Dor de ouvido nas crianças

2 de agosto de 2019
Uma das queixas mais frequentes nas crianças, e que mais preocupação causa nos pais, é a dor de ouvido. Ainda no geral não costume ter consequências sérias, o mal-estar que gera pode se tornar insuportável.

Todos nós já sofremos com dor de ouvido em algum momento da vida. Esse mal-estar, no geral, aparece logo após um resfriado e ao assoarmos o nariz. O acúmulo de líquidos na parte posterior do tímpano causa pressão no órgão e, como consequência, aparece o incômodo ou dor.

Quando esta moléstia ataca as crianças, costumamos nos angustiar porque sabemos exatamente como é. Há que se considerar que, após um resfriado, as chances de que o pequeno possa sofrer uma infecção de ouvido são muito altas. Frequentemente, a infecção de ouvido surge quando as bactérias que estão no catarro se espalham até o ouvido médio.

Sinais da dor de ouvido nas crianças

Dor de ouvido no bebê

A dor no ouvido em crianças costuma ser causada por alguma infecção viral. Este problema é uma das principais razões pelas quais os pais procuram o médico com seus filhos. De fato, cinco em cada seis crianças desenvolvem este tipo de afecção na primeira infância. Entre os sinais que devem ser observados como alerta de dor no ouvido se encontram os seguintes:

  • Febre
  • Irritabilidade e choro sem razão aparente
  • Problemas para conciliar o sono
  • O pequeno leva a mão à orelha ou a esfrega
  • São evidenciados problemas de equilíbrio
  • A criança apresenta dificuldades para escutar

A vantagem de quase todos os adultos terem passado por isso é que se pode identificar, muito facilmente, quando as crianças estão passando pela situação.

Leia ademais este artigo: 7 sinais de que deve levar seu bebê no médico

Dicas caseiras para combater a dor no ouvido em crianças

Estes remédios podem ser eficazes sempre que se tratar de uma otite de ouvido médio causada por uma infecção viral.

  • Suco de alho. A propriedades antimicrobianas e analgésicas do alho são amplamente conhecidas. Por isso, é muito efetivo para combater infecções. Esprema ou triture um dente de alho e verta as gotas resultantes no ouvido afetado.
  • Azeite de oliva. É muito benéfico pois permite lubrificar o ouvido, por isso ajuda a eliminar os sintomas de coceira. Deve esquentar um pouco o azeite em banho maria, em um recipiente com água quente. Em seguida, coloque um par de gotas no ouvido dolorido. Assegure-se de testar a temperatura para que seja apropriada e que não queime antes de colocá-lo no ouvido.
  • Gengibre e cebola. Assim como o alho, a cebola e o gengibre têm propriedades antibióticas. No caso da cebola, extraia seu suco e coloque um par de gotas no ouvido afetado. Para aproveitar os benefícios do gengibre, prepare uma infusão e, quando esfriar, aplique-a com ajuda de um conta-gotas para aliviar a dor.
  • Compressas mornas. Colocar uma compressa de água morna envolta em um pano suave costuma trazer uma sensação de alívio neste tipo de dor.

Se o mal-estar não cede com os remédios feitos em casa, é sensato procurar um especialista. Às vezes, pode-se tratar de lesões no tímpano ou obstruções do canal auditivo.

Descubra também: Reduza as cólicas de seu bebê com estes 4 remédios caseiros

Aspectos que devem ser considerados

Remédios para dor de ouvido

Os meios para diagnosticar uma otite de ouvido médio podem não ser determinantes e, nesse caso, é possível que o especialista não receite nenhum antibiótico. As normas médicas internacionais recomendam cautela ao tratar com antibióticos crianças menores de dois anos de idade. Este cuidado se justifica, pois o uso indiscriminado destes medicamentos pode promover o desenvolvimento de bactérias que se tornem resistentes aos mesmos.

Em tal caso, o médico recomendará esperar entre 48 a 72 horas para que os sintomas se atenuem ou desapareçam sozinhos. No geral, a dor de ouvidos nas crianças costuma melhorar sem maiores complicações. Logo após esse tempo, se persistir o incômodo, pode-se iniciar um tratamento com antibióticos.

É de vital importância que se assegure de administrar os antibióticos exatamente como o médico receitou e durante o tempo estipulado. Ainda que seu filho mostre melhora em poucos dias, a infecção pode seguir latente. Caso interrompa o tratamento antes do tempo prescrito, a infecção pode voltar e afetar outros órgãos e complicar a saúde de seu filho.