Como manter uma respiração correta ao nadar

Aprender a ter uma boa respiração ao nadar te permitirá um melhor desempenho durante os exercícios de natação. Propomos que você conheça outros de seus benefícios e algumas técnicas para otimizar este movimento.
Como manter uma respiração correta ao nadar

Última atualização: 20 Maio, 2021

Manter uma respiração correta ao nadar é uma das chaves para melhorar o desempenho e prevenir aquela sensação desconfortável de fadiga dentro da água. Embora no início seja um pouco chato manter uma respiração bem coordenada, é possível dominá-la com a prática.

O problema é que nem todos os atletas perdem tempo com técnicas de respiração e negligenciam os erros que aceleram a fadiga. Além disso, alguns se acostumam a segurar o ar por longos períodos, ignorando o fato de que tal ação não é benéfica devido à falta de oxigênio que provoca.

Felizmente, as dicas para ter uma boa respiração ao nadar não são coisa de outro mundo. Você quer aprendê-las? 

Dicas para manter uma respiração correta ao nadar

Na hora de praticar natação é importante ter pulmões bem preparados. A técnica para corrigir a respiração enquanto nada pode variar dependendo do tipo de nado.

Em geral, o objetivo para dominá-la é aprimorar o desempenho dos exercícios, já que uma respiração suave e relaxada nos permite economizar uma energia valiosa.

Respiração bilateral lenta

Dicas para manter uma respiração correta ao nadar

A chave para manter a respiração correta ao nadar crawl fazê-lo bilateralmente. Esta técnica requer que o nadador mude o lado por onde respira após cada ciclo de braçada completo.

De acordo com um estudo publicado pela Escola Norueguesa de Ciências do Esporte, em percursos curtos (50 metros), os nadadores devem respirar o mínimo possível para aumentar sua velocidade. Já nos percursos de 100 metros ou mais, sua alternância pode ocorrer a cada três ou cinco braçadas.

Os benefícios da técnica de respiração bilateral incluem:

  • Reduz a pressão sobre a área do ombro.
  • Melhora o equilíbrio e o alinhamento do corpo.
  • Contribui para uma economia de energia maior.
  • Melhora a capacidade de localização e ajuda a controlar a visão de ambos os lados.

Respiração frontal para o estilo borboleta

No estilo de nado borboleta é mais fácil respirar. Para fazer isso corretamente, o nadador deve respirar para a frente, mantendo a cabeça o mais alta possível. Ou seja, puxe o ar ao levantar a cabeça e expulse-o quando colocá-la dentro d’água.

Respiração frontal para o estilo borboleta

Uma variante que está sendo usada atualmente é respirar a cada dois ciclos de braçadas. Isso é chamado de “frequência de respiração 2 e 1” e é usada para conseguir um rendimento melhor.

Precisamente, investigações como a realizada por especialistas da Universidade de Edimburgo detalham que a respiração pode – embora ligeiramente – restringir a coordenação dos movimentos neste estilo. Portanto, é detalhado que esta é uma “limitação” que os treinadores devem monitorar.

Respiração no estilo costas

Muitos se sentem confortáveis ao nadar no estilo costas, já que a respiração é muito mais simples do que nas demais modalidades. Entretanto, não é aconselhável confiar, porque o nadador pode perder o controle da posição e engolir água.

Para que não haja nenhum inconveniente é fundamental prestar atenção os ritmos e a coordenação, tratando de inspirar o ar antes que o braço cruze a vertical da cabeça. Um erro habitual consiste em puxar e soltar o ar da maneira contínua, sem considerar o movimento do corpo ao nadar.

Respiração ao inverso

Na natação a respiração é feita ao contrário; o ar é puxado pela boca e é expelido pelo nariz. Este conselho é elementar para ter uma respiração correta ao nadar, já que ajuda a ser mais eficiente.

A expulsão do ar pelo nariz permite uma respiração mais controlada, visto que não solta todo o oxigênio de uma vez. Portanto, este permanece mais tempo nos pulmões e impede a sensação de afogamento.

Consequências de uma má respiração ao nadar

Não respiração correta ao nadar pode trazer risco de afogamento

Não executar uma respiração adequada ao nadar produz várias consequências negativas. Embora no processo de aprendizagem às vezes não se perceberam, ao longo do tempo tornar-se um obstáculo atingir um ótimo rendimento. As mais comuns são:

  • Maior resistência no avanço porque os quadris e os pés tendem a afundar mais do que deveriam.
  • Sensação de fadiga porque aumenta a necessidade de fazer movimentos desnecessários.
  • Falta de oxigênio geral em todo o corpo, o que aumenta o cansaço precoce.
  • Falta geral de oxigênio em todo o corpo, aumentando o cansaço prematuro, de acordo com um estudo publicado pelo The Journal of Strength and Conditioning Research.
  • Tontura, quando há um respiração em cada braçada.
  • Sensação de afogamento ao segurar a respiração por muito tempo.
  • Exaustão e tensão muscular pelo alto esforço.

Aprender a respiração correta ao nadar é essencial

Você fica preocupado em ter uma respiração incorreta ao nadar? Leve em consideração as recomendações dadas para cada caso, mas assuma-as com naturalidade. De agora em diante, faça seus exercícios normais de natação, mas focando em ter uma respiração correta.

Com essas dicas simples, você tornará a técnica cada vez mais espontânea e, além disso, melhorará seu desempenho. Se você tiver dúvidas ou achar que está fazendo algo errado, peça a supervisão de um treinador para polir os detalhes que atrapalham seu progresso.

Pode interessar a você...
Os melhores conselhos para ensinar seus filhos a nadar
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Os melhores conselhos para ensinar seus filhos a nadar

Compartilhar momentos familiares na piscina são experiências memoráveis. Neste artigo mostramos algumas dicas sobre como ensinar os filhos a nadar.



  • APA Jakovljevic, Djordje G1; McConnell, Alison K2 Influence of Different Breathing Frequencies on the Severity of Inspiratory Muscle Fatigue Induced by High-Intensity Front Crawl Swimming, Journal of Strength and Conditioning Research: July 2009 – Volume 23 – Issue 4 – p 1169-1174. doi: 10.1519/JSC.0b013e318199d707
  • Seifert, L, Chollet, D & Sanders, R. 2010. ‘Does breathing disturb arm to leg coordination in butterfly’. International Journal of Sports Medicine. https://doi.org/10.1055/s-0029-
    1243640
  • Tommy Pedersen; Per-Ludvik Kjendlie. 2006. The effect of the breathing action on velocity in front crawl sprinting. Norwegian School of Sport Sciences.
  • Lavoie, J. M., & Montpetit, R. R. (1986). Applied Physiology of Swimming. Sports Medicine: An International Journal of Applied Medicine and Science in Sport and Exercise. https://doi.org/10.2165/00007256-198603030-00002