Mejor con Salud
 

6 doenças dos viajantes

Muitas das patologias endêmicas dos países tropicais estão se espalhando como doenças dos viajantes. Isso ocorre devido ao aumento do fluxo de férias e turismo.
6 doenças dos viajantes

Última atualização: 02 Dezembro, 2020

Quando viajamos para outros países, especialmente países tropicais, sabemos que as chances de contrair uma doença são significativas. Portanto, devemos levar em consideração medidas de prevenção, como vacinas e orientação médica prévia, para evitar as doenças dos viajantes mais comuns.

A maioria dessas doenças é leve, como diarreia ou infecções respiratórias, e geralmente não lhes damos muita importância. No entanto, quando os viajantes infectados retornam aos seus países, eles podem representar uma séria ameaça à saúde pública devido ao risco de transmissão local.

Doenças contagiosas dos viajantes

As viagens internacionais são comuns atualmente e as doenças infecciosas estão em alta. Entre as mais comuns estão as gastrointestinais, as respiratórias e as dermatológicas.

Diarreia do viajante

Este é o problema de saúde mais comum nas viagens. Elas geralmente são leves, embora desconfortáveis ​​para quem sofre durante as férias. Os germes que a causam com mais frequência são os seguintes:

  • Escherichia coli enterotóxica: principal bactéria que causa essa sintomatologia. No entanto, existem parasitas coccidiais que estão se tornando mais comuns. Também há vírus, como rotavírus e norovírus, incluídos entre esses patógenos.
  • Campylobacter jejuni e E. coli: principais causas de doenças transmitidas por alimentos. Comer carne cruas ou mal cozidas aumenta o risco.
  • Salmonella: é a bactéria que causa febre tifoide, febre paratifoide e doenças transmitidas por alimentos.
  • Shigella: também está incluída entre as bactérias patogênicas que se espalham pela ingestão de alimentos contaminados.

Malária

Embora seja uma patologia considerada erradicada há anos, permanece fora de controle em muitos países tropicais e subtropicais, tornando-se um risco para os viajantes. Todos os anos, causa entre 350 e 500 milhões de infecções e até 1 milhão de mortes. Estes são dados coletados do Plano Global de Ação Contra a Malária.

A malária é cada vez mais importada para países desenvolvidos devido ao aumento das viagens para países tropicais. A transmissão do parasita Plasmodium falciparum ocorre entre os cidadãos do país endêmico, mas atualmente são típicos os casos em que uma pessoa é infectada durante a sua visita.

Mosquitos transmissores de doenças
Os mosquitos são vetores de várias doenças dos viajantes, incluindo a malária.

Continue lendo: Malária: causas e sintomas

Dengue

A dengue é uma doença causada pelo vírus da dengue, da família Flaviviridae, que é transmitida por mosquitos fêmeas do Aedes.

Embora seja considerada uma doença endêmica, típica dos países tropicais, hoje vem ocorrendo uma clara expansão geográfica devido à globalização e ao transporte aéreo.

Esta patologia apresenta diferentes estados de gravidade, de febre leve a febre hemorrágica. O problema com a vacina é que existem quatro sorotipos do vírus, o que dificulta a realização da imunização.

Vírus da zika

Como nos casos anteriores, as viagens contribuíram para a sua rápida expansão, gerando um grave problema de saúde pública.

Esse vírus é contraído pela picada de um mosquito Aedes, semelhante ao transmissor da dengue. Quando o mosquito saudável morde uma pessoa ou mamífero infectado, o vírus passa para o sangue do mosquito e, a partir desse momento, ele espalha o vírus para o resto dos seres que pica.

O contato sexual também tem sido estudado como uma das formas mais frequentes de contrair e transmitir o vírus, uma vez que ele está presente no fluido seminal da pessoa infectada. Isso é muito perigoso para as mulheres grávidas, que podem ter bebês com microcefalia.

O turista infectado pode espalhar o vírus para diferentes regiões enquanto viaja. Existem até casos em que mosquitos infectados viajam com o turista na bagagem.

Vírus Chikungunya

Esse vírus é caracterizado por causar artralgia grave na pessoa infectada, provocando uma postura encurvada. Os sintomas são semelhantes aos causados ​​pelo vírus da dengue e pelo zika.

Embora a dengue, também da família Flaviviridae, possa ser transmitida de mãe para filho durante a gravidez, ela não pode ser contraída através do contato sexual, como a zika. O chikingunya causa febre muito alta e dor nas articulações, diferenciando-se do zika.

Essa doença de viajante é transmitida através do mosquito tigre (Aedes albopictus).

Crimeia-Congo

Até agora, vimos exemplos de doenças transmitidas aos viajantes por insetos. O nome genérico dessas síndromes é febre hemorrágica viral (FHV), cujos sintomas variam de infecções assintomáticas a casos fatais.

A febre hemorrágica da Crimeia-Congo é uma doença de FHV que é transmitida através de carrapatos. Esta infecção causa febre e sangramento mais leve que o Ebola, para o qual não há tratamento antiviral.

Os profissionais de saúde estão incluídos no grupo de risco no tratamento de pacientes infectados, além da transmissão hospitalar. É típica da África, mas, como comentamos, sua expansão está associada à disseminação de infecções e doenças de viajantes.

Malas prontas para viajar
As bagagens podem transportar vetores de doenças de um país para o outro.

Saiba mais: 5 picadas de insetos mais comuns e como tratá-las

Medidas de prevenção e educação contra as doenças dos viajantes

Como vimos, devemos levar em consideração certas considerações médicas antes de iniciar uma viagem. As doenças dos viajantes são uma preocupação para os nossos tempos.

Tomando medidas básicas, evitaremos o contágio e a transmissão futura desses patógenos em nosso país e para as pessoas em nosso ambiente. Essas recomendações incluem o seguinte:

  • Receber assistência médica prévia. Especialmente pessoas de alto risco, como pessoas com doenças crônicas, idosos, crianças ou mulheres grávidas.
  • Leve instruções impressas de medidas de segurança no país de destino.
  • Revise as cadernetas de vacinação de todos os membros da família que viajam.
  • Siga as orientações sobre estratégias de comportamento e tratamento. Acima de tudo, tome medidas para se proteger contra insetos e, principalmente, preste atenção à segurança alimentar e à água que consome.

Embora neste artigo tenhamos mencionado algumas das doenças mais comuns que podem ser contraídas em viagens, devemos lembrar que elas não são as únicas. Gripe aviária, gripe A, SARS, Ebola e difteria, entre outras, também merecem atenção.

É diabético e vai viajar? Veja dicas

É diabético e vai viajar? Veja dicas

Viajar com diabetes requer certas precauções, mas pode ser alcançado com sucesso, sem grandes problemas. Portanto, o diabético pode desfrutar suas férias.



  • Freedman, D.O., Chen, L.H. and Kozarsky, P.E. Medical considerations before international travel. N. Engl. J. Med. (2016) 375 (3): 247-260.
  • Pavli, A. and Maltezou, H.C. Malaria and travellers visiting friends and relatives. Travel Med. Infect. Dis. (2010) 8 (3): 161-168.
  • Ross, A.G.P., Olds, G.R., Cripps, A.W., Farrar, J.J. and McManus, D.P. Enteropathogens and chronic illness in returning travelers. N. Engl. J. Med. (2013) 368(19).
  • Noor, R. and Ahmed, T. Zika virus: epidemiological study and its association with public health risk. J. Infect. Public Health. (2018) 11(5): 611-616.
  • Weaver, S.C. and Lecuit, M. Chikungunya virus and the global spread of a mosquito-borne disease. N. Eng. J. Med. (2015) 372(13).
  • Leblebicioglu, H., Ozaras, R., Fletcher, T.E. and Beeching, N.J. ESCMID study group for infectios in travellers and migrants (ESGITM). Crimean-Congo haemorrhagic fever in travellers: a systematic review. Travel Med. Infect. Dis. (2016) 14(2):73-80.
  • Khetarpal, N. and Khanna, I. Dengue fever: causes, complications, and vaccine strategies. Journal of Immunology Research. (2016) 2016:6803098.
  • Mischilnger, J., Rönnberg, C, Álvarez-Martínez M.J. et al. Imported malaria in countries where malaria is not endemic: a comparision of semi-immune and nonimmune travelers. Clin. Microbiol. Rev. (2020) 33(2)