Excesso de pelos no corpo: causas e métodos para eliminá-los

27 Abril, 2020
Se você tem a pele sensível, é importante que preste atenção no método escolhido para eliminar os pelos, já que alguns são muito agressivos.

O nome científico do excesso de pelos no corpo é hipertricose, e esta condição tem diversas causas. A sua principal consequência é uma quantidade excessiva de pelos em diversas partes do corpo. Neste artigo, falaremos sobre este problema e daremos alguns conselhos a respeito de como eliminar os pelos, caso você queira fazer isso.

O excesso de pelos no corpo

Em algumas mulheres, os pelos crescem mais do que o “normal” no pescoço, no queixo, no peito, nas pernas, nas costas e abaixo do umbigo. Isso não configura um problema de saúde, mas pode ser um incômodo relacionado à estética e à beleza.

A hipertricose pode aparecer de forma leve ou, em casos extremos, pode ser tão excessiva que não permite que o paciente mantenha uma vida normal.

Neste ponto temos a obrigação de fazer um comentário. Embora, a priori, a hipertricose seja apenas um problema estético, ela também pode ser um sintoma de outros problemas de saúde, especialmente quando surge de forma súbita. Portanto, nesses casos é preciso consultar um médico para descartar doenças que possam estar originando o excesso de pelos.

Não deixe de ler: 8 métodos de depilação que não machucam a pele

Pelo encravado

A presença de pelos em nosso corpo

Sabe-se que as mulheres raspam, depilam ou usam outros métodos para remover seus pelos, sobretudo das pernas, da virilha e das axilas.

A penugem não possui glândulas sebáceas e é composta por fibras capilares muito curtas e finas (de no máximo 2 mm). Quando aumenta de tamanho e grossura por ação hormonal androgênica, a penugem se converte em pelo.

A produção deste hormônio é maior nos homens, e por esse motivo eles têm pelos mais grossos do que as mulheres. Pode acontecer que uma mulher tenha uma maior produção de hormônios androgênicos e, por isso, tenha pelos mais longos e grossos.

Outro fator que determina o excesso de pelos nas mulheres é a genética. Os folículos capilares respondem a diferentes hormônios como, por exemplo, a testosterona (outro do tipo “masculino”). A região íntima é onde há a maior quantidade de estímulos desses hormônios. Portanto, o pelo cresce em maior quantidade nesse local, tanto em homens quanto em mulheres. O mesmo ocorre nas axilas, com outra grossura e densidade.

Depilação com cera

Por que os níveis de hormônios androgênicos podem aumentar nas mulheres? Pode ser por diferentes patologias, como hiperplasia suprarrenal congênita (doença genética que afeta as glândulas suprarrenais e produz uma maior quantidade de certos hormônios, como o cortisol ou os “hormônios sexuais”) e ovários policísticos.

O excesso de pelos também pode ser provocado pela tensão ou o estresse mental, o excesso de peso e a infertilidade.

Confira também: Dicas para depilar a área do biquíni corretamente

Métodos para combater o excesso de pelos no corpo

Como existem diversas técnicas para remover o pelo corporal e tratamentos para reduzir a produção de certos hormônios, a hipertricose não é um problema médico significativo. Assim, está dentro do segmento “estético” para muitos profissionais. No entanto, o aumento do pelo corporal pode causar problemas na autoestima da mulher e fazer com que ela se sinta deprimida, sem confiança em si mesma, etc.

Se o pelo começar a crescer de maneira incontrolável, isso pode ser consequência da influência do estresse nos hormônios, por exemplo. Existem outros hormônios que podem compensar esta situação (receitados pelo médico). Se a paciente não estiver interessada em fazer uso de algum tipo de medicação, deve recorrer aos métodos tradicionais de depilação.

Cera depilatória

É um dos mais populares em alguns países. Pode ser aplicado em casa ou em um salão. Depilar-se com cera tem vantagens que outras técnicas não oferecem como, por exemplo, o fato de que o pelo demora mais tempo para voltar a crescer (entre 4 e 5 semanas).

Conforme o tempo vai passando e a depilação vai sendo feita regularmente, a raiz do pelo fica mais fraca e ele se torna mais fino. A desvantagem é que este é um método doloroso, principalmente se houver muito pelo ou ao depilar regiões como a virilha.

Cera caseira

Lâmina de barbear

É muito usada pelos homens (ainda que possamos encontrar algumas versões destinadas a mulheres no mercado). Existe uma crença de que, ao usar esta técnica, o pelo se torna mais grosso e escuro, mas isso não é comprovado.

O bom deste método é que ele não dói, mas requer um uso constante, já que os pelos voltam a crescer muito rapidamente.

Não é aconselhável utilizar a lâmina em regiões delicadas do corpo como, por exemplo, o rosto. É melhor usá-la no banho, pois a água quente abre os poros e facilita o processo.

Pinça

Esse tipo de depilação não é recomendado para mulheres com excesso de pelos no corpo, já que a pinça é usada pontualmente para remover poucos pelos, como no caso da sobrancelha, por exemplo.

Depilação a laser ou fotodepilação

Estas opções, que são realizadas em centros especializados, podem ser uma solução para mulheres com uma quantidade excessiva de pelos. O lado ruim é que são tratamentos caros e a sua eficácia não foi comprovada em 100% dos casos.

Creme depilatório para remover o excesso de pelos no corpo

Excesso de pelos no corpo

É uma alternativa simples e indolor para remover os pelos. Em algumas mulheres, causa irritação na pele. Antes de usar estes cremes é recomendável fazer um teste aplicando uma pequena quantidade em uma região da perna. Se ficar vermelho, começar a coçar ou arder, remova imediatamente e não volte a usar.

Agora que você já sabe quais são as causas do crescimento excessivo dos pelos corporais, experimente esses métodos mencionados acima para eliminá-los.