Cupuaçu: o que é e quais são os seus benefícios?

Você quer incluir esta fruta exótica na sua dieta? Desfrute dos seus benefícios e sabor na cozinha com as dicas que compartilharemos a seguir.
Cupuaçu: o que é e quais são os seus benefícios?

Última atualização: 19 Outubro, 2021

O cupuaçu ou cacau branco amazônico é uma fruta tropical. Seu nome científico é Theobroma grandiflorum. É encontrado nas florestas tropicais da Amazônia colombiana, peruana e brasileira.

É uma baga drupácea, o que significa que contém entre 20 e 50 sementes recobertas por polpa, mas distribuídas por todo o fruto. Tem de 12 a 15 centímetros de comprimento. Tem textura lisa e pesa mais de um quilo e meio.

Essa fruta exótica traz diversos benefícios para o consumo humano. Falaremos sobre os principais seguir.

Características do cupuaçu

O cupuaçu é uma árvore da família Sterculiaceae, que cresce em solos úmidos e pode atingir até 18 metros de altura. As sementes são envoltas por uma polpa espessa e de aroma muito agradável.

O interior da baga é uma polpa cremosa semelhante ao cacau. Geralmente é conhecida como cacau branco por causa do sabor semelhante a essa outra fruta.

A semente tem 17,24 gramas de proteína, 57,22 de gordura, 5,7 gramas de fibra e 20,7 gramas de carboidratos. Ela contém uma quantidade aceitável de ácidos graxos insaturados ômega 9, ômega 3 e um pouco menos de ômega 6. Na verdade, estima-se que 40,9% seja composto de ácido oleico.

O cupuaçu cresce na Amazônia
Típica da Amazônia, essa fruta é tropical e tem uma maior difusão na América do Sul.

Benefícios do cupuaçu

Esta fruta tem inúmeros benefícios que explicaremos a seguir.

1. Poderoso antioxidante

Em uma pesquisa em que foi estudada a atividade antioxidante da polpa do cupuaçu, constatou-se que esse fruto possui um alto potencial antioxidante. Graças à presença de antocianinas e flavonóides, como a quercetina e o caempferol, tem sido associada à diminuição do risco de doenças crônicas.

Outros fitoquímicos antioxidantes encontrados na polpa são a catequina, a epicatequina, a tegrandina e os alcalóides do chocolate, como a teobromina e a teofilina. Tocoferóis ou vitamina E e carotenóides também reforçam sua capacidade antioxidante.

2. Seu tipo de gordura é usado na indústria

A gordura do cupuaçu, ao contrário da manteiga de cacau, fica menos rançosa porque contém poucos ácidos graxos livres que são facilmente oxidados. No entanto, o resto dos ácidos graxos são semelhantes aos da manteiga de cacau.

Conforme indicado pela Rede Ibero-americana, o óleo de cupuaçu contém 50,43% de ácidos graxos saturados e 40,82% insaturados. Já a manteiga de cacau contém 69,3% de ácidos graxos saturados e 30,7% insaturados. Um número maior de insaturados predispõe ao ranço oxidativo.

O cupuaçu contém 36,30% de ácido oleico, 29,27% de ácido esteárico, 11,22% de araquídico e 7,26% de palmítico. O ácido linoléico, conhecido como ômega 6, está presente em uma quantidade baixa.

Sua polpa pode ser utilizada na indústria de alimentos para fazer néctares, doces, geléias, sucos e iogurtes. As bebidas são feitas com a semente. A revista Información Tecnológica explica que o óleo de cupuaçu é classificado como um óleo não secante.

3. A manteiga de cupuaçu é uma matéria-prima para a indústria cosmética

O cupuaçu permite obter um produto acabado e industrializado conhecido como manteiga. Para extraí-la, a fruta deve ser prensada a frio até a obtenção de uma pasta macia, nutritiva, emoliente e hidratante.

Essa manteiga é capaz de manter a integridade da pele, graças aos seus ácidos graxos que estabilizam as emulsões. Os ácidos graxos palmítico, oleico e esteárico participam das emulsões, assim como esteróis e polifenóis.

O Programa Regional de Agricultura da Colômbia reitera que os tipos de gorduras encontradas no cuapuacu são poliinsaturadas e saturadas. Possuem um ponto de fusão que amolece ao ser aplicado na pele, permitindo uma rápida absorção. Isso os torna adequados para fazer cosméticos.

4. Aliado para a saúde do cabelo

O cupuaçu contém uma quantidade aceitável de ácidos graxos essenciais. O corpo não consegue sintetizá-los e eles devem ser obtidos por meio da dieta.

Esses ácidos graxos são capazes de reconstituir a película lipídica do cabelo, não permitindo que desidrate, quebre ou resseque. Além disso, fornece nutrição aos fios.

5. Contribui para a redução do colesterol ruim

Seu alto teor de ácidos graxos monoinsaturados e uma proporção moderada de essenciais favorecem a prevenção de doenças cardiovasculares. Isso ocorre porque ele reduz os triglicerídeos, diminui o colesterol LDL e aumenta o HDL.

O LDL é conhecido como colesterol ruim. É uma lipoproteína de baixa densidade que, em grandes quantidades, causa o entupimento das artérias.

6. Possui propriedades anti-inflamatórias

Uma revisão indica que a presença de antioxidantes na polpa e nas sementes do cupuaçu beneficia a saúde. Eles previnem o estresse oxidativo e funcionam como anti-inflamatórios.

7. Permite fabricar um produto semelhante ao chocolate

O Programa Agrícola da Colômbia também destaca que produtos semelhantes ao chocolate podem ser preparados a partir de sementes ricas em proteínas. Estas devem ser despolpadas, fermentadas, secas, torradas, prensadas e depois moídas.

Usos do cupuaçu na cozinha

O cupuaçu pode ter diversas aplicações na fabricação de alimentos e receitas caseiras. Com a polpa, são feitos geleias, néctares, sorvetes, iogurtes, licores, vinhos e doces.

As sementes do cupuaçu também são utilizadas para fazer chocolate branco e outros produtos de confeitaria. Outra forma de usá-la é como gordura de cozinha, semelhante à manteiga.

Receita de mousse de cupuaçu

Para preparar esta receita, você precisa dos seguintes ingredientes:

  • 4 claras de ovo.
  • 250 gramas de açúcar.
  • 4 unidades de cereja.
  • 500 gramas de polpa de cupuaçu.
  • 400 gramas de creme de leite.
  • 50 gramas de chocolate em pó.
  • 20 gramas de gelatina hidratada.
Cerejas para combinar com cupuaçu
Combinar cerejas com cupuaçu cria sabores interessantes em receitas de sobremesas.

Preparo

  1. Bata a polpa do cupuaçu por alguns minutos enquanto, em outra panela, acrescenta a gelatina e 50 gramas de açúcar. Cozinhe a gelatina até ferver. Esfrie e guardar em um recipiente.
  2. Faça uma calda com a água e o açúcar, mexendo sempre.
  3. Em outra tigela, bata as claras até chegarem ao ponto de neve.
  4. Quando a calda estiver na ponta, retire do fogo e acrescente as claras em neve batidas, mexendo sempre até obter a consistência certa.
  5. Em um recipiente separado, adicione a polpa do cupuaçu batida e a calda. Misture e guarde em copos na geladeira por 2 horas.
  6. Na hora de servir, acrescente o chocolate ralado e a cereja.

O cupuaçu tem contraindicações?

O consumo excessivo de cupuaçu não é recomendado devido ao seu alto teor calórico. Ele fornece 315 calorias por cada 100 gramas.

Em mulheres grávidas e lactantes, é aconselhável consultar um médico quanto à quantidade a consumir. No caso das crianças, elas podem ingeri-lo 1 a 2 vezes por semana.

Pode interessar a você...
11 benefícios incríveis do cacau
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
11 benefícios incríveis do cacau

Você conhece os benefícios do cacau? Neste artigo, descubra vários motivos para começar a incluí-lo na sua dieta com mais frequência.



  • CORPOINCA. Fondo Amazónico. Programa Regional Agrícola. El Cultivo de Copoazú (Theobroma glandiflora). Florencia. 1996. Disponible en: http://bibliotecadigital.agronet.gov.co/bitstream/11348/4907/1/Cultivo%20de%20copoazu.pdf.
  • Alviárez G.a W. Murillo A.a E. Murillo P.a B. A. Rojanob J. J. Méndez A. Caracterización y extracción lipídica de las semillas del cacao amazónico (Theobroma grandiflorum). Revista Ciencia en Desarrollo, 2016, Vol. 7 No. 1, pp. 103-109.
  • G., E. Alviárez, W. Murillo A., E. Murillo P., B. A. Rojano, and J. J. Méndez A. “Caracterización Y Extracción Lipídica De Las Semillas Del Cacao Amazónico [Theobroma Grandiflorum].”Ciencia En Desarrollo. 2016, 7, no. 1.
  • Lafont, Jennifer J, Páez, nuel S, & Portacio, Alfonso A. (2011). Extracción y Caracterización Fisicoquímica del Aceite de la Semilla (Almendra) del Marañón (Anacardium occidentale L). Información tecnológica22(1), 51-58. https://dx.doi.org/10.4067/S0718-07642011000100007
  • Panche AN, Diwan AD, Chandra SR. Flavonoids: an overview. J Nutr Sci. 2016;5:e47. doi: 10.1017/jns.2016.41. PMID: 28620474; PMCID: PMC5465813.
  • El Cultivo de Copoazú. Copoinca. Florencia. 1996. Disponible en : http://bibliotecadigital.agronet.gov.co/bitstream/11348/4907/1/Cultivo%20de%20copoazu.pdf