Coagulação: em que consiste esse processo?

28 de outubro de 2019
Pessoas com defeito de coagulação geralmente sofrem de doenças nas quais o sangramento após uma lesão não para com facilidade.

Coagulação é o processo pelo qual o sangue passa de seu estado líquido natural para um estado de gel, formando um coágulo. Um coágulo é uma massa de sangue que se forma quando plaquetas, células sanguíneas e certas proteínas se unem entre si.

É importante distinguir o coágulo de um trombo ou de um êmbolo. A palavra trombo refere-se a um coágulo preso à parede de um vaso sanguíneo. Por outro lado, os êmbolos são coágulos que circulam na corrente sanguínea e se detêm em outra parte do corpo, impedindo o fluxo sanguíneo.

A coagulação é um processo essencial para a vida. De fato, todos os mamíferos têm um sistema de coagulação semelhante. Portanto, neste artigo, explicamos tudo o que você precisa saber sobre esse processo.

Em que consiste a coagulação?

Para entender o processo de coagulação, precisamos primeiro entender um pouco a fisiologia do sangue. Em seu estado natural, o sangue flui sem passar para esse estado gelatinoso. As paredes dos vasos são saudáveis ​​e nenhuma substância que desencadeie a formação de coágulos é ativada.

Neste momento, os processos de anticoagulação e coagulação estão em equilíbrio. São dois processos, denominados de hemostasia, nos quais inúmeras proteínas estão envolvidas e regulam esse equilíbrio.

Quando um vaso é danificado, ocorre uma reação em cadeia na qual a ativação de uma série de proteínas resulta na formação de coágulos. Essa cadeia é chamada cascata de coagulação.

Essa cascata envolve mais de 10 proteínas diferentes, chamadas fatores de coagulação. Encontram-se normalmente no plasma sanguíneo.

Você pode estar interessado: Plantas e alimentos que impedem a coagulação do sangue

Processo de coagulação

Processo de coagulação

O processo de coagulação ocorre por uma reação em cadeia após o dano de um vaso sanguíneo.

Em resumo, o que acontece na coagulação é o seguinte:

  • Primeiramente, há uma pequena lesão na parede de um vaso sanguíneo. Isso causa uma hemorragia (o termo hemorragia é simplesmente usado para drenar o sangue dos vasos, não importando a quantidade perdida).
  • Logo depois, os vasos sanguíneos se contraem. Isso ocorre na tentativa de limitar o fluxo de sangue para evitar que ele se perca através da ferida.
  • Em seguida, as plaquetas, que são partes de células que circulam no sangue, são ativadas. Aderem-se então umas a outras no local em que a ferida ocorreu, formando um tampão. A partir deste momento, um dos fatores de coagulação mais importantes atua: o fator de von Willebrand.
  • Então, o restante dos fatores de coagulação ativa a produção de fibrina. A fibrina é uma substância forte que possibilita formar um tipo de rede que mantém o tampão firme e estável.

Quando a ferida cicatriza, esse tampão formado (o coágulo) se dissolve. Assim, o equilíbrio é restaurado e o vaso sanguíneo retorna ao seu estado natural.

Leia também: Os 7 melhores alimentos para aumentar as plaquetas do sangue

Quais doenças estão relacionadas à coagulação?

Como mencionamos, a coagulação é um processo fundamental para a vida. Quando qualquer um dos elementos envolvidos nesse processo falha, podem ocorrer numerosas doenças. Aqui damos alguns exemplos.

Doença de von Willebrand

Doenças relacionadas ao sangue

É o distúrbio mais frequente relacionado à coagulação. Pessoas com esta doença têm um problema com o fator de coagulação com o mesmo nome. Como mencionamos, é o que ajuda as plaquetas a se agruparem.

Estima-se que até 1% da população sofra disso. No entanto, os sintomas são leves e poucas pessoas são diagnosticadas. Alguns destes sintomas são:

Patologia da coagulação: hemofilia

É um distúrbio de coagulação em que a pessoa não possui o fator VIII ou IX. Essas pessoas tendem a sangrar por longos períodos após uma lesão, porque seu sangue não coagula normalmente.

É uma doença hereditária que pode ser muito grave. Quando ocorre um sangramento interno, os órgãos e tecidos podem ser danificados e colocar em risco a vida do doente.

Aliás, é a desordem sofrida por muitos membros das famílias reais durante o século XIX. Por exemplo, o filho dos últimos czares russos sofria dessa doença. Numerosos estudos se concentraram em encontrar sua origem genética.

Em conclusão

A coagulação é um processo complexo que nos mantêm vivos. Portanto, é importante estudar seu funcionamento para poder tratar as pessoas que possuem esse problema. Além disso, qualquer problema relacionado a isso deve ser consultado com o médico, porque somente ele poderá determinar o tratamento adequado.

  • Smith SA, Travers RJ, Morrissey JH. How it all starts: Initiation of the clotting cascade. Crit Rev Biochem Mol Biol. 2015;50(4):326–336. doi:10.3109/10409238.2015.1050550
  • Palta S, Saroa R, Palta A. Overview of the coagulation system. Indian J Anaesth. 2014;58(5):515–523. doi:10.4103/0019-5049.144643
  • Garmo C, Burns B. Physiology, Clotting Mechanism. [Updated 2019 Apr 16]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK507795/
  • Chaudhry R, Babiker HM. Physiology, Coagulation Pathways. [Updated 2019 Apr 17]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482253/
  • Barmore W, Burns B. Biochemistry, Clotting Factors. [Updated 2019 Apr 21]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2019 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK507850/