Dicas para não fazer dietas extremas

15 de março de 2019
Nesse artigo mostraremos algumas dietas pouco saudáveis, por isso devemos considerá-las como más práticas e seguir o conselho diretamente oposto ao que essas dietas oferecem.

Em algum momento, todos nós desejamos perder peso rapidamente, e acabamos seguindo dietas extremas. As chamadas “dietas milagrosas” oferecem resultados rápidos sem muito esforço, mas elas têm um efeito sanfona que nos fará perder todos os resultados obtidos.

Dieta de Atkins

Dietas extremas não contêm carboidratos

Uma das dietas mais conhecidas é a dieta de Atkins. Este tipo de prática oferece uma maneira de perder peso rapidamente ao minimizar a ingestão de carboidratos. A dieta de Atkins aconselha basear a sua alimentação diária em ingredientes com baixo teor deste tipo de nutriente.

No entanto, alimentos ricos em carboidratos compõem a base da pirâmide alimentar, então eles são os produtos que devemos consumir com mais frequência.

Seguir a dieta de Atkins geralmente nos leva a consumir a quantidade de gorduras e proteínas que desejarmos, desde que deixemos de lado alimentos ricos em carboidratos. Portanto, devemos aumentar o consumo de carnes vermelhas, ovos e laticínios.

Esses são precisamente os alimentos que, segundo a pirâmide alimentar, devemos limitar em maior medida e restringir de maneira moderada. Portanto, a dieta de Atkins pode ser prejudicial à saúde. Isso se deve, por um lado, ao consumo de grandes quantidades de alimentos com colesterol.

Por outro lado, a ingestão excessiva de proteínas pode causar problemas nos rins, e ainda nos fazer sofrer de um déficit de vitaminas e sais minerais.

Dieta Dukan

Outra das dietas que prometem resultados milagrosos é a Dukan, muito rica em proteínas. Ela é composta de quatro fases:

  • Primeira fase: apenas alimentos ricos em proteínas são permitidos por dez dias.
  • Segunda fase: alimentos ricos em proteínas são alternados com a ingestão de vegetais.
  • Terceira fase: pouco a pouco, são introduzidos alimentos com carboidratos.
  • Quarta fase: voltar a comer normalmente.

Em muitos casos, a dieta Dukan foi descrita como perigosa para a saúde.

Pessoas especialmente sensíveis às consequências da dieta Dukan são aquelas com problemas renais ou hepáticos. Isso se deve ao que já comentamos: um consumo excessivo de proteínas pode causar problemas nesses órgãos.

Dietas extremas não contêm todos os nutrientes

Jejum intermitente

Entre as dietas estremas estão as dietas de jejum intermitente, como a dieta de detox. É baseada em limitar nossa dieta à ingestão de água, sopas ou sucos por dias ou semanas.

Este tipo de alimentação nos permite perder peso rapidamente, mas estes serão quilos que vamos ganhar novamente após um curto prazo. Seguir uma dieta desse tipo forçará o nosso corpo a recuperar as reservas de gordura quando voltarmos a uma dieta normal.

Este tipo de dieta não serve para perder peso, pois não nos permite adotar uma dieta saudável e equilibrada. Portanto, é aconselhável não seguir estas dietas de jejum, uma vez que correremos o risco de sofrer até mesmo de um déficit de nutrientes.

Dieta relâmpago

Alimentos e medidas nas dietas extremas

Este tipo de dieta é baseada sopas de repolho, sopas com limão ou vinagre de maçã. A maioria é baseada em concentrar a dieta em um alimento específico e prometem alcançar uma rápida perda de peso.

Por outro lado, essas dietas são frequentemente acompanhadas por longas listas de alimentos proibidos. Essas proibições, em muitos casos, aumentarão o risco de nos fazer cair em um déficit de nutrientes.

A conclusão que podemos tirar é que esse tipo de dieta pode levar a um grande risco de sofrer ataques de ansiedade e fome. Por sua vez, isso pode levar à ingestão descontrolada de alimentos.

Portanto, seguir uma dieta saudável e equilibrada é totalmente contra esse tipo de prática, e é muito importante não levar as dietas ao extremo.