Como usar a vitamina B1 como repelente de mosquitos

As picadas de mosquito são muito incômodas. Por isso, a seguir mostramos como você pode usar a vitamina B1 como um repelente natural para os mosquitos.

Estima-se que mais de 750 mil pessoas morrem todos os anos por doenças causadas pelas picadas de mosquitos. Ainda que haja uma oferta de repelentes e inseticidas industrializados, também existem opções mais naturais e benéficas, como usar a vitamina B1 como repelente.

Os mosquitos estão em todo o planeta. Não há ponto que não seja afetado pelas pragas de mosquitos. Antes as larvas de mosquitos não sobreviviam ao frio, mas graças aos invernos mais quentes, agora elas sobrevivem e se tornam adultos dispostos a picar a todos.

A maioria dos repelentes e inseticidas comerciais tem compostos químicos que podem comprometer a saúde humana, em especial a das crianças. Porém, estes produtos não conseguem controlar as populações de mosquitos que continuam crescendo e picando milhões de pessoas em todo o planeta.

O inimigo: os mosquitos

Os mosquitos se sentem atraídos por substâncias químicas que são expelidas pelo corpo humano. Até 45 metros de distância, os mosquitos detectam o odor que emana das bactérias que temos na pele.

Também gostam de substâncias como o ácido lático, a amônia, o ácido carboxílico e o octenol, que são expelidos pela respiração e pelo suor. Além disso, são atraídos pelo dióxido de carbono e o calor e o cheiro humano.

Mosquito pronto para picar pele

As fêmeas dos mosquitos são as maiores interessadas no sangue humano, já que precisam de ferro e proteínas para pôr seus ovos. Para os mosquitos machos, os seres humanos não são tão atrativos.

Leia também: Faça sua própria loção anti-mosquitos caseira e natural

Doenças transmitidas por picadas

Uma vez que os mosquitos picam o ser humano, podem transmitir doenças que afetam milhões de pessoas no planeta:

  • Febre amarela
  • Malária
  • Dengue
  • Chicungunha
  • Zika
  • Filariose linfática
  • Vírus do Nilo Ocidental

A principal medida contra estas doenças é preventiva: é preciso evitar a picada. Uma vez que a pessoa tenha sido infectada, basicamente deve fazer repouso, consumir muitos líquidos e esperar até que os sintomas cedam.

Para a maioria destas doenças não há vacinas (salvo febre amarela) e nem maiores tratamentos (salvo a malária e a filariose linfática).

Ainda que não se possa dizer que estas doenças são mortais, são especialmente perigosas para bebês, crianças pequenas (até 5 anos), mulheres grávidas, pessoas da terceira idade ou com doenças que comprometem o sistema imunológico.

Repelentes comerciais e DEET

Mesmo que usar a vitamina B1 como repelente seja uma excelente opção, continuam recomendando os repelentes comerciais porque o DEET (dietil-meta-toluamida) que contêm é eficaz contra os mosquitos. De fato, a Organização Mundial da Saúde endossa o uso do DEET.

Mulher passando repelente nas pernas

Um produto que tenha entre 20% e 30% de DEET pode espantar os mosquitos, mas muitos repelentes ou inseticidas têm concentrações de até 100%. É uma substância química que derrete o plástico e, ainda assim, a colocamos na pele. A exposição prolongada a esta substância pode danificar o cérebro e as funções do sistema nervoso.

Talvez você goste de ler: 7 repelentes naturais para moscas

Nas crianças esse potencial cresce, já que sua pele tem uma capacidade maior de absorver os elementos do ambiente, por isso teria efeitos mais potentes sobre seu sistema nervoso em desenvolvimento. Não é recomendável aplicar repelentes químicos nos bebês.

Dentre os danos potenciais que a exposição ao DEET pode ter, estão:

  • Perda de memória
  • Dores de cabeça
  • Células cerebrais danificadas
  • Tremores
  • Convulsões
  • Irritação da pele, urticária e bolhas
  • Náuseas e vômitos
  • Hipotensão
  • Dificuldade para respirar
  • Dor, irritação e olhos lacrimejando

Vitamina B1 como repelente natural

A vitamina B1 como repelente funciona assim: como é solúvel em água, ao tomar uma dose superior a que o corpo precisa, ela é excretada pela urina, pela pele e pelo suor. A vitamina B1 ou tiamina “rejeitada” pelo organismo produz um odor que é “insuportável” para os mosquitos.

Ainda que seja consumida em altas doses, não representa nenhum risco para mulheres grávidas ou lactantes, nem para crianças. Por isso, usar vitamina B1 é uma medida muito eficaz para repelir os mosquitos. Para se aproveitar destes benefícios, as recomendações são:

  • Tome um suplemento de 100 gramas de vitamina B1, mais um complemento de vitamina B.
  • Dissolva um complemento de vitamina B em alguma loção ou creme corporal e depois aplique-a sobre a pele que está exposta. Esta mistura pode ser usada em bebês.
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em vitamina B1 como a levedura, a aveia, o arroz integral, os aspargos, o fígado e os ovos.
  • Também é benéfico aumentar o consumo de alho para obter vitamina B1.
  • Aplique outros repelentes naturais, que também são desagradáveis para os mosquitos, como os óleos essenciais de eucalipto, limão, canela, baunilha e citronela.
Alimentos fonte de vitamina B1

Outras medidas preventivas

  • Evite os criadouros. Drene todo recipiente com água parada, já que é ali que crescem as larvas.
  • Use roupa justa de cor clara.
  • Use telas contra mosquitos nas janelas e sobre as camas e berços.
  • As flores da calêndula possuem um aroma desagradável para os mosquitos, por isso é uma boa ideia ter algumas plantas por perto.
  • Também funciona acender velas ou óleos de citronela ou cânfora.
Recomendados para você