O que é o teste WISC? Em quais crianças ele é aplicado?

· 6 de maio de 2019
Embora o teste WISC possa ser aplicado em qualquer criança entre 6 e 16 anos, é especialmente indicado para a detecção de altas habilidades, distúrbios de aprendizagem ou deficiências intelectuais.

A Escala de Inteligência Wechsler  para Crianças, ou teste WISC, é uma ferramenta projetada para avaliar o QI em crianças menores de 16 anos de idade.

Desde a primeira edição do teste em 1949, o teste vem melhorando e sendo atualizando. Hoje se encontra na versão WISC-V, que surgiu em 2014. Abaixo, apresentaremos as características mais importantes do teste WISC.

O que exatamente é o teste WISC?

Teste WISC para a inteligência no aprendizado

A Escala de Inteligência Wechsler para Crianças é um teste de inteligência aplicável a crianças e adolescentes com idade entre 6 e 16 anos. Por isso, cobre principalmente os níveis educacionais do ensino primário e secundário.

Em seu início em 1949, o teste foi uma versão da escala de inteligência para adultos da Wechsler-BellevueNo entanto, após várias versões, atualizações e melhorias, o teste tornou-se uma das ferramentas para medir o QI para crianças por excelência.

Ele é geralmente aplicado por psicólogos e especialistas em educação em escolas e centros em todo o mundo. Atualmente, o teste aplicado é a versão WISC-V, lançada em 2014. Além disso, sua adaptação ao português existe desde 2015.

O que é avaliado?

Em geral, o teste WISC permite a avaliação de quatro aspectos ou índices de inteligência:

  • Compreensão verbal. Como o nome sugere, reflete a capacidade da criança de raciocinar verbalmente. Nesse caso, esse aspecto está intimamente relacionado ao conhecimento semântico da criança.
  • Índice visuoespacial. Ele reflete a capacidade de entender detalhes visuais e relacionamentos para resolver quebra-cabeças e construir projetos geométricos.
  • Raciocínio fluido. Ele reflete a capacidade de detectar a relação entre objetos visuais.
  • Memória de trabalho. Reflete a capacidade de reter e manipular informações que foram ouvidas ou vistas.
  • Velocidade de processamento. Reflete a capacidade da criança de tomar decisões com precisão.

Depois de medir os diferentes aspectos, a pontuação obtida é comparada com os resultados da média padrão da idade da criança. Nesse sentido, a idade é um fator determinante no resultado final, uma vez que será a comparação com a média que o determina.

Precisamente por este motivo, embora possa ser aplicado a qualquer criança, o teste WISC é geralmente aplicado a indivíduos cujo QI, por várias razões, deve ser determinado. Assim, por exemplo, o teste é geralmente usado para diagnosticar altas habilidades, distúrbios de aprendizagem ou deficiência intelectual.

Confira ademais: Inteligência intuitiva: você se identifica?

Que tipo de evidência o WISC inclui?

Teste WISC para a inteligência na criatividade

O teste WISC consiste em 15 exames. Neles, encontramos dez tipos de avaliações fundamentais:

  • Semelhanças e vocabulário para a avaliação da compreensão verbal.
  • Cubos e quebra-cabeças visuais para a avaliação do índice visuoespacial.
  • Matrizes e escalas para a avaliação do raciocínio fluido.
  • Dígitos e desenhos para a memória de trabalho.
  • Teclas e símbolo de busca por velocidade de processamento.

Além disso, por outro lado, os diferentes testes também são classificados de acordo com o formato dos itens, ou seja, de acordo com o tipo de resposta que admitem ou o estímulo que apresentam. Vamos ver abaixo alguns exemplos:

  • Itens de resposta livre. Estes são testes nos quais, por exemplo, a criança deve explicar semelhanças entre duas coisas, explicar conceitos, enigmas, etc.
  • Pesquisa de símbolos. A criança deve indicar se os símbolos dados correspondem a um determinado modelo.
  • Modelos que devem ser imitados. A criança deve reproduzir com cubos uma figura de modelo proposta no livreto. Além disso, outro tipo de teste deste tipo é completar uma matriz (completar uma série) ou indicar qual opção das propostas é a que completa uma figura incompleta.
  • Problemas aritméticos. Resolver problemas matemáticos simples.
  • Estímulos de reorganização. A criança deve organizar uma série de letras, números ou dígitos não organizados, do mais alto ao mais baixo, alfabeticamente, etc.
  • Estímulos a associar: as imagens devem estar relacionadas com números, chaves e símbolos, etc. Por exemplo, um teste característico é encontrar um animal em particular em uma página cheia de imagens de outras coisas ou animais.

Segundo a natureza dos testes, alguns deles são verbais, outros devem ser feitos com lápis e papel e, finalmente, outros são manuais.

Como o teste WISC é aplicado?

O teste WISC pode ser aplicado a qualquer criança entre 6 e 16 anos de idade. Claro, deve ser realizado por um profissional qualificado. Desta forma, pode ser feito em escolas, públicas ou privadas, individualmente ou coletivamente, ou por iniciativa dos pais com a supervisão de um profissional em um centro privado.

Nesse caso, os pais devem saber que o custo de aplicar o teste é alto. Isso se deve ao preço do material em si e à formação específica que o profissional deve seguir.

Por outro lado, a duração do teste dependerá da velocidade de resposta da criança. No entanto, em geral, dura geralmente de uma a uma hora e meia. Por sua vez, o resultado geralmente é imediato, exceto quando aplicado a muitas crianças ao mesmo tempo.

Não deixe de ler: Como a inteligência emocional nos ajuda no esporte?

Como são os resultados?

Teste WISC para a inteligência na leitura

Como indicado acima, a pontuação obtida é comparada com a média padrão da idade da criança que fez o teste. Dessa forma, o resultado pode ser enquadrado em uma das seguintes classificações:

  • Abaixo da média
  • Média baixa
  • Médio
  • Acima da média
  • Superior
  • Muito superior

Como indicado acima, o teste WISC é especialmente indicado no caso de crianças cujo QI, por várias razões, deve ser medido. Nesse sentido, sua aplicação é especialmente útil em casos de alta capacidade intelectual, deficiência intelectual, distúrbios de aprendizagem, disfunções neuropsicológicas ou transtorno de déficit de atenção, entre outros.

  • Consejo General de Psicología, España (s.f.), Evaluación de la Escala de Inteligencia de Wechsler V para niños (WISC-V), https://www.cop.es/uploads/PDF/2016/WISC-V.pdf
  • Anaya, D. (2002). Diagnóstico en educación. Madrid. 
  • Kaufman, A. S., Raiford, S. E., & Coalson, D. L. (2016). Intelligent Testing with the WISC-V. Nueva York.