Dieta para o refluxo gastroesofágico

5 de abril de 2020
O refluxo gastroesofágico é caracterizado pela presença de acidez e regurgitação. Se você sofre desses sintomas, é aconselhável modificar sua dieta e seus hábitos gerais.

A dieta para o refluxo gastroesofágico não é a mesma que qualquer outra dieta equilibrada. Para aliviar os sintomas desta doença, é necessário evitar determinados alimentos que a agravam.

Neste artigo, mostraremos quais mudanças você deve fazer para se sentir melhor e evitar os principais desconfortos causados pelo refluxo gastroesofágico.

O que é o refluxo gastroesofágico?

Dieta para o refluxo gastroesofágico
Quando a parte inferior do esôfago não se fecha bem, os ácidos do estômago podem subir e voltar.

O refluxo gastroesofágico ocorre quando a musculatura no final do esôfago – tubo que transporta alimentos da boca para o estômago – não se fecha adequadamente. Por isso, os ácidos gástricos podem subir ao esôfago, irritando-o.

Se você sofre desta doença, certamente sente acidez e um ardor na garganta. Sentir os fluidos gástricos na parte posterior da boca (regurgitação), sofrer de tosse seca ou ter dificuldade para engolir também são sintomas do refluxo gastroesofágico.

Para aliviar esses sintomas incômodos, você pode:

  • Comer pequenas porções durante as refeições.
  • Evitar alimentos muito condimentados, gordurosos ou ácidos.
  • Fazer uma dieta para o refluxo gastroesofágico.
  • Não ingerir álcool.
  • Perder peso, se você estiver acima do peso.

Mudanças na dieta para aliviar o refluxo gastroesofágico

Para melhorar os sintomas causados por essa doença, é necessário não apenas manter uma dieta saudável e equilibrada, mas também evitar alimentos irritantes. Confira alguns conselhos a seguir.

1. Dieta equilibrada

Mulher comendo uma salada
Uma dieta à base de vegetais e frutas pode ajudar a reduzir os incômodos do refluxo.

O médico irá aconselhá-lo a adaptar seus hábitos alimentares para que você consuma quantidades adequadas de vegetais e frutas todos os dias, além de cereais e leguminosas.

Os vegetais fornecem vitaminas e minerais e são pobres em gorduras e açúcares. Boas opções para reduzir a acidez são os aspargos, a couve-flor, o brócolis, a batata e o pepino, por exemplo.

Dentre as frutas, recomendamos evitar as cítricas que possam piorar a acidez, assim como os tomates. É melhor comer banana, maçã, pera e melão.

Em relação aos cereais, a aveia merece destaque. Escolha variedades de grãos integrais e sem adição de açúcar. Você não apenas obterá fibras para o seu organismo, mas também verá como isso ajuda a reduzir a acidez do estômago. Também é possível optar por arroz integral e pães integrais.

2. Evite o café

O café é um dos alimentos que você deve eliminar da dieta para aliviar o refluxo gastroesofágico, pois ele é irritante e pode aumentar a acidez do estômago. Em vez disso, sugerimos que você beba infusões: tomilho, laranjeira, lúpulo ou camomila.

3. Faça 5 refeições por dia

Ao fazer cinco refeições por dia, você comerá porções menores. Assim, evitará sobrecarregar o estômago e minimizará as chances dos alimentos retornarem ao esôfago.

4. Evite alimentos picantes

Condimentos como páprica picante, pimenta malagueta, vinagre, pimenta-caiena e curry irritam as mucosas do estômago, exacerbando a acidez gástrica.

5. Aumente o consumo de ômega 3 e ômega 6

Os ácidos graxos ômega 3 e ômega 6 têm qualidades anti-inflamatórias que podem ajudar a reduzir a inflamação da mucosa do estômago. Aproveite para comer peixes e frutos do mar, sempre evitando frituras e optando por formas saudáveis de cozimento.

Não deixe de ler: Ômega 3, por que é tão importante?

6. Não coma frituras

Alimentos fritos e condimentados podem causar acidez
Os alimentos fritos e condimentados podem causar acidez.

Alimentos fritos e gordurosos devem ser eliminados da dieta para aliviar o refluxo gastroesofágico. A comida gordurosa dificulta a digestão, obrigando o estômago a trabalhar mais e, assim, produzindo uma maior quantidade ácido. Escolha outro tipo de cozimento: ao vapor, por imersão, assado, no micro-ondas ou em papillote.

7. Consuma pouco líquido nas refeições

Beba líquidos durante o dia, mas não durante as refeições (ou beba pouco). Assim, você evitará encher completamente o estômago e, por conseguinte, sobrecarregá-lo. Lembre-se de que a água deve ser a bebida preferencial em detrimento de refrigerantes e sucos, que também são considerados irritantes.

8. Escolha laticínios desnatados

Como dissemos, a gordura dificulta a digestão, podendo agravar os sintomas do refluxo. Dê preferência a iogurtes e leite desnatados, e queijos fabricados com leite desnatado ou com teor reduzido de gordura. Sua digestão será menos trabalhosa para o seu organismo.

9. Evite se exercitar após a refeição

Fazer atividade física após uma refeição pode favorecer o aparecimento do refluxo gastroesofágico. Assim, se você faz exercícios, tente manter um intervalo mínimo de duas horas após terminar de comer.

10. Jante pelo menos duas horas antes de ir dormir

Ficar deitado pode agravar os sintomas do refluxo gastroesofágico. Jante cedo para permitir ao seu organismo fazer a digestão antes que você se deite. Além disso, também é possível usar travesseiros altos, que permitam que a cabeça fique mais alta do que o corpo, para reduzir o desconforto.

11. Não fume

Parar de fumar
O cigarro pode irritar o estômago e causar o refluxo gastroesofágico.

O cigarro não é um alimento, mas também pode atuar como um agente irritante. Por isso, se você tiver sintomas de refluxo gastroesofágico e for fumante, recomendamos que pare de fumar para o bem da sua saúde e o seu conforto.

12. Consuma gorduras saudáveis

O azeite de oliva, o óleo de gergelim ou de girassol, o abacate, as nozes e as sementes de linhaça, por exemplo, fornecem gorduras saudáveis ​​ao organismo. Consuma esses alimentos em saladas, torradas e todos os tipos de pratos.

Descubra também: As gorduras monoinsaturadas são recomendadas?

13. Dê adeus ao chocolate e ao chiclete

Um dos ingredientes do chocolate é a metilxantina, uma substância que promove o relaxamento dos músculos lisos do esôfago e aumenta a possibilidade de refluxo. O chiclete, assim como os doces com sabor de menta, podem gerar acidez.

14. Coma gengibre

Por fim, o gengibre possui propriedades anti-inflamatórias que podem ajudar a aliviar o desconforto do refluxo gastroesofágico. Pode ser consumido como um condimento nas receitas ou em forma de chá.

Verifique com o seu médico qual é a melhor dieta para o refluxo gastroesofágico de acordo com as suas necessidades nutricionais e calóricas. Ele irá guiá-lo para favorecer o alívio dos sintomas.

  • National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases. Acid Reflux (GER & GERD) in Adults. https://www.niddk.nih.gov/health-information/digestive-diseases/acid-reflux-ger-gerd-adults
  • International Foundation for Gastrointestinal Disorders. (2017). Diet Changes for GERD. https://www.aboutgerd.org/diet-lifestyle-changes/diet-changes-for-gerd.html
  • Kubo, A., Block, G., Quesenberry, C. P., Buffler, P., & Corley, D. A. (2009). Effects of Dietary Fiber, Fats, and Meat Intakes on the Risk of Barrett’s Esophagus. Nutrition and Cancer, 61(5), 607–616. https://doi.org/10.1080/01635580902846585
  • Mayo Clinic. Enfermedad por reflujo gastroesofágico. https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/gerd/symptoms-causes/syc-20361940