Dieta sem farinhas: benefícios e consequências

7 de dezembro de 2018
Se você deseja eliminar as farinhas da sua dieta, é importante que saiba como elas agem em seu corpo, pois não procurar substitutos pode ser prejudicial à saúde.

Hoje em dia, a grande maioria das pessoas procura dia a dia melhorar e cuidar da sua saúde através da alimentação. Por esse motivo, é muito popular ouvir sobre a refeição sem farinha.

Seu processo de refino, no qual os nutrientes inerentes ao produto natural são excluídos, causou um alarme. Acontece, que as farinhas refinadas podem criar dependência e doenças, segundo este estudo realizado pelo Centro de Saúde de Alpedrete (Madri), podendo se tornar prejudiciais à saúde.

Nesse sentido, muitas pessoas as tiraram de suas dietas, ou pelo menos tentaram excluí-las pouco a pouco. No entanto, uma decisão tão drástica pode trazer consequências negativas.

A dieta sem farinhas

Benefícios

Dieta sem farinhas, benefícios

Após uma pesquisa, a Universidade de Harvard recomenda adicionar bons carboidratos à dieta diária, e descartar completamente os produtos refinados. Essa mudança na sua dieta pode trazer os seguintes benefícios:

Mudanças no seu corpo

Você notará uma mudança surpreendente em seu corpo, porque ajudará a emagrecer, se você estiver com excesso de peso.

Este estudo realizado pela Universidade Nacional da Colômbia estabelece uma relação muito estreita entre o abuso de alimentos e bebidas processados ​​(refinados) e o surgimento da obesidade.

Você vai se sentir mais saciado

Embora seja difícil acreditar, eliminando as farinhas, você se sentirá mais saciedade e com menos apetite. Se substituir as farinhas refinadas pelas farinhas integrais, essa sensação permanecerá por mais tempo. O culpado disso é a fibra que elas contêm, segundo este estudo do Hospital La Fuenfría (Madri).

Leia também:  Por que devemos evitar as farinhas refinadas? Descubra 7 efeitos negativos

Você vai regular seus triglicerídeos

Seus níveis de triglicerídeos diminuirão, já que o fígado irá parar de criar a gordura que é gerada a partir da glicose fornecida por esses carboidratos.

Melhora a saúde cardiovascular

Você pode ajudar a reverter doenças como a obesidade, problemas com colesterol, hipertensão, arteriosclerose (como indicado neste estudo pela Sociedade Espanhola de Medicina Familiar e Comunitária) e distúrbios gastrointestinais, como refluxo ou intestino irritável, de acordo com este estudo realizados pela clínica Las Condes (Chile).

Previne a diabetes

Você pode diminuir as chances de sofrer de diabetes. Isto é afirmado por esta pesquisa realizada pelo Hospital Universitário Miguel Cervet (Saragoça).

Limite as farinhas e não as elimine

Dieta sem farinhas, consequências

No entanto, para ser uma pessoa completamente saudável você não precisa eliminar esses carboidratos da sua dieta. Embora possa não parecer assim, sua exclusão pode ser prejudicial.

Agora, a melhor decisão pode ser eliminar as farinhas brancas ou refinadas, e os produtos que delas derivam.

De um modo geral, as farinhas são o tipo de carboidratos que servem como combustível para o coração e o cérebro, e é por isso que devem ocupar entre 50% e 55% dos alimentos que você come durante o dia.

Este estudo realizado pela Universidade das Ilhas Baleares (Espanha) também afirma que a dieta sem glúten (que inclui farinhas) em pessoas não celíacas pode ser perigosa para a sua saúde e afetar negativamente a área intestinal.

Por esta razão, recomendamos que você consuma farinhas integrais: que conservam suas fibras, vitaminas, e minerais. Lembre-se de que as farinhas refinadas são processadas, por isso contribuem com menos nutrientes para o corpo.

Algumas consequências de uma dieta sem farinha

Uma dieta sem farinhas pode causar sérias consequências. Entre elas podemos mencionar:

  • Tontura.
  • Arritmias.
  • Mau humor.
  • Náusea ou dor de estômago.
  • Mal hálito.
  • Urina com cheiro forte.
  • Baixo desempenho sexual.
  • Perda de massa muscular e cálcio.

A principal fonte de energia do ser humano é a glicose, que é obtida a partir de carboidratos. Se não for consumido, o indivíduo cai em uma dieta cetogênica. É por isso que é sempre aconselhável visitar um nutricionista antes de introduzir mudanças na dieta.

Se você já ouviu falar que uma dieta sem farinhas melhora o seu humor, informamos que isso é falso, e exatamente o oposto. Com a eliminação da glicose da farinha, o corpo não consegue obter energia, e passa a sofrer de fadiga, tontura, irritabilidade, etc.

Por outro lado, você também começará a sofrer da síndrome da abstinência aos carboidratos. Estes geram prazer em uma área do cérebro que é chamada de zona de recompensa, e quando você para de consumi-los, gera uma sensação de muito desconforto, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de los Andes (Venezuela).

Veja também: As 7 melhores fontes de carboidratos para perder peso de forma saudável

Substituições das farinhas para evitar a tentação

Se você quiser eliminar as farinhas de maneira saudável pode trocar o pão por alimentos como aveia ou gérmen de trigo. No café da manhã, você pode comer arroz tufado, lentilhas, soja, ou cereais à base de leguminosas.

Em sobremesas, utilize adoçantes naturais, mel ou xarope de agave, e também inclua frutas. Lembre-se de que uma dieta sem farinhas deve ser feita sob a supervisão de um especialista. Desta forma, você se manterá em ótimas condições e evitará prejudicar a sua saúde.

  • Spreadbury, I. (2012). Comparison with ancestral diets suggests dense acellular carbohydrates promote an inflammatory microbiota, and may be the primary dietary cause of leptin resistance and obesity. Diabetes, Metabolic Syndrome and Obesity: Targets and Therapy. https://doi.org/10.2147/DMSO.S33473
  • Di Cairano, M., Galgano, F., Tolve, R., Caruso, M. C., & Condelli, N. (2018). Focus on gluten free biscuits: Ingredients and issues. Trends in Food Science and Technology. https://doi.org/10.1016/j.tifs.2018.09.006
  • WANG, K., LU, F., LI, Z., ZHAO, L., & HAN, C. (2017). Recent developments in gluten-free bread baking approaches: a review. Food Science and Technology. https://doi.org/10.1590/1678-457x.01417