A carne vermelha faz mal à saúde?

O consumo de carne vermelha não faz mal à saúde quando feito com moderação. No entanto, este alimento pode representar um risco quando processado ou mal cozido.
A carne vermelha faz mal à saúde?

Última atualização: 05 Abril, 2021

Há alguns anos, surgiu um artigo indicando que a carne vermelha faz mal à saúde e relacionando o seu consumo ao aumento da probabilidade de morte prematura. No entanto, os resultados deste estudo foram deturpados pela imprensa e as conclusões tiradas pelos jornalistas não estavam corretas.

O artigo em questão relacionava o consumo de carnes vermelhas processadas com o aumento do risco cardiovascular e do risco de câncer. No entanto, essas doenças não estavam relacionadas à carne vermelha em si, mas ao seu processamento industrial.

Na indústria são adicionados à carne uma boa quantidade de aditivos que podem colocar em risco a saúde a médio ou longo prazo. No entanto, a imprensa estendeu esse risco ao consumo de carnes vermelhas em geral.

A partir desse momento, a carne vermelha foi demonizada, favorecendo dietas restritivas e veganas. Além disso, o consumo de alimentos de fontes animais foi recomendado muito ocasionalmente, não mais do que uma vez a cada duas semanas.

A carne vermelha é necessária

Carne vermelha crua

O ser humano, como animal onívoro, precisa de uma alimentação variada. A carne vermelha deve fazer parte da dieta, embora em quantidades moderadas, como dizem os especialistas. Por um lado, fornece uma boa quantidade de proteínas de alto valor biológico, que apresentam todos os aminoácidos essenciais e possuem uma digestibilidade adequada. Além disso, é um alimento rico em ferro com alta biodisponibilidade e fonte de vitaminas do complexo B.

A carne vermelha, sob um processo culinário adequado (grelha, forno), deve aparecer pelo menos uma vez na dieta semanal. No entanto, é preciso evitar o consumo de alimentos processados ​​à base de carne, segundo um estudo publicado na revista Food and Chemical Toxicology. Os frios, principalmente os gordurosos, possuem uma grande quantidade de aditivos, nitritos e outras substâncias necessárias para a sua conservação, que podem ser prejudiciais à saúde quando consumidos de maneira regular.

O consumo desses alimentos processados ​​deve ser feito esporadicamente, no máximo uma vez a cada 2 ou 3 semanas. Uma alimentação balanceada e saudável deve priorizar o consumo de produtos frescos.

Comer carne previne a anemia

Um dos problemas das dietas veganas é o aumento da probabilidade de desenvolver anemia. O ferro presente nos vegetais tem baixa disponibilidade. A isso acrescentamos a provável falta de vitamina B12, na ausência de suplementação. O resultado desse coquetel é uma possível anemia a médio prazo.

A anemia é uma doença que se desenvolve lentamente, por isso, em muitos casos, seus sintomas permanecem latentes por um longo período de tempo.

No entanto, o consumo de carne evita de forma muito eficiente o desenvolvimento desta patologia. Na verdade, a carne vermelha é a que apresenta uma maior quantidade de ferro altamente biodisponível. Portanto, o consumo desse tipo de alimento pelo menos uma vez por semana seria suficiente para corrigir as deficiências desses micronutrientes.

Bifes de carne vermelha

Cuidado com os métodos de cozimento

Outro problema com o consumo de carne vermelha é o método de cozimento a que ela é submetida. Em muitas ocasiões, ela é frita, aumentando a produção de acrilamida e, com ela, os riscos para a saúde. Outras vezes, ela é defumada ou assada na brasa, dois métodos de cozimento arriscados para o desenvolvimento de doenças a médio prazo.

No entanto, o seu consumo na grelha (desde que não queime), no forno ou em ensopados não é prejudicial para a saúde. É interessante consumir carnes vermelhas mal passadas em vez de passadas demais, principalmente quando se trata de um preparo na grelha. Nessas situações, é fundamental garantir a qualidade da carne e a sua salubridade, a fim de evitar possíveis intoxicações alimentares.

Consumida com moderação, a carne vermelha não faz mal

O consumo de carne vermelha não faz mal à saúde; pelo contrário, é necessário. Sim, o consumo de carne processada industrialmente pode ser perigoso, assim como o preparo incorreto da carne por métodos de cozimento inadequados.

Por isso, podemos incluir este tipo de alimento na dieta alimentar. No entanto, devemos tentar torná-la o mais variada possível e equilibrada do ponto de vista energético. Dessa forma, ajudaremos a melhorar a saúde e a prevenir doenças a médio e longo prazo.

Pode interessar a você...
O que a OMS diz a respeito da carne em relação ao câncer?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
O que a OMS diz a respeito da carne em relação ao câncer?

Você sabia que entre 75% e 80% dos problemas cancerígenos são derivados por fatores externos que alteram nosso organismo?



  • Domingo JL., Nadal M., Carcinogenicity of consumption of red meat and processed meat: a review of scientific news since the IARC decisión. Food Chem Toxicol, 2017. 105 : 256 – 261.
  • Wang X., Lin X., Ouyang YY., Liu J., et al., Red and processed meat consumption and mortality: dose response meta analysis of prospective cohort studies. Public Health Nutr, 2016. 19 (5): 893-905.