Budesonida: o que é e quais são os seus efeitos?

07 Setembro, 2020
A atividade da budesonida, medida como afinidade pelos receptores de glicocorticosteroides, é aproximadamente 15 vezes maior do que a da prednisolona, ​​um dos primeiros corticosteroides descobertos.
 

A budesonida é um medicamento glicocorticoide que pertence à família dos corticosteroides. É comercializada sob diferentes formas de administração, cada uma indicada para diferentes patologias.

Podemos encontrar a budesonida no mercado nos seguintes formatos:

  • Inalador: indicado para o tratamento a longo prazo da asma e DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica).
  • Comprimidos: usados para tratar doenças inflamatórias intestinais, doença de Crohn, colite ulcerosa e colite microscópica.
  • Spray nasal: Esta forma de administração é indicada para o tratamento de rinite alérgica e polipose nasal.
  • Formas retais: usadas para o tratamento da doença inflamatória intestinal, doença de Crohn, colite ulcerosa e colite microscópica.

Um pouco da história da budesonida

Estudos sobre a budesonida

A patente deste medicamento surgiu em 1973 e sua comercialização no mercado farmacêutico começou em 1981 como um medicamento para tratar a asma. Como sua patente expirou, hoje podemos encontrá-lo como genérico ou sob marcas comerciais.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) o incluiu na lista de medicamentos essenciais. Essa lista inclui uma série de medicamentos que todo sistema básico de saúde deve ter.

 

Como a budesonida exerce seu efeito no organismo?

A budesonida é, como dissemos, um glicocorticoide e, como tal, tem um efeito anti-inflamatório local muito alto.

Os glicocorticoides são uma família de medicamentos que desencadeiam diferentes efeitos no organismo, como alterações anti-inflamatórias, imunossupressoras ou metabólicas.

No entanto, o mecanismo exato de ação pelo qual esta droga exerce seu efeito no tratamento da rinite não foi totalmente estudado. Acredita-se que vários mecanismos estejam envolvidos, incluindo:

Por outro lado, a atividade da budesonida, medida na forma de afinidade pelos receptores de glicocorticosteroides, é aproximadamente 15 vezes maior que a da prednisolona, ​​um dos primeiros corticosteroides descobertos.

Como mencionamos anteriormente, seu alto efeito anti-inflamatório local reduz a síntese de mediadores da inflamação e extravasamento microvascular nas vias aéreas. Além disso, inibe o influxo de células inflamatórias no pulmão após a exposição a alérgenos.

Leia também: Como funcionam os antiasmáticos?

Efeitos adversos

Efeitos adversos de medicamentos
 

Como todos os medicamentos, a budesonida também tem vários efeitos colaterais a serem observados. Como as vias de administração podem ser diferentes, veremos os efeitos adversos relacionados à administração por inalação e nebulização.

Via de inalação

Quando este medicamento é administrado por inalação, podem ocorrer os seguintes efeitos colaterais:

  • Distúrbios respiratórios: entre eles, encontramos leve irritação na garganta, tosse e rouquidão. O risco de broncoespasmo paradoxal com sibilância aumentada já foi descrito. Nesse caso, o tratamento deve ser interrompido e administrado um medicamento beta-2-adrenérgico para reverter a situação.
  • Infecções e ingestão: como, por exemplo, um quadro clínico de candidíase na cavidade orofaríngea.
  • Distúrbios psiquiátricos: algumas das reações são nervosismo, inquietação e depressão e distúrbios comportamentais em crianças.
  • Alterações no sistema imunológico: erupções cutâneas, urticária, dermatite de contato, angioedema e espasmo brônquico.
  • Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos: são raras, mas podem ocorrer. Um exemplo disso são os hematomas cutâneos.

Isso também pode te interessar: 3 maneiras de usar o mel no tratamento da asma

Nebulização

Nebulizador para asma
 

Quando este medicamento é administrado através de uma máscara facial, o paciente pode sentir irritação na pele do rosto. No entanto, essa lesão pode ser revertida lavando o rosto após o uso da máscara de nebulização.

Em outras ocasiões, que costumam ser mínimas, reações adversas também podem ser desencadeadas como consequência do efeito sistêmico desse medicamento.

Conclusão

A budesonida é um medicamento glicocorticoide que possui potentes efeitos anti-inflamatórios e imunossupressores. Dependendo da forma de administração, é indicado para diferentes patologias. Além disso, os efeitos adversos também variam.

Assim como acontece com outros corticosteroides, a interrupção de um longo período de tratamento com este medicamento deve ser feita gradualmente. A interrupção repentina do tratamento pode ter sérias consequências para a saúde.

 
  • Unterhalt, B., & Sanatgar, A. (1989). GLUCOCORTICOIDE. Deutsche Apotheker Zeitung.
  • Galofré, J. C. (2009). Manejo de los corticoides en la práctica clínica. Revista Medica Universidad de Navarra.
  • Peces-Barba Romero, G., & Villar Álvarez, F. (2010). Budesónida/formoterol en el tratamiento de la EPOC TT – Budesonide/formoterol in the treatment of COPD. Arch Bronconeumol.
  • Calvo Corbella, E., & del Peso, R. (2011). Budesonida inhalada en la enfermedad pulmonar obstructiva crónica: aún es pronto para olvidarse de la neumonía. FMC – Formación Médica Continuada En Atención Primaria. https://doi.org/10.1016/s1134-2072(10)70293-0