimentos mais saudáveis ​​para idosos
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Os alimentos mais saudáveis ​​para idosos

Saiba quais são os alimentos mais saudáveis para idosos. Eles devem ajudar a proteger a flora intestinal e a reduzir a inflamação.



  • García, C. E. (2010). Algunas estrategias de prevención para mantener la autonomía y funcionalidad del adulto mayor. Revista Médica Clínica Las Condes, 21(5), 831-837.
  • Martínez, D. E. S., Cabrera, D. M., García, A. V., & Salinas, R. (2005). Relación entre ansiedad y depresión con quejas somáticas de tipo doloroso en mujeres mayores de 60 años de edad. Medicina Universitaria, 7(28), 123-7.
  • García, C. E. (2012). Evaluación y cuidado del adulto mayor frágil. Revista Médica Clínica Las Condes, 23(1), 36-41.