Dieta durante a gravidez: descubra a mais adequada

10 de março de 2019
Durante a fase de gravidez, é necessário pensar sobre o que você vai comer e as quantidades. Dê uma olhada nessas dicas e resolva as dúvidas mais comuns.

É importante lembrar que tudo o que você inclui em sua dieta durante a gravidez determinará a formação do feto. Portanto, é recomendável garantir que você consuma alimentos de qualidade na medida correta.

Um erro comum é pensar que você deve comer por dois. A verdade é que você só precisa fazer ajustes nos nutrientes que consome. Se você comer demais, poderá causar problemas de obesidade em você e no bebê e afetar o crescimento dele. Tome nota da melhor dieta durante a gravidez.

A dieta durante a gravidez deve incluir

Ácido fólico

O primeiro dos elementos que você deve prestar atenção durante o estágio da gravidez é o ácido fólico. É também chamado de folato e é uma vitamina do grupo B. Seu objetivo é evitar defeitos no cérebro do feto e no cordão umbilical.

Leia também: Abacates na gravidez: confira seus benefícios

Alimentos que deve incluir na dieta durante a gravidez

É muito comum que os médicos prescrevam um suplemento de ácido fólico no momento em que a gravidez é descoberta. Recomendamos que você o faça da maneira indicada e pelo tempo determinado. Normalmente, recomenda-se de 400 a 600 microgramas.

Além de tomar o suplemento indicado, inclua em sua dieta regular: vegetais de folhas verdes, frutas cítricas, cereais fortificados, feijão, massa e pão integral.

Cálcio

Outro elemento vital na dieta durante a gravidez é este mineral. Sua relevância se deve ao fato de estabelecer a base para a formação dos ossos no feto e nos dentes durante o crescimento do bebê.

Quando você não consome cálcio suficiente durante a gravidez, você coloca sua própria saúde em risco. Isso ocorre porque seu corpo tomará o cálcio que encontrar no seu organismo. Isso inclui seus ossos e dentes.

Se você não tiver uma ingestão de cálcio suficiente, estará acelerando ou causando o início da osteoporoseIdealmente, você deve consumir entre 1.000 e 1.300 miligramas de cálcio por dia.

Caso seu consumo seja menor do que o recomendado, seu médico poderá prescrever um suplemento. Se ele não prescrever, lembre-se de que você pode pedir algumas sugestões.

A melhor opção para obter cálcio naturalmente é consumindo:

  • Leite
  • Iogurte
  • Sucos fortificados com cálcio
  • Vegetais verdes
  • Sardinha
  • Queijos

Ferro

Na dieta durante a gravidez, é necessário consumir 27 miligramas de ferro por dia. Esse é o dobro do valor normalmente exigido. ferro é importante para gerar os glóbulos vermelhos necessários para produzir o sangue de seu bebê.

Não deixe de conferir: Alimentos para a gravidez que você deveria incluir

Alimento com proteína que deve incluir na dieta durante a gravidez

Quando você não consome a quantidade adequada de ferro, pode ter anemia, sentir cansaço excessivo e infecções. Para evitar que isso aconteça, tente consumir:

  • Feijão
  • Frios 
  • Ervilhas
  • Cereais fortificados com ferro
  • Vísceras

Proteína

O consumo de proteína geralmente não é um problema durante o estágio da gravidez, mas é importante que você tenha isso em mente. Este nutriente é vital para a formação do corpo do feto. Uma deficiência de proteínas pode causar problemas na formação de órgãos tão importantes quanto o coração e o cérebro.

As melhores proteínas que você pode consumir são as mais magras, por exemplo: nozes, peru, feijão, ovos, frango, soja e derivados.

Produtos que você deve evitar na dieta durante a gravidez

Bebida que não deve incluir na dieta durante a gravidez

  • Cafeína. O consumo de cafeína não é completamente negativo, mas você deve se certificar de não exceder 200 mg por dia. O excesso pode causar partos prematuros e problemas de hipertensão.
  • Álcool. É aconselhável deixar o consumo de álcool no mínimo em todos os momentos, ainda mais durante a gravidez. Nesta fase, causa problemas de dependência, abortos espontâneos e problemas físicos.
  • Peixe com altos níveis de mercúrio. Embora o peixe seja uma carne magra e, portanto, seu consumo seja recomendado, é melhor evitar alguns tipos. Entre eles estão a carne de tubarão, marlim e similares. Estes geralmente têm mercúrio na carne, um elemento que altera a formação do sistema nervoso, dos rins e do cérebro.
  • Carne crua. O consumo de carne crua é mais comum do que poderíamos pensar. Alguns exemplos são sashimis, ceviches e ovos. Em um adulto numa fase normal da vida, isso não causa problemas graves. No entanto, o feto pode ser afetado por bactérias que esses alimentos possam vir a conter.
  • Mehta, S. H. (2008). Nutrition and pregnancy. Clinical Obstetrics and Gynecology. https://doi.org/10.1097/GRF.0b013e31816fda53
  • Haggarty, P., Campbell, D. M., Duthie, S., Andrews, K., Hoad, G., Piyathilake, C., & McNeill, G. (2009). Diet and deprivation in pregnancy. British Journal of Nutrition. https://doi.org/10.1017/S0007114509990444
  • Marangoni, F., Cetin, I., Verduci, E., Canzone, G., Giovannini, M., Scollo, P., … Poli, A. (2016). Maternal diet and nutrient requirements in pregnancy and breastfeeding. An Italian consensus document. Nutrients. https://doi.org/10.3390/nu8100629
  • Muktabhant, B., Lawrie, T. A., Lumbiganon, P., & Laopaiboon, M. (2015). Diet or exercise, or both, for preventing excessive weight gain in pregnancy. Cochrane Database of Systematic Reviews. https://doi.org/10.1002/14651858.CD007145.pub3