Diferenças entre a pele dos homens e das mulheres

Há diferenças entre a pele dos homens e das mulheres, mas ambos devem hidratá-la e protegê-la contra os agressores externos, como os raios solares. No entanto, ambos os tipos de pele têm peculiaridades e, portanto, alguns cuidados devem ser específicos.
Diferenças entre a pele dos homens e das mulheres

Última atualização: 12 Abril, 2021

Existem várias diferenças entre a pele dos homens e das mulheres. No entanto, ambos precisam usar produtos hidratantes e protetores solares para mantê-la em boas condições. Embora existam poucos produtos diferenciados para ambos os sexos, é necessário saber como cada tipo de pele difere para fazer uma escolha adequada.

Por exemplo, os homens precisam usar um produto específico para os cuidados faciais, já que a pele sofre certas agressões devido ao barbear constante. É importante conhecer essas diferenças, já que elas determinam os cuidados necessários para mantê-la saudável.

Principais diferenças entre a pele dos homens e das mulheres

Antes de mais nada, deixemos claro que a pele é o maior órgão do corpo humano e, a nível estrutural, é composta por três camadas: epiderme, derme e hipoderme. Estas, por sua vez, possuem anexos cutâneos como pelos, unhas e glândulas sudoríparas.

Existem duas grandes variáveis; a testosterona é uma delas. É o hormônio que governa as características distintivas da pele dos homens em relação à pele das mulheres. Ele outorga uma estrutura diferente à pele dos homens, tanto do rosto quanto do resto do corpo. Esta é muito mais oleosa, mais espessa e envelhece de maneira diferente.

A segunda causa que provoca esta diferença significativa é o barbear diário e constante que o homem realiza na pele do rosto. Esta é uma agressão importante que torna a pele dos homens mais estressada do que a das mulheres.

Outras diferenças entre a pele dos homens e das mulheres

Homem fazendo a barba
O barbear constante dos pelos faciais nos homens produz diferenças significativas em comparação com a pele do rosto das mulheres.

Espessura

A pele dos homens é cerca de 20% mais espessa que a das mulheres. Além disso, contém mais colágeno e, portanto, os sinais de envelhecimento levam mais tempo para aparecer. Nas mulheres, a pele geralmente sofre um afinamento significativo após a menopausa, conforme detalhado em uma publicação da Academia Americana de Dermatologia.

Oleosidade

Outra diferença curiosa entre a pele masculina e a feminina é o seu nível de oleosidade. A derme dos homens tem mais gordura, uma vez que possui mais glândulas sebáceas. Portanto, a produção de sebo é maior em comparação com a pele das mulheres. Além disso, há um número maior de poros e seu tamanho também é maior.

As glândulas, que atuam por estimulação androgênica, podem produzir o dobro de sebo que nas mulheres, levando ao aparecimento de manchas, ressecamento e acne.

Esta secreção sebácea aumentada pode se prolongar no homem até a chegada da velhice. Nas mulheres, essa produção sebácea diminui com a menopausa e surge a pele seca, característica da terceira idade.

Pelo

O surgimento de pelos é uma característica que predomina nos homens. A barba começa a ser observada aos 15 ou 16 anos, mais especificamente na área do queixo e bigode. A partir dessa idade, o jovem também desenvolverá pelos no peito, braços e pernas.

Homem usando barba
O surgimento de pelos é mais intenso nos homens. A partir dos 15 anos, tende a aumentar o aparecimento de pelos faciais e corporais.

Celulite

O aparecimento da celulite é mais frequente entre as mulheres. Estima-se que cerca de 90% delas tenham esse problema. Por que isso não afeta tanto os homens? A razão é que a estrutura do tecido subcutâneo entre os dois sexos é muito diferente.

Como explica um estudo publicado na revista Plastic and Reconstructive Surgery , nos homens o tecido conjuntivo é mais forte e não há tanto acúmulo de gordura subcutânea. Por outro lado, nas mulheres as células adiposas são maiores e o tecido conjuntivo é mais fraco devido à atividade dos hormônios femininos.

Colágeno

Como já mencionamos, no homem há uma quantidade maior de colágeno e, consequentemente, sua pele parece mais compacta e firme. Esta substância vai se reduzindo de forma constante ao longo do tempo, enquanto nas mulheres essas alterações são observadas tardiamente.

Como a pele dos homens é mais espessa que a das mulheres, as primeiras rugas começam a aparecer entre os 35 e 40 anos, enquanto nas mulheres elas aparecem entre os 30 e 35 anos.

Envelhecimento

Os  sinais de envelhecimento (como as rugas) aparecem mais tarde na pele dos homens, mas quando o fazem, são mais intensos (sulcos plenamente formados). No caso das mulheres, as bolsas e as olheiras são mais pronunciadas, pois elas sofrem uma perda substancial de massa muscular e flacidez da pele, o que leva a uma aparência mais cansada.

O que você deve se lembrar sobre a pele masculina e feminina?

Está mais do que claro que a pele dos homens e das mulheres não é igual. Para o seu correto cuidado, é necessário o uso de diferentes produtos e tratamentos de beleza, adaptados às necessidades de cada um, mas sempre levando em consideração a importância da hidratação e do filtro solar para ambos.

Pode interessar a você...
5 dicas para deixar a pele do rosto perfeita
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 dicas para deixar a pele do rosto perfeita

Uma pele saudável, suave e sem imperfeições é o sonho de muitas mulheres, principalmente no que diz respeito ao rosto. Conheça 5 dicas para deixá-l...



  • Yousef H, Alhajj M, Sharma S. Anatomy, Skin (Integument), Epidermis. [Updated 2019 Jun 12]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2020 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470464/
  • PDQ Screening and Prevention Editorial Board. Skin Cancer Screening (PDQ®): Patient Version. 2020 Mar 27. In: PDQ Cancer Information Summaries [Internet]. Bethesda (MD): National Cancer Institute (US); 2002-. [Figure, Anatomy of the skin, showing the epidermis, dermis, and subcutaneous tissue.] Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK65739/figure/CDR0000258037__69/
  • Rudolph, C., Hladik, C., Hamade, H., Frank, K., Kaminer, M. S., Hexsel, D., … Cotofana, S. (2019). Structural Gender Dimorphism and the Biomechanics of the Gluteal Subcutaneous Tissue: Implications for the Pathophysiology of Cellulite. Plastic and Reconstructive Surgery143(4), 1077–1086. https://doi.org/10.1097/PRS.0000000000005407