Os 6 melhores conselhos para prevenir a pneumonia

29 de abril de 2020
A pneumonia é uma infecção pulmonar que costuma ser causada por doenças subjacentes, como a gripe e o resfriado. Hoje, mostramos quais são as estratégias que ajudam a evitá-la.

A pneumonia é uma doença infecciosa do sistema respiratório, que geralmente ocorre como resultado de outras condições, como a gripe e o resfriado. Pode ocorrer em qualquer idade, mas os bebês e os idosos têm uma maior probabilidade de desenvolvê-la. Como podemos prevenir a pneumonia?

Atualmente, várias estratégias foram traçadas para prevenir o aparecimento desta doença. Felizmente, existem dois tipos de vacinas que reduzem o seu risco, especialmente na população mais vulnerável. A seguir, compartilhamos outros hábitos essenciais para nos protegermos dessa condição.

6 dicas para prevenir a pneumonia

A pneumonia não é uma doença contagiosa, embora geralmente ocorra após uma infecção respiratória, como a gripe e o resfriado. Estes últimos, por sua vez, são causados ​​por vírus, bactérias e outros micro-organismos. Existem algumas medidas preventivas que podem ser essenciais para impedir o desenvolvimento da pneumonia.

Não deixe de ler: Alimentos que ajudam a tratar a pneumonia

1. Vacinação

Criança tomando vacina para prevenir a pneumonia
A principal medida preventiva nos grupos de risco é a vacinação, uma medida individual e coletiva.

Atualmente existem dois tipos de vacinas que ajudam a prevenir a pneumonia: a vacina pneumocócica conjugada (PCV13 ou Prevnar 13) e a vacina pneumocócica polissacarídica (PPSV23 ou Pneumovax23). No entanto, elas não eliminam o risco, apenas o reduzem.

A vacina pneumocócica conjugada pode ajudar a prevenir o ataque de até 13 tipos de bactérias em crianças e adultos. Ela faz parte do calendário de vacinação infantil. As pessoas que têm um sistema imunológico enfraquecido, independentemente da idade, também devem receber doses dessa vacina.

A vacina antipneumocócica de polissacarídeos pode proteger contra até 23 tipos de bactérias, mas a sua administração  não é aconselhável em crianças. Geralmente é aplicada em adultos acima de 65 anos, que já receberam o outro tipo de vacina.

Precauções:

  • Em alguns casos especiais, a vacina contra a pneumonia é contraindicada e deve ser evitada. Isso inclui pessoas alérgicas à vacina ou seus componentes, mulheres grávidas e pacientes com resfriado ou gripe severa.
  • Ambas as vacinas podem provocar efeitos colaterais, como vermelhidão e dor na área da injeção, dores musculares, febre moderada e resfriado.

2. Parar de fumar

O hábito de fumar é uma das principais causas de doenças crônicas do sistema respiratório. Por esse motivo, os fumantes são altamente propensos a ter pneumonia. Assim, no caso de infecções respiratórias, é essencial abandonar completamente o cigarro.

3. Lavar as mãos constantemente

Lavar as mãos com frequência
A higiene é fundamental para evitar o contágio.

Um dos fatores que incidem no aparecimento de infecções do trato respiratório é não lavar as mãos corretamente. Embora não possamos ver a olho nu, a superfície das mãos acumula muitos tipos de vírus e bactérias que podem causar infecções graves.

Por isso, para prevenir a pneumonia é essencial lavar as mãos várias vezes ao dia, de preferência com água morna e sabão antibacteriano. Certifique-se de fazer isso especialmente antes e depois de usar o banheiro, antes de comer, ou de ter qualquer contato com a boca.

Leia também: 8 sintomas da pneumonia que você não pode ignorar

4. Evitar o contato com pessoas doentes

Como já mencionamos, a pneumonia em si não é contagiosa. No entanto, as doenças que a favorecem são. Por esse motivo, quando os familiares  ou amigos estiverem doentes, é essencial tomar algumas medidas de precaução. Usar máscaras e luvas ou simplesmente evitar estar perto da pessoa doente é a chave para evitá-la.

5. Dormir bem para prevenir a pneumonia

Mulher dormindo
Quando estamos sofrendo com os sintomas da pneumonia, um descanso reparador pode nos ajudar a superar a doença.

Dormir bem é importante para o tratamento de todas as doenças causadas por um sistema imunológico enfraquecido. Durante o período de descanso, são ativados mecanismos fundamentais para combater os vírus e as bactérias.

Assim, para prevenir a pneumonia é essencial tomar tempo suficiente para descansar, especialmente diante de infecções no sistema respiratório. Você tem dificuldade para dormir? Experimente o seguinte:

  • Medite um pouco antes de ir para a cama.
  • Use o quarto só para dormir.
  • Tome um chá com propriedades sedativas (como o de valeriana).
  • Leia um livro ou ouça músicas relaxantes.

6. Manter uma dieta saudável para prevenir a pneumonia

A nutrição é fundamental para manter um sistema imunológico forte. A ingestão de alimentos ricos em vitaminas A, B, C e E, além de minerais como potássio, ferro e cálcio, melhora a resposta dos mecanismos de defesa do organismo e, portanto, acelera a recuperação de infecções.

Se você estiver enfrentando uma doença respiratória e quiser prevenir a pneumonia, inclua na sua dieta:

  • Frutas cítricas
  • Frutas silvestres
  • Pera e maçã
  • Banana
  • Vegetais de folhas verdes
  • Cenoura
  • Tomate
  • Peixes oleosos
  • Carnes magras
  • Oleaginosas e sementes
  • Leguminosas
  • Cereais integrais

Lembre-se de que a pneumonia é uma complicação muito grave das infecções respiratórias. Por isso, se você apresentar sintomas, consulte um médico imediatamente. Quanto mais cedo você receber atenção e tratamento, melhor o prognóstico.

  • van der Poll, T., & Opal, S. M. (2009). Pathogenesis, treatment, and prevention of pneumococcal pneumonia. The Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(09)61114-4
  • Madhi, S. A., Levine, O. S., Hajjeh, R., Mansoor, O. D., & Cherian, T. (2008). Vaccines to prevent pneumonia and improve child survival. Bulletin of the World Health Organization. https://doi.org/10.2471/BLT.07.044503
  • Bagaitkar, J., Demuth, D. R., & Scott, D. A. (2008). Tobacco use increases susceptibility to bacterial infection. Tobacco Induced Diseases. https://doi.org/10.1186/1617-9625-4-12
  • Besedovsky, L., Lange, T., & Born, J. (2012). Sleep and immune function. Pflugers Archiv European Journal of Physiology. https://doi.org/10.1007/s00424-011-1044-0
  • Chandra, R. K. (1997). Nutrition and the immune system: An introduction. American Journal of Clinical Nutrition. https://doi.org/10.1093/ajcn/66.2.460S