6 dicas para ajudar uma criança com dificuldade para respirar

8 de junho de 2020
Independentemente de a dificuldade respiratória ser aguda ou não, devemos consultar um pediatra para que ele possa determinar o que está causando o sintoma. Além disso, se seguirmos algumas dicas, podemos melhorar esta condição desde o primeiro momento.

Devemos estar cientes dos sintomas e saber reconhecer quando uma criança tem dificuldade para respirar. Embora na maioria dos casos isso ocorra devido ao acúmulo de muco, a dificuldade para respirar é um sintoma que pode ocultar outras condições de saúde.

Neste artigo, daremos algumas dicas a respeito do que fazer nesses casos.

Dispneia em crianças

A dificuldade para respirar ou dispneia é um sintoma do sistema respiratório. Nesse sentido, pode se manifestar com mais ou menos intensidade. Trata-se da dificuldade para respirar corretamente, com uma sensação de falta de ar que pode até levar a criança a parar de falar para poder respirar.

Sendo um sintoma, existem muitas condições que podem causá-la. De fato, talvez a dificuldade venha de um resfriado, uma consequência do muco que se acumula e impede que o pequeno respire bem. Também pode ser a manifestação de outras doenças, como laringite, bronquite ou asma, por exemplo.

A dispneia também é um sintoma de alergia, pneumonia e, logicamente, também pode aparecer quando a criança está engasgada. Por último, não devemos nos esquecer de que a ansiedade e o estresse também podem levar a episódios de dispneia.

Leia também: As 9 alergias mais comuns em crianças

O que fazer se uma criança estiver com dificuldade para respirar?

Vá ao médico

Dificuldade para respirar
Se aparecerem sintomas persistentes ou mais graves, é necessário ir ao médico para estabelecer o diagnóstico e tratamento adequados.

Antes de tudo, dependendo do tipo de dificuldade que a criança tem, devemos decidir se é necessário ir ao hospital. No caso de ruídos respiratórios, respiração acelerada, cor azulada nos lábios ou cavidade do esterno mais marcada durante a respiração, devemos ir a um centro de emergência para que a criança seja examinada.

Além disso, trate-se de uma emergência ou não, é necessário consultar o pediatra sobre as dificuldades respiratórias da criança para que ele possa fazer um diagnóstico, determinando a causa.

Mantenha a calma

Qualquer que seja a fonte da dispneia, é importante que os pais ou responsáveis ​​da criança mantenham a calma. Se você ficar estressado, pode deixar o seu filho nervoso e, portanto, aumentar a sua dificuldade para respirar.

Evite ambientes “carregados”

Cigarro e problemas respiratórios em crianças
A exposição à fumaça do cigarro e a ambientes pesados ​​pode comprometer a saúde respiratória das crianças pequenas.

Se o seu filho tiver dificuldade para respirar, você deve tirá-lo de ambientes carregados com, por exemplo, fumaça de cigarro. Além disso, você deve levá-lo para tomar ar fresco do lado de fora do local. O oxigênio irá ajudá-lo a se sentir melhor e a se acalmar no caso de um episódio de dispneia aguda.

De qualquer forma, independentemente da gravidade da dificuldade para respirar, devemos sempre evitar que menores de idade sejam expostos a esse tipo de ambiente.

Não perca: Como curar a tosse seca em crianças  

Faça lavagens nasais

O uso do soro fisiológico é o melhor remédio para dissolver o muco acumulado. Isso pode ajudar a criança a respirar melhor. No caso de bebês, a utilização regular do soro fisiológico também é recomendável para evitar esse acúmulo.

As lavagens nasais limparão as passagens nasais, impedindo-as de entupir e acumular mais muco. Dessa forma, aliviaremos e impediremos a ocorrência da dispneia. No entanto, se a dificuldade não diminuir, devemos procurar um médico. Talvez seja outra condição de maior gravidade.

Deite a criança de barriga para cima e com o tronco elevado para dormir

Dificuldade para respirar em crianças
Manter uma posição adequada ao dormir ajuda a manter um bom fluxo de ar e a respirar com mais facilidade.

A postura da criança na hora de dormir é importante para evitar que a dispneia apareça à noite. Portanto, devemos impedir que a criança durma de bruços ou completamente deitada. Uma posição semi-vertical, com a face para cima, facilitará o fluxo do muco e a respiração. 

Mantenha um nível de umidade adequado em casa

O nível de umidade no interior da casa pode melhorar ou piorar a dispneia. Por esse motivo, se você tiver um umidificador, pode usá-lo para manter a umidade em um nível adequado.

De qualquer forma, a dificuldade para respirar da criança pode ser decorrente de causas muito diversas e diferentes. Portanto, se essa dificuldade for aguda ou persistir, é preciso consultar um médico. Após os exames necessários, ele poderá diagnosticar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

  • Hendriekje Eggink et al. “Clinical Scores for Dyspnoea Severity in Children: A Prospective Validation Study”, PLoS One. 2016; 11(7): e0157724.
  • Ana Alice Amaral Ibiapina Parente et al. “Perception of dyspnea in childhood asthma crisis by the patients and those in charge of them”, J. Pediatr. (Rio J.) vol.87 no.6 Porto Alegre Nov./Dec. 2011
  • Woodgate, Roberta, “The Experience of Dyspnea in School-Age Children with Asthma”, MCN, The American Journal of Maternal/Child Nursing,May/June 2009, Volume :34 Number 3 , page 154 – 161 [Buy]