Cetoconazol: indicações e contraindicações

Este medicamento é eficaz contra infecções fúngicas porque é capaz de inibir a síntese da membrana celular dos fungos. Saiba mais a seguir.

Última atualização: 11 Fevereiro, 2021

O cetoconazol é um medicamento usado para combater infecções provocadas por fungos. Portanto, trata-se de um medicamento antifúngico. Pertence à família dos imidazóis, na qual também são encontrados outros medicamentos, como o clotrimazol, o fluconazol e o imidazol.

Esse medicamento é administrado por via oral, embora na Europa seja comercializado apenas para infecções fúngicas tópicas devido ao risco de hepatotoxicidade. Apresenta a propriedade de inibir a síntese dos corticosteroides a nível adrenal e, em doses superiores, inibe a atividade dos fungos patogênicos.

Especificamente, o cetoconazol inibe a síntese do ergosterol, que é uma substância imprescindível da membrana fúngica.

Alguns dos fungos nos quais o cetoconazol é eficaz são, entre muitos outros:

  • Candida albicans.
  • Aspergillus famigatus.
  • Microsporum gypseum.
  • Malassezia furfur.

Como podemos observar, o cetoconazol é utilizado no tratamento de infecções por Candida albicans, bem como por outros fungos pertencentes a esse gênero. Estes são responsáveis ​​por provocar a conhecida candidíase.

Por isso, para entender melhor o efeito do cetoconazol, vamos começar examinando as características gerais dessa infecção, bem como as propriedades desse medicamento.

Características gerais da candidíase

A candidíase é uma infecção fúngica ou micose causada por qualquer uma das espécies de Candida. Não é provocada somente pelo fungo Candida albicans, que é o mais conhecido pela população.

O local de infecção mais comum é a vagina. No entanto, também pode afetar outras partes do corpo. Geralmente ocorre quando as defesas do corpo estão enfraquecidas e são incapazes de manter sob controle os fungos que habitam essas partes do corpo.

Por outro lado, vale ressaltar que 75% das mulheres sofrem dessa infecção pelo menos uma vez na vida, sendo que 50% delas a sofrem de forma recorrente. É importante saber que esta não é uma doença sexualmente transmissível, embora possa ser transmitida ao parceiro sexual caso a infecção seja sofrida.

Hoje em dia, dispomos de um arsenal terapêutico muito eficaz para tratar os sintomas desta infecção, entre os quais se destacam:

  • Coceira.
  • Sensação de ardor, especialmente ao urinar ou fazer sexo.
  • Erupção cutânea vaginal.
  • Corrimento vaginal espesso, branco e inodoro.

Como o cetoconazol faz efeito no organismo?

Este fármaco é eficaz contra as infecções fúngicas pois é capaz de inibir a síntese da membrana celular dos fungos. Em particular, o cetoconazol inibe a síntese de ergosterol, que é uma substância essencial da membrana fúngica.

Para fazer isso, interage com uma enzima chamada 14-α-desmetilase. Esta enzima é necessária para converter o lanosterol em ergosterol. Dessa forma, como o ergosterol não pode ser sintetizado a partir do lanosterol, a membrana fúngica não pode ser criada e o fungo morre.

Além disso, como discutimos no início do artigo, o cetoconazol também pode afetar a síntese de substâncias corticosteroides. Nesse sentido, é um medicamento que possui uma atividade muito poderosa quando se trata de inibir a síntese de tromboxano. Às vezes é usado por via oral para tratar a síndrome de Cushing.

Por esse motivo, também tem sido usado para prevenir a síndrome do desconforto respiratório em adultos, especialmente em pacientes de alto risco.

Leia também: 5 hábitos de higiene íntima que não são tão bons quanto pensávamos

Contraindicações do cetoconazol

Na administração deste medicamento, é muito importante levar em consideração as reações adversas que ele pode provocar, bem como as situações em que o seu uso é contraindicado.

Quanto às contraindicações, trata-se de um medicamento que necessita de um meio ácido para sua dissolução e absorção, de forma que, em pacientes que apresentem acloridria ou hipocloridria, o antifúngico não pode atingir os níveis plasmáticos necessários para exercer o seu efeito.

Além disso, é metabolizado pelo fígado, de forma que pacientes com lesão hepática podem ter seus problemas agravados com o uso desse antifúngico.

Seu uso também é contraindicado em mulheres grávidas e lactantes. A razão para isso é que está dentro da categoria C de risco de gravidez, uma vez que efeitos teratogênicos foram observados em animais nos estudos realizados. O cetoconazol é excretado no leite humano e pode causar icterícia nuclear no bebê que está sendo amamentado.

Por outro lado, quanto às reações adversas mais comuns que este medicamento pode desencadear, podemos citar entre as mais importantes :

  • Náuseas e vômitos.
  • Hepatotoxicidade.
  • Diminuição da libido devido ao seu efeito na síntese de hormônios.
  • Fotofobia.

Descubra também: Receita à base de ingredientes naturais para combater os fungos nas unhas

Conclusão

O cetoconazol é um medicamento amplamente utilizado para combater infecções fúngicas. Acima de tudo, é usado no tratamento da candidíase, doença que afeta muitas mulheres e não é sexualmente transmissível.

Ao iniciar o tratamento com este medicamento, é necessário levar em consideração tanto as possíveis reações adversas quanto as situações contraindicadas. Recomendamos que você consulte o seu médico ou farmacêutico de confiança para tirar qualquer dúvida que possa ter a este respeito.

Pode interessar a você...
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
7 fatos sobre os fungos nas unhas que você deve conhecer

Embora não sejam altamente contagiosos, existe a possibilidade de adquirirmos fungos nas unhas ao compartilhar sapatos, meias ou objetos de higiene.



  • Espinosa-Cárdenas, P. E., Espinosa De Los Monteros-Sánchez, A. L., Mercado, M., & Sosa-Eroza, E. (2013). Ketoconazol en el tratamiento de la enfermedad de Cushing. Revista de Endocrinología y Nutrición.
  • López-Ávila, K., Dzul-Rosado, K. R., Lugo-Caballero, C., Arias-León, J. J., & Zavala-Castro, J. E. (2016). Mecanismos de resistencia antifúngica de los azoles en Candida albicans. Una revisión. REVISTA BIOMÉDICA. https://doi.org/10.32776/revbiomed.v27i3.541
  • Ketoconazol. (2014). In Checkliste Arzneimittel A–Z. https://doi.org/10.1055/b-0034-82520