Deficiência intelectual: graus, características e tratamentos

A deficiência intelectual pode se apresentar em graus altamente variáveis. Descubra seus principais sintomas e as intervenções mais adequadas.
Deficiência intelectual: graus, características e tratamentos

Última atualização: 23 Junho, 2021

A deficiência intelectual recebeu vários nomes ao longo do tempo. Trata-se de um distúrbio do neurodesenvolvimento que se manifesta por um funcionamento cognitivo abaixo da média. Além disso, implica dificuldades em outras áreas, como a sociabilidade e a funcionalidade no ambiente.

A deficiência intelectual pode apresentar uma gravidade muito variável. Por isso, o que determina o verdadeiro impacto na vida da pessoa são as dificuldades em realizar habilidades adaptativas básicas como ler, escrever, se relacionar, cuidar de si ou se organizar no dia a dia.

Como é medida a capacidade intelectual de uma pessoa?

Musicoterapia
Desvios abaixo da média (QI de 100) indicam a presença de deficiência intelectual.

Geralmente, a habilidade intelectual é medida por meio de testes padronizados como a Escala de Inteligência Wechsler (WISC-V). Eles oferecem um número que indica o QI da pessoa, ou seja, a diferença entre sua idade mental e sua idade cronológica.

A média da população é estimada em cerca de 100, portanto, dois desvios-padrão abaixo da média (QI de 70 ou inferior) indicam deficiência intelectual.

No entanto, embora a deficiência intelectual esteja presente desde o nascimento ou da primeira infância, muitas crianças não apresentam sintomas óbvios até a idade pré-escolar. Portanto, a detecção pré-natal e o desenvolvimento de testes de rastreamento realizados por pediatras contribuem para o diagnóstico precoce.

Sintomas relacionados

Existem outros sintomas que caracterizam a deficiência intelectual. Estes são os sinais que podem alertar que o desenvolvimento infantil não está progredindo de forma adequada:

  • Dificuldades em alcançar marcos importantes de desenvolvimento. Por exemplo, pode demorar mais do que outras crianças para conseguir sentar, engatinhar ou andar.
  • Atrasos na aquisição da linguagem e na capacidade de se expressar verbalmente.
  • Problemas de memória.
  • Incapacidade de perceber as consequências das suas ações.
  • Aprendizagem, raciocínio lógico e dificuldades na resolução de problemas.
  • Complicações para entender as regras sociais e interagir com outras pessoas.
  • Incapacidade de se desenvolver de forma totalmente autônoma no dia a dia.

Principais causas da deficiência intelectual

Existem muitas causas possíveis para a deficiência intelectual, mas apenas 25% dos casos podem encontrar uma origem exata. Os principais fatores incluem anormalidades cromossômicas (por exemplo, síndrome de Down) e distúrbios hereditários.

Problemas durante a gravidez, como pré-eclâmpsia ou uso de álcool ou drogas pela mãe, também podem ter um papel importante. Da mesma forma, infecções, desnutrição materna ou infantil, traumatismo craniano grave ou negligência emocional grave do bebê podem aumentar o risco.

Graus de deficiência intelectual

Como comentamos, as manifestações da deficiência intelectual podem ocorrer em graus altamente variáveis. Assim, dependendo do QI e da autonomia da pessoa, quatro tipos de deficiência intelectual foram estabelecidos:

Leve

A maioria das pessoas com deficiência intelectual está nessa faixa e, portanto, tem pontuações de QI entre 50 e 70.

Suas habilidades cognitivas e de aprendizagem são reduzidas, mas geralmente conseguem se adaptar ao sistema educacional e exercer uma atividade profissional. Suas habilidades sociais são relativamente adequadas e eles só precisam de ajuda ocasional para se saírem bem.

Moderada

Com um QI entre 35 e 50, essas pessoas apresentam maiores dificuldades cognitivas, principalmente no processamento de conceitos complexos. Eles podem treinar suas habilidades e realizar trabalhos de baixa qualificação sob supervisão.

Da mesma forma, são capazes de estabelecer relações sociais, embora sua comunicação não seja muito complexa. Eles podem até mesmo se mover independentemente por lugares familiares e participar da vida social com ajuda.

Grave

Com um QI entre 20 e 35, as pessoas com deficiência intelectual severa geralmente requerem supervisão e apoio constantes. A aquisição da linguagem é atrasada e limitada.

Eles podem aprender a ler certas palavras e entender a comunicação social simples, e também podem realizar tarefas simples com ajuda e vigilância. No entanto, seu grau de autonomia é muito baixo.

Profunda

A deficiência intelectual profunda cobre apenas 1-2% dos casos. Essas pessoas costumam ter graves dificuldades cognitivas, sociais e práticas, bem como outras deficiências associadas. No entanto, elas gostam de relacionamentos com pessoas que conhecem e podem ter algum envolvimento na vida cotidiana, desde que tenham um alto nível de apoio.

Tratamentos disponíveis para a deficiência intelectual

A música e a síndrome de down
Os especialistas criarão um plano personalizado para ajudar a pessoa com deficiência a atingir seu potencial máximo.

O tratamento se concentra principalmente em ajudar a pessoa a atingir seu pleno potencial educacional, social e prático.

Ele envolve profissionais de diferentes áreas (médicos, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais…), que criam um plano individualizado. O tratamento se baseia nos pontos fortes e nos pontos fracos e atende às necessidades da pessoa com deficiência e da sua família.

Como é possível reduzir a probabilidade de deficiência intelectual?

A prevenção deve começar antes mesmo da gravidez, com bons cuidados pré-natais que incluem ingestão de ácido fólico e vacinação adequada. Durante a gravidez, é importante evitar a desnutrição, o consumo de álcool e tabaco e a exposição a ambientes tóxicos.

Da mesma forma, cuidados médicos adequados durante o trabalho de parto ajudarão a reduzir o risco de complicações. Após o nascimento, o cuidado adequado da criança e a satisfação de suas necessidades físicas e emocionais serão essenciais. No entanto, mesmo assim, não é possível eliminar totalmente o risco.

Importância do acompanhamento familiar e profissional

A deficiência intelectual se apresenta, em grande parte, devido à falta de suporte, e não apenas devido ao baixo QI. Por isso, medicamentos, terapias e adaptações curriculares são de grande importância para um maior desenvolvimento e uma melhor qualidade de vida.

Além disso, o apoio familiar é essencial para que essas pessoas possam participar ativamente do seu ambiente. Assim, é importante lhes dar ferramentas práticas e funcionais que ajudem a atingir o seu potencial máximo e permitam que a família faça este acompanhamento da melhor forma possível.

Pode interessar a você...
4 tipos de superdotação intelectual
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
4 tipos de superdotação intelectual

Muitas vezes, o tipo de superdotação intelectual responde ao ambiente em que crescemos, uma vez que depende dos recursos que temos a nossa disposiç...



  • Alonso, I. G. (2005). Concepto actual de discapacidad intelectual. Psychosocial intervention14(3), 255-276.
  • Ke, X., & Liu, J. (2017). Discapacidad intelectual. En Manual de Salud Mental Infantil y Adolescente de la IACAPAP, 1-28.
  • Giné, C. (2004). Servicios y calidad de vida para las personas con discapacidad intelectual. Siglo Cero35(2), 1-13.