Cyberbullying: 8 dicas para ajudar seus filhos

15 de dezembro de 2018
O cyberbullying é uma forma de abuso pela qual muitas crianças passam atualmente. É fundamental aprender a reconhecê-lo e tomar as medidas necessárias para evitar que seu filho seja mais uma vítima.

Cyberbullying é a expressão em inglês usada para designar o abuso pela internet. Define-se assim quando uma criança ou adolescente é humilhada, envergonhada, atormentada e ameaçada por outra criança ou adolescente pela internet. Assim, considere algumas características do bullying pela internet.

Características do cyberbullying

O uso indiscriminado da internet pode expor os jovens ao cyberbullying

O bullying pela internet pode se manifestar de muitas formas, algumas delas são:

  • Mensagens de ameaças, insultos e outros, em chats de grupos onde os participantes podem ler. Esta característica é importante já que os escritos serão lidos uma e outra vez, aumentando a culpa e o mal-estar da pessoa abusada.
  • Os e-mails privados também são vulneráveis, assim como as mensagens públicas. Assim, a vítima recebe insultos e ameaças do abusador de forma direta e privada.

Em geral, a pessoa agredida não manifesta aos pais o problema que está tendo e não sabe como lidar com ele.

Além de mensagens públicas ou privadas, receber fotos ou vídeos onde a vítima aparece em momentos comprometedores é outra das características do cyberbullying.

Leia também: Bullying emocional: como reconhece-lo e combate-lo

Dicas que ajudarão seu filho a não sofrer o cyberbullying

Como pais, devemos saber manejar o cyberbullying para evitar que nossos filhos o sofram. Por isso, daremos aqui uma série de dicas que você poderá aplicar para prevenir que seu filho sofra este tipo de abuso e os efeitos negativos que ele gera.

1. Haja de forma adequada

Quando seu filho receber mensagens que o incomodem ou insultem, diga-o que encerre a comunicação com essa pessoa. Além disso, é importante que notifique as autoridades competentes que seu filho está sofrendo cyberbullying.

  • Caso seja um colega de escola, deve falar com ele e com os responsáveis por ele.

2. Converse com seu filho

É fundamental que se aproxime de seu filho. Comente com ele que não deve aceitar solicitações de pessoas desconhecidas nas redes sociais. Além disso, também deve orientá-lo a manter seu perfil privado nas redes.

  • Você precisa dize-lo que não confie em propostas feita desconhecidos via internet.
  • Também não deve aceitar presentes, nem marcar encontros via chat com estranhos.

3. Limite a informação pessoal na internet

é importante limitar nossas informações pessoais na internet

Se comunique com as pessoas que conhecem seu grupo familiar e peça a elas, encarecidamente, que bloqueiem todas as suas informações pessoais.

Desta forma evitará que desconhecidos tenham acesso às informações de seu filho.

4. Guarde as evidências

Diga ao seu filho que te envie as mensagens de abuso que receber para que você possa guardá-las como prova.

Ter estas mensagens a disposição das autoridades será de grande ajuda na hora que solicitarem.

5. Tenha cuidado com as fotos e vídeos familiares

Você deve ter cuidado com as fotos, vídeos ou informações pessoais que disponibiliza nas redes sociais a respeito de sua família.

Terceiros podem utilizá-las para começar um cyberbullying.

6. Aconselhe seu filho a ajudar a outras crianças

É possível que seu filho presencie o abuso que outra criança vítima de cyberbullying está vivendo.

Assim, aconselhe-o a não fazer parte deste tipo de abuso, a te notificar para que você possa falar com os pais da outra criança e juntos possam enfrentar ao agressor.

7. Procure apoio profissional

Procure ajuda de especialistas ou pessoas que estão preparadas para estes casos. Assim, seu filho e o grupo familiar receberão ajuda para tratar o cyberbullying.

8. Informe aos encarregados pelas redes sociais

Uma boa opção é informar aos encarregados pelas redes sociais de que seu filho está sofrendo este tipo de abuso.

Eles poderiam bloquear e eliminar o abusador, e também apagar os comentários que foram feitos.

Veja também: Bullying escolar: como detectá-lo a tempo

As vias mais comuns onde o cyberbullying se desenvolve

Por onde o cyberbullying se desenvolve?

É importante que os pais estejam a par das diferentes vias pelas quais seus filhos se comunicam, já que os avanços tecnológicos fazem com que cada dia existam novas formas de interagir com outras pessoas. Assim, hoje em dia as mais comuns são:

  • E-mails
  • Mensagens de texto, também chamadas mensagens SMS
  • Mensagens instantâneas, que são enviadas através dos smartphones.
  • Redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat, Whatsapp, entre outras)

Agora que você já conhece as características principais do cyberbullying e algumas dicas para prevenir que seu filho sobra este tipo de abuso, te indicaremos alguns sinais que te ajudarão a identificar seu pequeno está sendo vítima desta situação.

Sinais de que seu filho está sofrendo cyberbullying

Para identificar o cyberbullying é preciso considerar que a pessoa que está abusando de seu filho do outro lado da tela também é uma criança, ou adolescente.

  • Se seu filho é intimidado por um adulto, trata-se de outro tipo de abuso, chamado cyberstalking.
  • Além disso, caso seu filho esteja sofrendo abuso sexual pela internet, não está sofrendo cyberbullying.

Se incomodam ao seu filho constantemente no celular, redes sociais, consoles de jogos conectados a internet e outras tecnologias, é um sinal de cyberbullying.

Assim, é importante que supervisione com frequência as redes sociais que seu filho visita, especialmente as imagens, e-mails e mensagens que ele recebe.

Talvez sofra de abuso pela internet e você não saiba.

Por fim, o cyberbullying é um tipo de abuso que atualmente intimida a muitos jovens. Para prevenir que seu filho afronte a esta situação sozinho é necessário que exista comunicação na família.

Em resumo, poder conversar continuamente sobre estes temas ajudará seus filhos a não sofrerem este tipo de abuso.