6 coisas que quem sofre de rosácea deve evitar

05 Junho, 2020
A rosácea pode ser confundida com a acne, reações alérgicas ou outros problemas de pele. Pode aparecer em qualquer pessoa, mas geralmente afeta mulheres de meia idade com a pele clara.
 

Se você sofre de rosácea, pode ter notado que há algumas coisas que pioram esta condição e que, portanto, é importante evitar. Na verdade, ter uma pele tão reativa e super sensível quanto a com rosácea obriga a pessoa a prestar mais atenção a todos os ingredientes que aplica em seu rosto.

Embora cada pele seja um mundo e nem todos os ingredientes nos afetem da mesma forma, neste artigo mostramos 6 coisas que você deve evitar se sofre de rosácea. Continue lendo e descubra.

O que é a rosácea?

Mulher com rosácea
A rosácea se manifesta pela visibilidade dos capilares sanguíneos na superfície da pele, além de sintomas como calor e irritação em alguns casos.

A rosácea é uma condição comum da pele que causa vermelhidão visível e vasos sanguíneos aparentes no rosto. Também pode causar pequenas protuberâncias vermelhas, cheias de pus, em alguns casos. Esses sinais e sintomas podem surgir por um período de semanas a meses, e depois diminuir com o tempo.

A rosácea pode ser confundida com acne, reações alérgicas ou outros problemas de pele. Pode aparecer em qualquer pessoa. No entanto, geralmente afeta mulheres de meia idade com a pele clara. Embora não haja cura para a rosácea, há tratamentos que podem controlar e reduzir os seus sintomas.

Você pode se interessar: Indicações da maquiagem corretiva em dermatologia

 

6 coisas a evitar se você tem rosácea

1. Álcool

O álcool irrita a pele em até 66% dos casos, de  acordo com uma pesquisa da National Rosacea Society. Um álcool do qual você deve fugir é o álcool adstringente. Ele é usado em loções para a pele oleosa ou com acne e geralmente aparece na lista de ingredientes do produto como álcool desnaturado, SD álcool ou propanol.

É muito importante evitá-lo, pois ele desidrata e danifica a barreira protetora da pele, impedindo que ela se regenere naturalmente, o que causará ainda mais irritação.

2. Certos ingredientes esfoliantes

Esfoliantes para a pele
Os esfoliantes podem aumentar a irritação da pele e se tornar agressivos para ela.

As esfoliações mecânicas, aquelas em que é necessário usar uma bucha, uma toalha ou produtos como açúcar na pele, não são recomendadas para os casos de rosácea.

Por outro lado, alguns ingredientes esfoliantes que atuam de forma química, sem “arranhar” a pele, podem ajudar a remover as células mortas de maneira delicada. No entanto, muitos deles não são adequados para peles sensíveis, muito menos para peles com rosácea:

  • Carvão em pó: Não faz distinção entre células mortas e o tecido saudável da pele, tornando-se um agente esfoliante muito agressivo, especialmente para a rosácea.
 
  • Toranja/extrato de toranja: Aproxima os vasos sanguíneos da superfície, causando vermelhidão e aumentando os casos de dermatite irritante.
  • Alfa hidroxiácidos ou AHAs: Embora sejam os esfoliantes químicos mais comuns, eles são muito abrasivos para a pele sensível ou com rosácea. Entre eles estão o ácido cítrico, o ácido lático e o ácido glicólico.

3. Perfumes e fragrâncias

Se você é daquelas que abre os produtos para cheirá-los antes de comprá-los, terá uma triste surpresa. Na verdade, as fragrâncias adicionadas aos produtos, sintéticas ou de origem natural, irritam a pele com bastante frequência.

Além disso, para fixar as fragrâncias e preservar seu aroma, alguns produtos possuem álcool, outro grande irritante. No caso da rosácea, a fragrância tem um efeito irritante em até 29,5% dos casos.

4. Estresse

O estresse também é um gatilho da rosácea. É importante aplicar técnicas de gerenciamento de estresse, como relaxamento, ioga, respiração profunda, tai-chi, etc. Essas atividades podem ajudá-lo a reduzir seus níveis de estresse e controlar os sintomas.

5. Luz solar

Fotoproteção
Um paciente com rosácea deve sempre usar fotoproteção adaptada ao seu tipo de pele.

É um dos gatilhos mais frequentemente relatados da rosácea. Se você tem rosácea, use protetor solar com FPS 30, no mínimo. sempre que possível, mesmo quando estiver nublado.

 

Leia também: É aconselhável aplicar protetor solar na cidade?

6. Certos alimentos

Se não nos cuidarmos por dentro, isso se mostrará do lado de fora. A saúde do intestino e a da nossa pele andam de mãos dadas. Um estudo publicado no British Journal of Dermatology sugere que pode haver um vínculo entre as doenças gastrointestinais e o surgimento da rosácea.

Por isso, é importante limitar o consumo de certos alimentos, como o álcool, refeições apimentadas ou exageradas, frutas ácidas, entre outros.

Você pode reduzir a quantidade e a frequência de consumo, especialmente se houver outros gatilhos envolvidos além da alimentação.

Por fim, tudo vai depender do tipo de rosácea que você tem e das suas consequências imediatas. Assim, se você sofre de uma rosácea muito severa, é importante que evite tudo o que foi exposto acima, porém, se apresenta uma vermelhidão esporádica, um copo de vinho de vez em quando não deixará sua pele mais irritada.

Se você sofre de rosácea, já estava acostumado a evitar estas coisas? Há algum outro elemento que piora a condição da sua pele?

 
  • Bodom RD, James WG, Berger T. Andrew’s Diseases of the Skin. Dermatology. 9th ed. Philadelphia, Pennsylvania: WB Saunders Company; 2004. p. 300-3.
  • Vin-Christian K. Acne rosácea as a cutáneos manifestation of VIH infection. J Am Acad Dermatol. 1994;(30):139.
  • Plewig G, Jansen T. Rosácea. En: Fitzpatrick. Dermatología en Medicina General. 6ta ed. Santa Fe de Bogotá: Editorial Médica Panamericana; 2005.
  • Egeberg, A., Weinstock, L. B., Thyssen, E. P., Gislason, G. H., & Thyssen, J. P. (2017). Rosacea and gastrointestinal disorders: a population-based cohort study. British Journal of Dermatology. https://doi.org/10.1111/bjd.14930