Dia Internacional de Combate à Dengue: recomendações de prevenção

Infelizmente, a dengue se espalhou por centenas de países nos últimos anos. Por isso, é fundamental saber como prevenir esta doença e a sua propagação.
Dia Internacional de Combate à Dengue: recomendações de prevenção

Última atualização: 17 Setembro, 2021

A dengue é uma doença que afeta milhares de pessoas em todo o mundo, principalmente em países de clima tropical. Nesse sentido, o Dia Internacional de Combate à Dengue é comemorado em agosto de cada ano. Foi criado com o objetivo de divulgar a prevenção da patologia.

Esse distúrbio é transmitido pela picada de várias espécies de mosquitos do gênero Aedes contaminados com o vírus da dengue. A relevância epidemiológica está no fato de metade da população mundial estar em risco, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Infelizmente, não existe um medicamento específico para o tratamento da dengue ou uma vacina aprovada. Desta forma, a prevenção é o principal método disponível para impedir a sua propagação.

Impacto da dengue na saúde global

A dengue é uma doença conhecida há centenas de anos. Era limitada a certas regiões da África e da Ásia, mas se expandiu ao redor do mundo como resultado de viagens e migrações.

Atualmente, centenas de localidades registram inúmeros casos de dengue a cada ano. Ela é endêmica em regiões de clima tropical, como América Latina, África e Sudeste Asiático.

O número de pessoas infectadas com a doença aumentou e chegou a patamares alarmantes nos últimos anos. De acordo com relatórios da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), 3.139.335 casos de dengue foram registrados nas Américas em 2019. Além disso, mais de 100.000 casos ocorreram nas primeiras 4 semanas de 2020.

A situação é ainda pior nos países asiáticos. Na verdade, um estudo publicado pela revista Nature estima que a Ásia tem até 70% de todos os casos de dengue no mundo. O país mais afetado nesta região é a Índia, que contribui com 34% das infecções.

Apesar dos registros existentes, a situação real da dengue pode ser ainda mais alarmante. A doença causa sintomas leves em algumas pessoas, que desaparecem por conta própria após alguns dias, e o quadro acaba não sendo diagnosticado.

O mosquito transmite a dengue
Os mosquitos são vetores da dengue, por isso seu controle é a ferramenta mais eficaz para reduzir a transmissão.

Por que o Dia Internacional de Combate à Dengue é comemorado?

O perigo que a infecção pode representar e a velocidade da sua expansão motivaram a criação do Dia Internacional de Combate à Dengue. Este dia foi definido em 26 de agosto de cada ano em vários países, especialmente nos mais afetados.

O objetivo principal é sensibilizar e conscientizar a população. Desta forma, os governos de cada país iniciam jornadas de informação sobre a doença e como ela é transmitida. Diferentes dias de fumigação e remoção de ervas daninhas também são definidos.

Todas as ações realizadas no âmbito da celebração do Dia Internacional de Combate à Dengue visam reduzir o impacto e a propagação da infecção. Isso porque a melhor medida preventiva é a conscientização das pessoas.

Recomendações para prevenir a propagação da dengue

A melhor forma de prevenir a propagação da doença é envolvendo a população de cada país. As pessoas devem fazer todo o possível para evitar picadas de mosquitos, bem como eliminar os criadouros.

Elimine criadouros de mosquitos

A melhor forma de prevenir a dengue é eliminando seu vetor. Os mosquitos do gênero Aedes põem seus ovos em qualquer lugar onde possam encontrar água estagnada. Os ovos podem passar por todos os estágios correspondentes para se tornarem adultos em apenas 10 dias.

Eliminar potenciais criadouros é uma das medidas preventivas mais eficazes hoje. De modo geral, as pessoas devem remover a água dos locais onde ela pode ficar estagnada. As ações a serem tomadas são muito simples:

  • Cubra os recipientes onde a água é armazenada.
  • Troque a água dos vasos todos os dias.
  • Limpe constantemente os bebedouros para animais de estimação.
  • Descubra as calhas de tempos em tempos.
  • Elimine os resíduos sólidos de forma adequada.
  • Aplique inseticidas na água presente no exterior.
  • Mantenha o gramado aparado.

A maior parte das jornadas educativas do Dia Internacional de Combate à Dengue são direcionadas a esses pontos. A ideia é que as pessoas possam identificar e eliminar os locais onde os mosquitos colocam seus ovos.

Previna as picadas

Outra forma eficaz de prevenir a infecção pelo vírus da dengue é evitar ser picado por mosquitos. O uso de repelentes de insetos é o método mais comum. As pessoas devem usar esses produtos ao fazer atividades ao ar livre, especialmente em áreas com muita vegetação.

O uso de mosquiteiros nos berços dos bebês pode prevenir a dengue em crianças. As casas localizadas em áreas rurais também devem ter telas nas portas e janelas.

A fumigação mata os mosquitos e outros insetos que habitam a casa, sendo um método eficaz para prevenir a propagação da doença. Na verdade, vários governos em todo o mundo realizam dias de fumigação todos os anos, especialmente nas estações chuvosas.

Vacinação

A melhor maneira de prevenir a maioria das doenças transmitidas por vírus é por meio da vacinação. No entanto, a vacina contra a dengue não foi aprovada em todos os países, pois seus efeitos de longo prazo ainda estão em estudo. Ela só é aplicada em alguns países da Ásia e da América Latina.

A vacina em questão está disponível desde 2015 e oferece proteção contra os 4 sorotipos do vírus da dengue. Por sua vez, também desencadeia imunidade nas pessoas que já sofreram com a patologia.

A aplicação dessa vacina é recomendada para quem viaja para países onde a doença é endêmica. Porém, é importante consultar um médico especializado.

Vacina contra a dengue
A vacinação contra a dengue é lenta porque ainda não foi aprovada globalmente.

Quando consultar um médico?

A maioria das pessoas infectadas com o vírus geralmente não apresenta sintomas significativos. No entanto, estudos estabelecem que eles podem variar de manifestações semelhantes à gripe a complicações hemorrágicas graves e choque.

A infecção geralmente é classificada em dois grandes grupos: dengue e dengue grave. O principal sintoma da dengue é a febre acima de 40 graus Celsius. Geralmente é acompanhada por pelo menos 2 dos seguintes sintomas:

  • Fortes dores de cabeça.
  • Mialgia.
  • Dor na parte de trás dos olhos.
  • Náuseas e vômito.
  • Glândulas inchadas.
  • Acne.

Por outro lado, alguns sorotipos diferentes do vírus causam dengue grave. Esta é uma complicação com risco de vida, caracterizada por dor abdominal, vômitos constantes, falta de ar e sangramento nas gengivas.

É preciso procurar assistência médica imediata na presença dos sintomas descritos. A possibilidade de contrair a doença é alta se você viajar para países da Ásia, África ou América Latina.

O Dia Internacional de Combate à Dengue tem um propósito claro

A comemoração do Dia Internacional de Combate à Dengue tem como objetivo reduzir a disseminação da doença. Nesse sentido, o conhecimento sobre a prevenção da infecção e a erradicação do mosquito transmissor são essenciais.

A população de cada país pode ajudar significativamente na redução do número de casos com medidas simples em casa. A responsabilidade é de todos.

Pode interessar a você...
Por que os mosquitos picam?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Por que os mosquitos picam?

As picadas de mosquito não são apenas irritantes; elas também podem colocar a sua saúde em risco. Descubra por que os mosquitos picam.



  • Pan American Health Organization / World Health Organization. Epidemiological Update: Dengue. 7 February 2020, Washington, D.C. PAHO / WHO. 2020.
  • Bhatt S, Gething PW, Brady OJ, Messina JP et al. The global distribution and burden of dengue. Nature. 2013 Apr 25;496(7446):504-7.
  • Wiemer D, Frickmann H, Krüger A. Dengue fever : Symptoms, epidemiology, entomology, pathogen diagnosis and prevention. Hautarzt. 2017 Dec;68(12):1011-1020.
  • Khetarpal N, Khanna I. Dengue Fever: Causes, Complications, and Vaccine Strategies. J Immunol Res. 2016;2016:6803098.
  • Salles TS, da Encarnação Sá-Guimarães T, de Alvarenga ESL, Guimarães-Ribeiro V et al. History, epidemiology and diagnostics of dengue in the American and Brazilian contexts: a review. Parasit Vectors. 2018 Apr 24;11(1):264.
  • Halstead S, Wilder-Smith A. Severe dengue in travellers: pathogenesis, risk and clinical management. J Travel Med. 2019 Oct 14;26(7):taz062.