Descubra os melhores cereais sem glúten para incluir na sua dieta

20 de julho de 2019
Se tiver intolerância ao glúten, é muito importante que você saiba quais cereais pode incluir em sua dieta para evitar esse componente sem dispensar os nutrientes necessários para o organismo.

Algumas pessoas acreditam que quando são diagnosticadas como intolerantes ao glúten, precisam eliminar todos os cereais da sua dieta. Claro, essa crença causa dúvidas e problemas com a alimentação. O mais importante é entender que seu corpo requer os benefícios dos cereais.

 Os melhores cereais sem glúten

Aqui, vamos contar a você quais são os melhores cereais sem glúten. Se você não os conhece, comece a experimentá-los.

1. Quinoa

O primeiro dos cereais sem glúten que você deve comer regularmente é a quinoa. É um produto que se tornou muito popular na última década. No entanto, seus benefícios são enormes e vale a pena conhecer.

A primeira coisa que você deve saber é que é um alimento muito rico em proteínas. Por esse motivo, ajuda a que você se sinta satisfeito por várias horas. Além disso, nos fornece grandes quantidades de minerais, como magnésio, potássio e vitamina B.

O melhor de tudo é que você pode consumir este cereal tanto em preparações doces quanto salgadas. A maneira mais simples é simplesmente ferver com um pouco de canela e água ou leite. Com esta receita, você terá uma preparação muito semelhante ao do arroz doce que é perfeito para o café da manhã.

Ao comprar quinoa, escolha o cereal natural. Embora você encontre várias opções comerciais, algumas contêm conservantes que adicionam sódio e outros produtos químicos.

Quer fazer uma sobremesa deliciosa sem glúten? Então leia: Mousse de chocolate branco e amêndoas: sem glúten!

2. Painço

Painço

Você já comeu painço? Provavelmente não, porque não é um alimento comum em nossa dieta. No entanto, era um alimento básico das antigas culturas asiáticas. Além disso, é um dos cereais sem glúten que você pode incluir sem problemas a qualquer hora do dia.

O painço é rico em carboidratos complexos. Isso significa que ele fornece energia para realizar suas atividades sem alterar seus níveis de glicose. Apesar dos benefícios citados, você não deve exagerar as quantidades que consome, porque qualquer excesso tem efeitos nocivos sobre sua saúde.

Se tiver problemas para regular o seu trânsito intestinal, você deve saber que o painço também é rico em fibras solúveis. Portanto, incluí-lo em sua dieta regularmente irá ajudá-lo a perder peso e limpar o intestino de toxinas.

Não é nada complicada a preparação do painço. O seu cozimento é muito semelhante ao do arroz. A maneira mais simples de prepará-lo é cozinhando em uma panela com água. É recomendável deixar os grãos de molho por umas duas horas para acelerar o cozimento.

3. Arroz

De todos os cereais sem glúten, o mais comum é o arroz. Além de ser econômico e versátil, é rico em vitaminas e minerais. Sua farinha é uma boa alternativa às tradicionais farinhas de trigo.

É claro que você terá que adaptar um pouco as receitas e o paladar, mas os pães ficarão tão macios e deliciosos quanto com a farinha tradicional. Existem poucas recomendações sobre o consumo de arroz. Entretanto, o mais indicado é escolher o arroz integral. Este é o que contém a maior quantidade de fibras, vitaminas do complexo B e minerais (magnésio e manganês).

Ao escolher o arroz integral, você favorece a melhoria da saúde cardiovascular. Especialmente, você reduzirá a gordura acumulada nos vasos sanguíneos, de modo que o colesterol alto não será mais um problema. O único requisito para obter esses benefícios é evitar o cozimento com gordura ou algum tipo de fritura.

4. Milho entre os cereais sem glúten

Milho

Entre todos os cereais sem glúten, o mais comum é o milho. Esta tem sido uma parte fundamental da dieta do continente americano. Hoje é uma das bases alimentares da cultura mexicana e você também deve consumi-lo.

Disposição para começar o dia? Então não perca: Receitas com milho para o café da manhã

Entre seus benefícios mais importantes estão a quantidade de vitaminas, minerais e antioxidantes. Além disso, é rico em fibras, portanto regula o trânsito intestinal.

Sua maior falha, para chamá-la de alguma forma, é sua alta quantidade de carboidratos. No entanto, isso só será um problema se você consumir milho ou seus derivados em excesso. Caso contrário, será apenas uma boa porção de energia para realizar suas atividades.

Como você pode ver, existem várias boas escolhas, então ser celíaco não precisa ser uma limitação para saborear uma alimentação saudável e deliciosa.

Gostou das nossas dicas? Sendo assim, continue conosco porque temos mais receitas para a sua saúde e bem-estar.

  • Saturni, L., Ferretti, G., & Bacchetti, T. (2010). The gluten-free diet: Safety and nutritional quality. Nutrients. https://doi.org/10.3390/nu2010016
  • Houben, A., Höchstötter, A., & Becker, T. (2012). Possibilities to increase the quality in gluten-free bread production: An overview. European Food Research and Technology. https://doi.org/10.1007/s00217-012-1720-0
  • Lamacchia, C., Camarca, A., Picascia, S., Di Luccia, A., & Gianfrani, C. (2014). Cereal-based gluten-free food: How to reconcile nutritional and technological properties of wheat proteins with safety for celiac disease patients. Nutrients. https://doi.org/10.3390/nu6020575