8 erros que costumam ser cometidos em design de interiores

Para ser um grande decorador, não basta saber o que fazer. Às vezes, é mais importante saber o que se deve evitar. Aprenda sobre os erros mais comuns a seguir!
8 erros que costumam ser cometidos em design de interiores

Última atualização: 22 Julho, 2021

Às vezes, compramos objetos para a casa que depois não combinam. Por isso, hoje vamos explicar 8 erros em design de interiores que são cometidos com frequência para que você possa evitá-los ou corrigi-los.

Todos nós queremos uma casa bonita que nos faça sentir confortáveis ​​e reflita o nosso estilo. Embora o gosto pessoal e o conforto para a família devam prevalecer na decoração, existem algumas regras básicas que oferecem um guia para que os espaços sejam harmoniosos e agradáveis.

Às vezes, fazer pequenas alterações é o suficiente para deixar um espaço completamente diferente.

Os erros mais frequentes em design de interiores

A casa reflete nossa personalidade e nossos gostos. É o lugar onde a vida privada e a intimidade acontecem. Queremos nos sentir confortáveis ​​nesse espaço.

Porém, mesmo dando o nosso melhor, muitas vezes não conseguimos ter a casa que queremos e não somos capazes de entender onde estamos falhando. A seguir, conheça os erros mais comuns em design de interiores.

1. Não planejar a decoração

Quando pensamos em mudar ou renovar o design de uma casa, é muito importante ter um roteiro que nos permita definir um estilo e avaliar as características do lugar. Embora muitas vezes o orçamento não seja suficiente para contratar um designer de interiores profissional, a adequação dos espaços não é uma tarefa que deva ser encarada levianamente.

O resultado de considerar o design de interiores com pouca seriedade é ter uma série de objetos que muitas vezes não combinam uns com os outros ou com o lugar. Isso traz como resultado frustração e insatisfação.

No entanto, se você fizer um planejamento que inclua um orçamento e um processo de inspiração de estilos, e se informar sobre os conceitos básicos do design, o resultado final será melhor.

Planejamento e organização
Elaborar um plano de trabalho para o design de um espaço é fundamental. Um roteiro nos poupará tempo e dinheiro.

2. Negligenciar a iluminação

A iluminação é um dos principais fatores no design de interiores, pois é um dos pontos de partida para definir como um espaço vai ser usado. O erro mais comum é não contar com iluminação suficiente.

No entanto, o espaço também pode estar excessivamente iluminado, destacando áreas da casa que não favorecem tanto o design ou combinando lâmpadas de diferentes tonalidades.

O sistema de iluminação é fundamental para os espaços e para as tarefas que requeiram atividade visual. É isso que destaca o “Manual Prático de Iluminação” do selo editorial Ediciones UC. Em geral, deve-se começar pela avaliação da iluminação geral do espaço a fim de determinar o quanto de iluminação adicional é necessária.

Posteriormente, é possível focar mais luz nos espaços que se quer destacar ou que a exijam mais, como uma área de trabalho ou de leitura. Além disso, é necessário avaliar as sombras que as fontes de luz irão gerar. Por exemplo, em um banheiro não é conveniente ter iluminação zenital, pois ela criaria sombras no rosto.

3. Ignorar as proporções

Não manter as escalas e proporções adequadas em um espaço costuma ser um erro comum de quem não é profissional de design, por se tratar de um tema que pode ser complexo. Colocar muitos itens grandes em um cômodo fará com que ele pareça pequeno. Inversamente, preencher um espaço com itens pequenos fará com que ele pareça abarrotado e desordenado.

O segredo para resolver esse problema é conseguir um equilíbrio no ambiente. Para criar tal harmonia, deve haver uma mistura de diversos tamanhos e formas. Se você tem uma casa grande, nem tudo que vai comprar deve ter um tamanho grande. O mesmo pensamento vale se você morar em um apartamento pequeno.

4. Não definir um centro de interesse

De acordo com o “Guia prático de design e decoração de interiores” de Julio Madrigal, todo cômodo tem um ponto que é mais interessante. É normal que a atividade principal do espaço aconteça nesse local. Por exemplo, em uma sala de jantar, o centro de interesse é a mesa em conjunto com as cadeiras.

Quando não se pensa nesse centro de interesse, o objeto maior, como um sofá ou a cama, costuma chamar mais atenção. Se esse objeto for negligenciado, o resultado será contraproducente.

Portanto, é importante escolher um ponto focal em cada cômodo e decidir para onde queremos atrair intencionalmente a atenção. Uma obra de arte é uma boa opção.

5. Obstruir espaços

Posicionar os elementos de forma a facilitar a circulação é o segredo para conseguir um bom design de interiores. Ter móveis que dificultam a movimentação é um dos erros de design de interiores mais comuns e fáceis de solucionar.

Para corrigir esse erro, você pode desenhar um plano do espaço e planejar diferentes posicionamentos. Então, é possível escolher a opção que mais facilite a circulação.

6. Excesso de móveis e acessórios

Em muitas casas, é comum conservar diversos móveis e acessórios ao longo do tempo. Guardar relíquias de família pode ser um inconveniente quando não sabemos onde colocá-las, tornando-se um acúmulo sem sentido.

Em design de interiores, é essencial avaliar os objetos com base na sua contribuição para o espaço, sua utilidade ou sua estética.

Mesmo na decoração kitsch, que se caracteriza por um estilo ornamentado, os elementos devem manter um padrão e ter uma intencionalidade decorativa. Se você quer ter uma casa com um belo design, não deixe nada ao acaso. Avalie quais móveis e acessórios você não gosta mais e se eles estão contribuindo para o espaço.

7. Poucos móveis e acessórios

Embora o minimalismo seja uma tendência que se caracteriza pela utilização de poucos recursos para a adequação dos espaços, um dos seus princípios aponta para a funcionalidade dos objetos. Se você não tem móveis e acessórios que cumpram funções organizacionais específicas, você pode estar falhando.

Quando não há móveis e acessórios suficientes, acontecem situações incômodas​, como não ter onde colocar as chaves ou pendurar os casacos ao chegar em casa. Essas situações estragam completamente o estilo da casa porque criam desordem. É melhor aplicar o ditado popular de “cada coisa em seu lugar”.

8. Seguir modas sem refletir

Um dos erros mais frequentes é tentar seguir as últimas tendências e ouvir todas as opiniões alheias sem nos perguntar o que mais gostamos. A conceituada designer de interiores espanhola Sussana Cots destaca em várias entrevistas a importância do design de interiores emocional, ou seja, da influência terapêutica do design dos espaços.

A designer afirma que existem certos tipos de elementos no design de interiores que influenciam o humor, como o cheiro, as cores, a distribuição e a iluminação. Muitos desses aspectos estão ligados à personalidade.

Por isso, você deve basear a decoração nos seus sentimentos e no seu conforto. Adote apenas as tendências que você considerar agradáveis.

Cozinha colorida
As cores transmitem emoções e afetam o humor. Isso deve ser considerado no design de interiores.

Então, o que podemos fazer?

Saber o que não devemos fazer é um ponto de partida para entender o que funciona em design de interiores. O mais importante é se sentir confortável e à vontade com a decoração e o estilo da casa.

No entanto, aqui estão alguns pontos essenciais que você pode aproveitar:

  • Busque inspiração nas redes sociais, na internet e em revistas: em nossa seção de decoração você vai encontrar os melhores conselhos, dicas e tendências.
  • Aproveite a luz natural: dê uma chance para a iluminação natural na sua casa, especialmente em áreas destinadas ao trabalho.
  • Compre itens de qualidade: se você está pensando em investir em novos itens para sua casa, é melhor comprar coisas de qualidade.
  • Doe o que não traz contribuições: para descobrir isso, você pode usar a técnica da famosa Marie Kondo, doando o que não desperta emoções ou não desempenha funções.

Cuidado com esses erros em design de interiores

Depois de aprender sobre os erros mais comuns em design de interiores, você pode começar avaliando a situação dos cômodos da sua casa. Conseguir criar um lugar ideal geralmente é um objetivo acompanhado por um processo de tentativa e erro.

Tente ser flexível e dê a si mesmo a oportunidade de fazer mudanças. Além disso, se você tiver a oportunidade de receber aconselhamento profissional, será um investimento que valerá a pena.

Pode interessar a você...
8 dicas para ter um ambiente melhor em casa
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
8 dicas para ter um ambiente melhor em casa

Nada mais reparador do que chegar em casa pela noite e sentir que é o lugar perfeito para relaxar e descansar. Conheça dicas para ter um bom ambien...