Earthing: os benefícios de se conectar com a terra

30 Julho, 2020
O Earthing consiste em andar descalço na terra e retornar ao estado original do homem. Acredita-se que sua prática regular ajude a promover o bem-estar. Saiba mais a seguir.
 

Na vida, existem poucos prazeres tão simples e benéficos ao mesmo tempo quanto os proporcionados pelo earthing. Poucas pessoas sabem quão bom é andar descalço na areia da praia, ou sentir a grama molhada pela manhã.

Essas experiências agradáveis ​​costumam ter pouco ou nenhum custo, mas seus benefícios são enormes. O earthing significa conectar-se à terra, e não apenas envolve a ativação das terminações nervosas das plantas dos pés, mas é uma prática que pode funcionar para curar a nossa alma.

O que é o earthing?

Conexão com a natureza
O earthing é uma prática que propõe aumentar a conexão com a natureza para promover o bem-estar.

A palavra earthing vem de ‘earth’, terra em inglês, que significa ‘solo’ ou o planeta Terra, e é considerada uma forma de ‘conexão com a terra/solo’. Dessa forma, essa prática é chamada de ‘earthing.

A prática do earthing consiste em fazer o corpo entrar em contato com a terra e a energia elétrica que dela emana. Alguns estudos indicam que essa prática de contato com a terra poderia trazer benefícios para a saúde física e também para o humor.

Os seguidores dessa prática afirmam que o ser humano, em suas origens, permaneceu conectado à terra graças ao fato de andar descalço o tempo todo. No entanto, com a modernidade, perdeu esse contato.

 

De acordo com os defensores da prática, a modernidade nos isolou dessa antiga conectividade com os calçados, tapetes e o uso de outros materiais isolantes; portanto, estaríamos em um estado de total desconexão com a terra.

Uma pesquisa sobre este assunto acrescentou que aqueles que têm se reconectado com a terra têm melhorado significativamente a sua função física. Além disso, fala-se de uma possível diminuição do cansaço, fadiga, dor e depressão.

Aqueles que praticam o earthing argumentam que sentem menos tensão muscular e uma calma espiritual como resultado do retorno à saúde que a Mãe Terra fornece.

Tirar os sapatos e se reconectar à terra permite que as conexões elétricas da natureza funcionem no corpo. Essa crença fez com que essa tendência ganhasse cada vez mais seguidores no mundo da saúde.

O promotor dessa ideia foi o terapeuta Clint Ober, que afirmou que, após 30 minutos com os pés descalços, as cargas elétricas do corpo são equilibradas e isso afeta positivamente a saúde.

Não deixe de ler: 5 formas de relaxar em menos de 10 minutos

Benefícios do earthing

Contato com a natureza
Muitos atribuem benefícios a essa prática, embora os mesmos não tenham sido comprovados pela ciência. No entanto, ela é segura e pode contribuir para o bem-estar.

A prática de earthing tem uma multiplicidade de benefícios que, até o momento, não foram suficientemente investigados pela ciência. Portanto, deve-se ter em mente que eles provêm de dados e estudos anedóticos que ainda precisam ser apoiados com mais evidências. Os mais proeminentes são:

 
  • Desinflamação: dizem que o contato com a terra reduz a inflamação e os danos a algumas células.
  • Antioxidantes: os praticantes profissionais de earthing afirmam que a conexão com a energia elétrica da Terra pode ter um potencial antioxidante, embora não haja provas disso.
  • Efeitos relaxantes: pode ajudar a reduzir a ansiedade, pois promove a calma e o equilíbrio do sistema nervoso.
  • Ajuda-nos a ter mais energia: retornar à conexão original da vida contribui para que possamos nos sentir com mais energia e vitalidade.
  • Sincronização: do corpo com o horário do dia ou da noite, o que permite que a pessoa descanse durante a noite e se sinta bem no dia seguinte.
  • Redução do estresse: a pessoa se desconecta por um momento dos fardos da vida cotidiana e se volta para o significado original da sua existência.

Talvez você possa se interessar: Como tornar a meditação sua rotina diária

Como praticar?

Para quem quiser se juntar a essa tendência, ou testar se os seus efeitos são verdadeiros, basta seguir estas orientações. Elas são muito simples, pois a conexão entre homem e terra é original e não exige muito esforço:

  • Andar descalço: sempre que possível. Isso pode ser feito no chão, na grama ou na areia, porque permite que os pontos de energia nas plantas dos pés sejam ativados.
  • Contato com a água: porque também ajuda a canalizar energia. Para isso, é aconselhável lavar as mãos com frequência, praticar natação, tomar banho, entre outros. Para os praticantes de earthing, a água também funciona como um condutor.
 
  • Conectar a cama a uma forma de terra: algumas pessoas fazem isso usando tecidos, cabos ou fios metálicos para conectar a cama à terra, para que possam dormir bem e acordar com energia.
  • Além dessas instruções, algumas pessoas usam tapetes especiais para colocar os pés enquanto trabalham.

Aqueles que praticam o earthing defendem seus supostos benefícios para a saúde. Trata-se de uma prática que, longe de ser prejudicial, pode contribuir para o bem-estar geral, embora exista uma falta de evidências para comprovar isso.

 
  • Chevalier, G., & Mori, K. (2007). The effect of earthing on human physiology part 2: Electrodermal measurements. Subtle Energies & Energy Medicine.
  • Chevalier, G., Patel, S., Weiss, L., Chopra, D., & Mills, P. J. (2019). The Effects of Grounding (Earthing) on Bodyworkers’ Pain and Overall Quality of Life: A Randomized Controlled Trial. Explore.
  • Chevalier, G., Sinatra, S. T., Oschman, J. L., Sokal, K., & Sokal, P. (2012). Earthing: Health implications of reconnecting the human body to the Earth’s surface electrons. Journal of Environmental and Public Health. Sokal, K., & Sokal, P. (2011). Earthing the human body influences physiologic processes. Journal of Alternative and Complementary Medicine.
  • Sokal, P., & Sokal, K. (2011). The neuromodulative role of earthing. Medical Hypotheses.